Marketing de Afiliados – O que é e por onde começar?

Receba minhas atualizações em seu email




Para quem trabalha com marketing digital, possivelmente já ouviu falar de marketing de afiliados. No entanto, poucos ainda sabem o que significa marketing de afiliados e o que é possível fazer com isso na prática. Embora esse seja um mercado que cresceu mais de 100% ao ano no Brasil nos últimos cinco anos, continua sendo um mercado pequeno quando comparado com outros nichos, como agências de marketing, produtores de conteúdo, serviços freelancer, etc. Ainda assim, as previsões apontam para que o mercado de afiliados continue se expandindo a um ritmo extremamente acelerado durante os próximos anos. Esses números são fruto de nosso trabalho com o evento Afiliados Brasil.

O mercado de marketing de afiliados é, na verdade, uma oportunidade tremenda para ganhar dinheiro na internet e continuará sendo durante muitos e longos anos. No entanto, e tal como acontece em outros mercados, existem profissionais que fazem as coisas do jeito certo e profissionais que fazem as coisas do jeito errado. Você precisará entender primeiro como tudo isso funciona e quais são as suas possibilidades, de modo a tentar extrair o máximo potencial dos seus projetos. Outra coisa importante é que marketing de afiliados não tem nada a ver com marketing multinível; são dois mercados totalmente diferentes.

O que é marketing de afiliados?

Marketing de Afiliados explicadoMarketing de afiliados é uma forma de você gerar rendimento através de um trabalho de partilha, recomendação e promoção de produtos ou serviços de outras pessoas ou empresas. Basicamente, quando você ajuda uma outra empresa a conseguir vender um produto, recebe uma comissão por esse trabalho. Existem várias formas de comissionamento, mas o conceito é semelhante em todas elas, ou seja, você promove algo em troca de uma fatia do valor dessa venda gerada.

O marketing de afiliados não é algo novo. Há centenas de anos que pessoas trabalham em modelos de comissão semelhantes, e os chamados comissionistas existem há centenas de anos. Um bom exemplo desse tipo de trabalho seriam os corretores imobiliários. Eles divulgam imóveis dentro e fora da internet, recebendo uma comissão sobre a venda daquele imóvel.

Na internet, esse modelo de comissão sobre as vendas é chamado de marketing de afiliados ou affiliate marketing (em inglês). O primeiro programa de afiliados na internet foi criado em 1996 pela Amazon e se chamava Amazon Associates. O programa continua existindo até hoje e foi um dos principais propulsores de crescimento da Amazon, uma vez que milhares de afiliados promoviam os produtos da empresa nos Estados Unidos, recebendo uma fatia sobre as vendas. Caso eles não gerassem vendas, a Amazon também não estaria investindo dinheiro nenhum com essa publicidade, uma vez que ela pagaria uma comissão somente por vendas realizadas.

O mercado de afiliados é tão extenso quanto a sua imaginação. Existem programas de afiliados e ofertas para promover em praticamente todas as áreas de negócio que se possa imaginar serem possíveis de trabalhar via internet. Isto significa que, por meio da internet, você pode promover ofertas de outras pessoas e empresas em seus sites e blogs, e usar isso como uma forma de rentabilizar os seus conteúdos e tráfego.

Vantagens de trabalhar com marketing de afiliados

Existem inúmeras vantagens para você trabalhar com marketing de afiliados, mas a principal é que você não tem de se preocupar em criar um produto para vender na internet. Já alguém criou esse produto e você pode se tornar afiliado desse produto, promovendo-o por meio de links de afiliado e enviando tráfego através desses links para esse mesmo produto. A partir desse momento, sua responsabilidade termina. O produtor, ou dono do produto, passa a ser a pessoa responsável por enviar a mercadoria para o comprador e manter esse cliente satisfeito. Você receberá uma comissão por ter gerado essa venda, mas não é responsável por absolutamente mais nada.

Dentre as várias vantagens de trabalhar com marketing de afiliados, diria que a mais interessante é o potencial de rentabilização desse mercado. Existem produtos que pagam comissões altíssimas, recorrentes, por clique, por venda, por impressão, etc. Existem também afiliados que trabalham na divulgação desses produtos através de plataformas de publicidade e outros que aproveitam os programas de afiliados como forma de rentabilizar o tráfego dos seus sites e blogs. Ambos os modelos são perfeitamente viáveis e geram resultados.

O bom do marketing de afiliados é que você não precisa de criar absolutamente nada. Caso você pretenda, é possível ganhar muito dinheiro trabalhando com esse mercado, promovendo ofertas de produtos, sem que na realidade você tenha de criar um blog, site ou outra coisa qualquer. Existem afiliados ganhando muito dinheiro e a única coisa que fazem é anunciar no Facebook, Google AdWords e native ads. Há também quem prefira usar estratégias mais avançadas, como  comprar tráfego para promover programas de afiliados.

Em resumo, você tem dois caminhos possíveis para trabalhar com marketing de afiliados: criando sites e blogs, trabalhando com conteúdo e rentabilizando seu tráfego através de programas de afiliados, ou anunciando diretamente as ofertas de afiliados através de plataformas de publicidade como o Facebook, Google, native ads ou compra de tráfego.

Independentemente do modelo que você escolher, o importante é que seus resultados sejam positivos. Não existem modelos melhores ou piores. Há imensos profissionais ganhando muito dinheiro em ambos os modelos, portanto, você deverá optar por aquele que faz mais sentido para você e para a sua estratégia de marketing digital.

Modelos de comissão em marketing de afiliados

No mercado de marketing de afiliados, existem diferentes modelos de comissão, que variam consoante o objetivo de marketing da empresa ou produtor. Ao contrário do que muitas vezes se pensa e fala, existem programas de afiliados não apenas para produtos físicos ou digitais, mas também para ações e contatos. Se o objetivo de marketing de uma empresa for gerar cadastros de potenciais interessados em comprar um produto, por exemplo, essa empresa pode lançar um programa de afiliados que paga um valor fixo para cada cadastro realizado. A empresa não estaria promovendo um produto, mas sim uma ação específica, que no caso seria o usuário preencher o formulário de cadastro.

Existem também diferenças nas estratégias de divulgação de um afiliado, quando objetivo são ações ou conversões. Cada objetivo de marketing e modelo de comissão obrigam, automaticamente, a adoção de uma estratégia de divulgação diferente. Ao entrar nesse mercado, você deverá procurar pelos modelos de comissão que fazem mais sentido para você e para a sua estratégia de marketing digital.

CPC (custo por clique)

O modelo de comissão em CPC (custo por clique) é um dos mais antigos da internet também. Quando em 23 de outubro do ano 2000, a Google decidiu lançar o Google AdWords, esse modelo de comissão passou a ser amplamente utilizado no mundo. Juntamente com o Google AdWords, a Google lançou o programa Google Adsense, que é nada mais, nada menos, do que um programa de afiliados que paga por clique em anúncios de texto ou imagem.

Neste modelo de comissão por CPC, o afiliado recebe um valor fixo ou variável para cada vez que o banner publicitário ou o link de texto receberem um clique de um usuário. Esse modelo tem a vantagem de que o afiliado não está dependente do resultado final, ou seja, do usuário comprar o produto, mas tem a desvantagem de ser um modelo difícil de escalar, uma vez que para ganhar muito dinheiro seriam necessários centenas de milhares de cliques.

CPM (custo por mil impressões)

O modelo de comissão por mil impressões foi amplamente difundido quando a internet chegou ao público em geral. Nesse modelo de comissão, o afiliado recebia um valor fixo a cada mil impressões de um banner publicitário, independentemente de o usuário clicar no banner ou não. Logicamente, na década de 80 e 90, o número de cliques em banners publicitários era altíssimo, com taxas de cliques a chegar a 96%, o que invariavelmente fazia com que a maioria dos usuários clicasse nos anúncios.

Esse modelo passou a ser utilizado em praticamente todos os grandes portais e órgãos de comunicação, que vendiam seus espaços publicitários no modelo de CPM a seus anunciantes, porque consideravam que o usuário que navegava em seus sites já estava sendo impactado por esses anúncios, simplesmente por visualizá-los, mesmo que não clicasse. Ainda hoje, o valor de CPM é utilizado em plataformas de anúncios como o Facebook e Google AdWords e é uma métrica extremamente importante de análise de desempenho e custo. Além do mais, é impossível definir a taxa de cliques (CTR) de um anúncio sem termos em consideração o número de impressões dele.

CPA (custo por ação)

O modelo de comissão por ação, muito conhecido como modelo de comissão por CPA, é um dos mais populares e eficazes modelos de comissão em marketing de afiliados. Neste modelo, o afiliado só recebe a sua comissão quando o usuário clica no banner ou no link e realiza uma ação específica, que poderá ser o preenchimento de um formulário, a compra de um produto ou outra ação qualquer.

Por norma, o modelo de CPA está associado à compra de produtos, em que o produtor partilha um valor de comissão fixo pera geração de vendas do seu produto. Este modelo é um dos que paga melhor, e existem vários programas de afiliados oferecendo valores de CPA muito altos, com comissões alcançando $800 dólares de comissão em CPA.

Modelos de comissão em programas de afiliados

CPV (custo por venda)

O modelo de comissão sobre as vendas é extremamente utilizado em programas de afiliados de e-commerces. O programa de afiliados da Amazon, por exemplo, trabalha num modelo de comissão por CPV, em que o afiliado recebe uma comissão de 3% e 7% sobre as vendas geradas no e-commerce da Amazon. Este modelo é extremamente interessante de trabalhar, pois ao direcionar um usuário para comprar na Amazon, você recebe uma comissão sobre todas as compras realizadas por aquele usuário, e não importa se ele comprou os tênis que você sugeriu ou não.

Para quem trabalha com marketing de afiliados, este modelo de comissão é bastante interessante, porque você recebe sobre todas as compras que o usuário realiza durante a sua sessão depois de clicar em seu banner publicitário ou seu link de afiliado.

CPL (Custo por lead)

O modelo CPL é extremamente utilizado em negócios B2B, em que o objetivo é captar contatos de potenciais novos clientes. Neste modelo de comissão, por regra, o afiliado recebe um valor fixo a cada lead gerado. Este modelo é também muito utilizado em aplicativos mobile, como por exemplo a Uber, que paga uma comissão fixa a cada cadastro gerado em seu aplicativo.

Outros exemplos para um modelo de comissão por lead seriam empresas recrutadoras que estão procurando profissionais para preencher uma determinada vaga de emprego, empresas que buscam obter mais pedidos de orçamento, empresas que pretendem gerar mais cadastros na versão Trial do seu software, etc. Em todos esses casos, o afiliado recebe uma comissão fixa por gerar essa lead, independentemente de esse lead virar um cliente ou não.

CPI (custo por instalação)

O modelo de comissão CPI só apareceu quando começaram a surgir os smartphones e aplicativos móveis. É um modelo de comissão voltado para tráfego mobile, em que o afiliado recebe uma comissão fixa por gerar instalações de um determinado aplicativo. Existem várias empresas dedicadas a esse nicho de mercado, com dezenas de ofertas de aplicativos diferentes e em áreas diferentes, que o afiliado poderá promover em seu tráfego mobile.

O objetivo nesse tipo de modelo de comissão é gerar a instalação do aplicativo no smartphone do usuário, ainda que o usuário venha a usar ou não esse aplicativo. O afiliado recebe sua comissão pela instalação e não pela utilização do aplicativo.

RVS (revenue share ou partilha de receita)

O modelo de partilha de receita, mais conhecido por Revenue Share, é um modelo de comissão em que o afiliado recebe uma comissão percentual sobre as aquisições realizadas pelos usuários. Este modelo é extremamente utilizado em sites de apostas esportivas, sites de pornô, relacionamentos, investimentos em ações, forex, etc.

Este modelo de comissão é extremamente interessante, porque é recorrente, ou seja, quando o afiliado gera um usuário para um site de relacionamentos e esse usuário compra uma assinatura. Sempre que ele renovar a assinatura, o afiliado recebe sua comissão. Quando o usuário cancelar a assinatura, o afiliado deixa de receber suas comissões.

Dúvidas frequentes em marketing de afiliados

Para quem está começando a trabalhar com marketing de afiliados, possivelmente terá alguma das dúvidas seguintes. São perguntas frequentes que muitos dos novos afiliados fazem, no sentido de entenderem como esse mercado funciona e quais são as reais possibilidades. Trabalhar com afiliação é extremamente interessante, mas é necessário que você entenda como tudo isso funciona.

Para ajudar você a atalhar caminho e não perder tempo buscando por informações que esclareçam suas dúvidas, compilei algumas das principais dúvidas que novos afiliados costumam ter e que provavelmente você terá também. Veja:

  • Trabalhar com marketing de afiliados é ilegal?
    Embora não exista legislação específica para o marketing de afiliados, ele não é ilegal. Trabalhar com afiliados não é ilegal, muito menos você estará enganando pessoas (como muitos pensam). Você simplesmente terá de declarar os rendimentos provenientes do seu trabalho, como faz com qualquer outro tipo de negócio.
  • Posso usar programas de afiliados e anúncios do Google Adsense em simultâneo?
    Pode sim. De acordo com os termos de condições do programa Google Adsense, você pode utilizar programas de afiliados em seus sites e blogs, em simultâneo com a apresentação de anúncios do Google Adsense. Embora os programas de afiliados paguem muito melhor que o Adsense, é comum você ver sites e blogs que usam ambas as formas de monetização.
  • Como encontro programas de afiliados para promover?
    Existem várias plataformas de afiliados que incluem programas de afiliados de várias empresas para você promover. Eu publiquei uma lista desses programas de afiliados em meu artigo Programas de afiliados – Como ganhar dinheiro com eles? Outra possibilidade é você realizar uma busca no Google pelo nome da empresa, seguido de programa de afiliados ou “affiliate program”. Embora nem todas as empresas ofereçam um programa de afiliados; a grande maioria já trabalha com esse mercado.
  • É preciso ter um blog para trabalhar com marketing de afiliados?
    Não necessariamente. Você pode trabalhar a divulgação de seus links de afiliado em campanhas de anúncios no Facebook, Instagram, Google AdWords, Taboola, Outbrain e outras plataformas de anúncios. Você também poderá comprar tráfego para promover seus programas de afiliados, por exemplo. Existem muitos afiliados que não trabalham com blogs, muito menos com conteúdo ou SEO.
  • Quanto preciso pagar para ser afiliado de uma empresa?
    Não precisará pagar nada. Diria que 100% das empresas que oferecem um programa de afiliados não cobram absolutamente nada para você entrar e começar a promover os seus produtos. No entanto, poderá acontecer que você não seja aceito num determinado programa de afiliados, por essa empresa considerar que você não se enquadra no tipo de afiliado que ela procura.
  • É possível ganhar dinheiro promovendo programas de afiliados?
    Lógico que sim. Existem afiliados profissionais que trabalham com divulgação de programas de afiliados há muitos anos, ganhando mais de R$20.000 por mês em comissões. Logicamente, a grande maioria do mercado ganha uma fração disso. No entanto, tal como em qualquer outro tipo de negócio, você precisa trabalhar muito para se destacar e realmente ganhar muito dinheiro.
  • Marketing de afiliados é o mesmo que assistir a publicidade ou clicar em anúncios?
    Não! Por favor não confunda marketing de afiliados com esse tipo de oferta. Diria que 100% das ofertas que existem na internet para você ficar assistindo anúncios ou clicando em publicidade são fraude. Isso não é marketing de afiliados. Fique longe desse tipo de ofertas.

Vantagens e desvantagens de trabalhar com marketing de afiliados

Vantagens e desvantagens do Marketing de AfiliadosAo contrário do que possa parecer, o mercado de marketing de afiliados não é somente vantagens. Existem também algumas desvantagens em relação a outros nichos de mercado. Entender essas diferenças é fundamental para você não entrar nesse mercado com as expectativas desalinhadas com a realidade e não se frustrar lá na frente.

As grandes vantagens de trabalhar com marketing de afiliados são:

  • Custo reduzido para começar. Praticamente todos os programas de afiliados são gratuitos, o que significa que você pode se inscrever e começar a divulgar já hoje as ofertas dessas empresas. Como você trabalha como afiliado, não precisa se preocupar com o relacionamento com esses clientes. Quem trata disso é a empresa da qual você é afiliado, então que você terá imenso tempo para trabalhar em suas estratégias.
  • Não precisa criar seu produto. Outra das grandes vantagens do marketing de afiliados é que você não precisa criar seus próprios produtos, montar seu e-commerce, etc. Você simplesmente pega algo que alguém já criou e sai divulgando com seu link de afiliado. Você recebe comissões sobre as vendas que você gerar sem necessidade de criar nada.
  • Não é necessário um treinamento especializado. Todo o conhecimento que você necessita para trabalhar como afiliado está disponível na internet. Você não precisa fazer faculdade ou algum treinamento especializado, exceto se você quiser realmente aprender como alguns profissionais fazem.
  • Não é necessário relacionar-se com os clientes. Como você não é o proprietário do produto ou da empresa, seu objetivo é apenas gerar vendas ou leads, o que significa que todo o trabalho de retenção e conversão é responsabilidade da empresa ou do produtor. Seu trabalho é outro e você não precisa se preocupar com isso.
  • É possível acompanhar tudo em tempo real. Em marketing de afiliados é possível acompanhar tudo em tempo real, sejam cliques, vendas, leads, etc. Todas as suas iniciativas de divulgação, podem ser acompanhadas em tempo real nas plataformas de afiliados que você utiliza, o que certamente ajudará você a tomar decisões mais rápido.

As grandes desvantagens de trabalhar com marketing de afiliados são:

  • Demora tempo para gerar resultado. Como falei anteriormente, trabalhar como afiliado é algo que demanda bastante tempo. Em muitos programas de afiliados, você precisará gerar uma grande quantidade de vendas para conseguir ganhar algum dinheiro.
  • Você precisa entender de tráfego. Se você não entende nada de marketing digital e geração de tráfego, provavelmente você terá grandes dificuldades para se sair bem como afiliado. Uma boa parte do sucesso com marketing de afiliados está na capacidade de gerar tráfego de qualidade, seja ele orgânico ou pago.
  • Você precisa entender de publicidade. Independentemente de você gerar comissões de afiliado com seu site ou blog, você sempre precisará entender de publicidade e como fazer anúncios nas mídias sociais, Google AdWords ou plataformas de native ads. Se você não entende nada disso, poderá ter dificuldades para trabalhar com marketing de afiliados.
  • Você precisa entender de blogs. Você não precisa saber de programação, mas será importante você saber como usar seus links de afiliado, o que são links nofollow, como publicar banners publicitários em seu blog, etc. Todas essas coisas serão importantes para trabalhar com marketing de afiliados.
  • Você precisa se adaptar rápido. Muitos programas de afiliados têm grandes restrições no tocante à divulgação. Muitos não permitem que você faça publicidade em redes sociais, outros não permitem campanhas de e-mail marketing, etc. As próprias redes de publicidade mudam constantemente as suas regras, o que significa que você terá de se adaptar rapidamente e procurar por novas soluções para continuar gerando resultados.
  • Levantamentos por objetivos. Uma boa parte dos programas de afiliados só permite que você saque suas comissões depois de atingir um determinado valor. O Google, por exemplo, só emite pagamentos do Google Adsense a partir de $70 dólares de comissão. Para quem está começando, isso pode ser um problema.

Agora que você entendeu as vantagens e desvantagens de trabalhar como afiliado, vamos ver algumas regras e estratégias importantes a ter em consideração antes de começar a trabalhar nessa área.

Regras e estratégias para trabalhar com marketing de afiliados

Se você está começando ou já trabalha com marketing de afiliados, é importante entender que existe um conjunto de regras e estratégias que normalmente chamamos de boas práticas. Entender esse mercado é fundamental para ter sucesso trabalhando com ele. Independentemente de você ter sites e blogs ou preferir trabalhar com divulgação de programas de afiliados, entender as boas práticas vai fazer com que você evite erros desnecessários.

1. Escolha primeiro a melhor estratégia

Para trabalhar com marketing de afiliados, existem apenas duas estratégias possíveis: ou você trabalha a divulgação em seus sites e blogs ou você faz a divulgação diretamente em plataformas de anúncios. Não existe outra forma de se trabalhar com afiliação além desses duas. Portanto, o mais importante é você decidir antecipadamente se pretende desenvolver sites e blogs, que vão exigir conteúdo e um bom trabalho de SEO, ou se você pretende partir para a divulgação através de anúncios no Facebook, Google AdWords ou plataformas de native ads.

2. Escolha bem o produto a promover

Nem todos os produtos são bons. Isso é um fato. Se você pretende divulgar um produto que é considerado pelo público uma enganação ou fraude, tenha cuidado. Antes de começar a promover qualquer produto, faça uma busca no Google e procure por testemunhos de clientes. Veja a página de Facebook do produto, olhe as reclamações no Reclame Aqui, etc. Escolher bem o produto que você vai promover fará toda a diferença nos resultados das suas ações de marketing de afiliados. Além do mais, um bom produto tende a perpetuar durante mais tempo.

Programas de afiliados

3. Entenda seu público primeiro

Se você tem um blog sobre automóveis e sai divulgando programas de afiliados sobre como perder peso, porque você acha que todo mundo precisa emagrecer, é bem provável que não vá funcionar. Entender seu público e como ele se comporta dentro do seu site ou blog é fundamental para o sucesso das suas campanhas de marketing de afiliados. Quanto mais relevantes seus anúncios forem para a sua audiência, maiores serão as suas chances de ser bem sucedido. Se você imaginar que até o Google tornou seus anúncios contextualizados com o conteúdo de sites e blogs, você entende a importância de ser relevante.

Se você ainda não começou a trabalhar com marketing de afiliados e não sabe muito bem por onde começar, recomendo você ler o meu artigo sobre Como encontrar nichos de mercado lucrativos e partir daí para uma estratégia voltada para a divulgação de programas de afiliados.

4. Crie conteúdo relevante sobre os produtos

Se você acha que basta colocar um banner publicitário na barra lateral do seu blog para começar a ganhar dinheiro com marketing de afiliados, está redondamente enganado. Seu público é bastante mais exigente do que isso e você estará simplesmente menosprezando a sua própria autoridade. Lembre-se de que uma das armas mais poderosas da internet é o poder da recomendação. Se seus leitores gostam dos seus conteúdos e gostam de você enquanto profissional, as suas recomendações terão um poder muito maior do que qualquer outra coisa que você faça.

Nesse sentido, é recomendável produzir conteúdo relevante sobre os produtos que você está promovendo em seu site ou blog. Isso significa escrever reviews detalhados sobre esses produtos, indicando os prós e contras dos produtos, as vantagens de usá-los e porque você recomenda esses produtos para o seu público. Esse tipo de recomendação tem um poder incrível junto de um público fortemente engajado.

5. Anúncios também precisam ser relevantes

Ao contrário do que muitos afiliados acham, anúncios também precisam ser relevantes para o seu público-alvo. Existem imensos afiliados que promovem produtos através de anúncios de Facebook, Google AdWords e native ads, sem se preocuparem minimamente com a relevância do produto para o público-alvo. Muitos deles utilizam inclusive estratégias de copywriting com o objetivo de enganar esse público e levá-lo a clicar nos anúncios.

Embora isso possa funcionar numa estratégia de curto prazo, a realidade é que a longo prazo será difícil manter seu negócio funcionando, pela simples razão de que esse afiliado precisará, constantemente, criar novas páginas, novas contas de anúncios e novas formas de divulgar esses produtos. No final, ele não terá absolutamente nada e ficará dependente desses produtos. Não recomendo que você faça isso. Pense numa estratégia de longo prazo, sustentável e com uma comunicação simples, objetiva e relevante para o seu público-alvo.

6. Teste diferentes ofertas e programas

Se um determinado programa de afiliados está rendendo uma boa grana, isso não significa que você não pode testar outras ofertas. Na realidade, testar é importantíssimo em tudo o que tenha a ver com marketing digital; e o marketing de afiliados não é diferente. Procure escolher entre três e quatro programas de afiliados para promover, fazendo sempre testes de conversão com cada um deles.

Os programas de afiliados não são todos iguais, e o nível de conversão deles também não. Basta uma página de venda do produto diferente para o volume de conversão ser muito maior, ou vice-versa. Existem também programas de afiliados que pagam comissões todas as semanas, outros que só pagam mensalmente, etc. Existem também programas com modelos de atribuição de comissão no primeiro clique, último clique, com cookie de 30 dias, cookie de sete dias, cookie de 24 horas e por aí adiante. Todas essas coisas fazem uma diferença tremenda nos resultados que você vai gerar com suas estratégias, razão mais do que suficiente para você testar vários e comparar seus resultados.

7. Seja paciente

Quando falamos de marketing de afiliados, paciência é um termo importante, especialmente se a sua estratégia passar por escrever conteúdo relevante e trabalhar com programas de afiliados em seus sites e blogs. Quando comecei, lembro-me perfeitamente da primeira comissão que gerei num programa de afiliados e a sensação foi espectacular. No entanto, demorei alguns anos para começar a ganhar dinheiro de forma significativa com meus sites e blogs.

O mesmo acontece quando você começa a trabalhar com publicidade, anunciando as ofertas diretamente. É bem provável que você gaste imenso dinheiro inicialmente até encontrar o jeito certo de converter seus anúncios em vendas. Isso é perfeitamente normal e muito comum nesse mercado, portanto, considere aprender o máximo sobre marketing de afiliados, conversão, publicidade, etc., e vá testando o máximo que puder até encontrar a fórmula perfeita para o tipo de produto que você está divulgando.

8. Utilize diferentes fontes de tráfego para promover seus produtos

É comum a grande maioria dos afiliados profissionais ficar presa a estratégias que funcionam. Quando se encontra uma estratégia que dá resultado, a tendência é usar somente essa estratégia até à exaustão. No entanto, tenha em consideração que existem diferentes formas de promover programas de afiliados, sendo altamente recomendável você diversificar suas fontes de tráfego e, principalmente, a forma como você promove programas de afiliados.

Tal como em outros mercados, no marketing de afiliados a diversificação pode ser crucial para fazer seu negócio sobreviver e crescer. Nunca faça sua estratégia depender de uma única fonte de tráfego e/ou de uma única estratégia de divulgação, caso contrário, é bem provável que você acabe se dando mal no futuro. Utilize diferentes fontes de tráfego para promover seus produtos e compare cada uma das suas estratégias.

Marketing de Afiliados

Tipos de abordagens ao marketing de afiliados

O marketing de afiliados tem diferentes ramificações, o que significa que existem afiliados profissionais, sejam eles pessoas ou empresas, trabalhando de formas totalmente diferentes e gerando excelentes resultados. Esse mercado permite a criação de negócios digitais totalmente diferenciados e você deverá optar por aqueles em que se sente mais confortável. Vamos analisar as diferentes abordagens existentes ao marketing de afiliados:

Sites de conteúdo e tráfego orgânico

Existem muitas empresas dedicadas à criação de sites de conteúdo, que são rentabilizados com programas de afiliados. Imagine uma empresa de mídia grande, com dezenas de sites em vários países, todos eles com milhões de visitas todos os meses. Existem também afiliados profissionais que fazem isso numa escala menor, mas ainda assim extremamente rentável. Esses sites são alimentados essencialmente de tráfego orgânico e de tráfego vindo de mídias sociais.

Sites de comparação e reviews de produtos

Esse tipo de site também é extremamente popular no mercado de marketing de afiliados, principalmente os sites de cupons, que comparam os preços de milhares de produtos em dezenas de lojas diferentes e levam o usuário a comprar o produto numa determinada loja, através de links de afiliado. Outros exemplos seriam sites que fazem reviews de celulares, notebooks, etc. O mesmo se aplica a sites e blogs menores, que comparam diferentes tipos de produtos.

Sites de aplicativos móveis

O mobile tem crescido a um ritmo alucinante e, com ele, começaram a surgir diferentes tipos de sites e blogs que comparam aplicativos móveis e fazem reviews desses apps. Todos esses sites são rentabilizados com programas de afiliados, que pagam comissão sobre as instalações ou downloads desses aplicativos.

Sites de nicho

Nichos de mercado pequenos também são extremamente interessantes de rentabilizar por meio de marketing de afiliados. Imagine um blog sobre viagens, sobre receitas, sobre moda, etc. Todos esses projetos de nicho podem e devem ser rentabilizados com programas de afiliados. Existem imensos afiliados profissionais utilizando sites e blogs em nichos de mercado bem pequenos, mas faturando muito dinheiro em comissões.

Divulgação de infoprodutos

Os chamados infoprodutos, ou produtos digitais, são também uma excelente forma de trabalhar com marketing de afiliados. Existem várias plataformas que oferecem esse tipo de produtos e também muitos afiliados trabalhando na divulgação, recebendo comissões extremamente elevadas pelas vendas geradas. Este é um mercado que está crescendo imenso no Brasil.

Publicidade paga

Como vimos anteriormente, uma outra forma de você trabalhar como afiliado é fazendo a divulgação diretamente por meio de publicidade paga, sejam anúncios no Facebook, no Google AdWords, Taboola, Outbrain ou outras plataformas de anúncios. Muitos afiliados profissionais ao redor do mundo trabalham somente com publicidade paga. Eles não criam absolutamente nada, exceto os anúncios para divulgação das ofertas de afiliado.

Como começar a trabalhar com Marketing de Afiliados

Começar no Marketing de AfiliadosSe o seu objetivo é começar a trabalhar com marketing de afiliados, mas não faz ideia de por onde começar, o melhor é ler os pontos que coloquei logo abaixo. No entanto, não se esqueça que para ter sucesso como afiliado, você precisará de uma grande dose de dedicação e disciplina. Um bom planejamento e uma boa estratégia, farão tudo o resto.

  1. Desenvolva uma estratégia sólida. Comece por criar uma estratégia baseada no questionamento. Que problemas você pretende resolver? Em que nicho de mercado você pretende trabalhar? Que tipo de abordagem você pretende fazer a esse público-alvo? Responda a essas perguntas e, com elas, defina a sua estratégia inicial. Comece por planejar suas ações antes de executar qualquer uma delas. Isso fará uma grande diferença no resultado final.
  2. Procure ofertas de afiliado. Depois de escolher seu nicho de mercado, você precisa procurar por programas de afiliados existentes nesse mesmo nicho. Identifique os produtos mais rentáveis e se inscreva como afiliado desses produtos. Não se esqueça de fazer uma avaliação primeiro dos produtos e entender se eles têm qualidade e correspondem às expectativas do público.
  3. Defina seu modelo de atuação. Pretende criar um site, um blog ou trabalhar como anunciante? Você quer criar um blog de nicho ou um site comparador de produtos? Dependendo da estratégia que você definir, seus próximos passos serão totalmente diferentes.
  4. Construa uma marca. Independentemente de você criar um blog pequeno num nicho específico ou um site grande para divulgação de milhares de ofertas, é importante você construir sua marca. Uma marca forte, consistente e facilmente identificável pelo seu público tem maior tendência para perpetuar no tempo, se comparada com sites criados apenas com o objetivo de gerar cliques. Acrescentar valor ao seu público-alvo fará com que as suas conversões sejam bem melhores.
  5. Estude mais sobre SEO e tráfego. Você precisará dominar a arte da otimização para motores de busca e geração de tráfego. Dominando o tráfego orgânico e o tráfego pago, você terá uma vantagem competitiva muito grande em relação à grande maioria dos afiliados que trabalha nesse mercado.
  6. Estude mais sobre publicidade paga. Entender como funciona a publicidade paga poderá ser uma grande vantagem em sua estratégia de marketing de afiliados. Dominar ferramentas como o gestor de anúncios do Facebook, a plataforma do Google AdWords ou a compra de tráfego pago será um fator decisivo no momento em que você decidir escalar o seu negócio.
  7. Seja criativo. Faça seu trabalho de casa primeiro. Analisar seus concorrentes e entender como eles trabalham fará com que você consiga se antecipar mais facilmente e pegar uma boa fatia desses mercados. Acompanhe o que outros estão fazendo e seja criativo no momento de escrever seus conteúdos, gravar seus vídeos ou criar seus anúncios. Abordagens diferentes quase sempre geram melhor resultado.
  8. Teste, teste e teste. No marketing não existem verdades absolutas. Aquilo que funciona para mim, possivelmente não vai funcionar para você. Questione tudo o que você lê e ouve…e teste. Teste sempre. Quanto mais você testar, maiores serão as suas chances de ser bem sucedido enquanto afiliado. O melhor produto, não é, necessariamente, aquele que gera mais vendas. A melhor plataforma de afiliados não é, necessariamente, aquela de que toda a gente fala. Esse mercado é muito grande e as oportunidades são inúmeras. Teste tudo!
  9. Mensure, mensure e mensure. De pouco adianta você ter uma estratégia fantástica e um planejamento extremamente sólido, se você não mensura os seus resultados. Olhar para as métricas é fundamental para entender o comportamento do seu público em relação às suas ações de marketing. Analise ao milímetro cada uma das suas ações para entender o que você pode fazer para melhorar suas conversões.
  10. Escalar, escalar e escalar. Depois de encontrar um modelo eficaz para divulgação de programas de afiliados, que gera um ROI (retorno sobre o investimento) positivo para o seu negócio, você deve escalar ao máximo esse modelo. Isso pode significar aumentar o tráfego, o budget para publicidade ou a internacionalização do seu modelo para outros países. Não interessa como você vai fazê-lo, o importante é fazer.

Preparado para começar?

Agora que você já entendeu como o mercado de marketing de afiliados funciona e quais as reais possibilidades desse mercado, está na altura certa de colocar as mãos na massa e começar sua carreira como afiliado. Para o ajudar a começar, produzi diversos artigos que poderão ajudá-lo a começar, independentemente da sua estratégia:

Quer aprender mais sobre marketing de afiliados? Conheça meu Curso Presencial de Marketing Digital, que poderá ajudá-lo a levar o seu negócio ao próximo nível! ;)

Bons Empreendimentos!


Google Plus



  • Parabéns pelo artigo Paulo. Os seus conteúdos são incríveis. Estou tendo dificuldades para divulgar como afiliado através do email marketing. Infelizmente não esta convertendo nada e eu só estou gastando dinheiro. Estava enviando pelo modelo de texto e falando com o público. Porém depois de ver um artigo seu, comecei a enviar tipo newsletter, conforme você mencionou para olhar os sites de cupons de desconto. Qual você acha que converte melhor para o nicho de reviews de produtos e descontos?. Obrigado e parabéns pelo artigo.

    • @jniorlenny:disqus, como digo muitas vezes, em Marketing não existem certezas, portanto, não consigo responder a sua pergunta. Aquilo que funciona melhor para mim, pode não ser o que funciona melhor para você. Recomendo você testar ambos os tipos de newsletters e avaliar qual dos formatos converte melhor :)

  • Valeu Paulo por mais essas grandes dicas. Não sabia ou não me lembrava dessas comissões CPV, CPI, RVS. Vou tratar de dar uma olhada também nessas belezinhas.
    Grande Abraço!

    • Obrigado pelo comentário @autonomonaweb:disqus! Espero que o conteúdo seja útil a você!

Ver artigo anterior Ver próximo artigo
Leia também esse artigo:

Email Marketing

E-mail Marketing – O guia completo para ter sucesso com seus emails