Link Building – O guia completo para sites e blogs

Receba minhas atualizações em seu email




Se você já ouviu falar de SEO, provavelmente também já ouviu falar de Link Building e da importância que ele tem como fator de rankeamento de sites e blogs nos motores de busca. Embora os fatores de rankeamento em motores de busca como o Google não tenham somente o link building em consideração (o Google tem mais de 200 fatores de rankeamento diferentes), a realidade é que essa continua sendo uma das estratégias mais importantes para posicionar sites e blogs nas primeiras posições dos resultados orgânicos de busca.

Para conseguir trabalhar bem o link building do seu site ou blog, você precisará dominar várias coisas, desde marketing de conteúdoinbound marketing, passando por comunicação e vendas, de forma a conseguir que outros sites e blogs na internet linkem para artigos seus. Se você nunca ouviu falar nisso, recomendo que comece por ler o artigo SEO – O que é SEO e como funciona a otimização de sites?

Ao longo dos últimos 10 anos, o algoritmo de pesquisa do Google evoluiu muito. Nos seus primeiros anos, o Google usava o algoritmo PageRank para determinar a influência e autoridade dos sites e blogs na internet, decidindo dessa forma quais eram os mais relevantes. O seu algoritmo evoluiu ao longo da última década, com várias atualizações como o Google Penguin, Google Panda e Google Hummingbird, introduzindo novos fatores de ranqueamento além dos links. Na verdade, quando o Google surgiu, ele considerava não só os links como algo muito importante, como também priorizava a quantidade de links que uma página recebia. Nos dias de hoje, o Google prioriza a qualidade dos links em detrimento da quantidade. Vamos aprofundar tudo isso…

O que é Link Building?

Link building é a arte de conseguir atrair links para um determinado site, blog ou página de conteúdo através de outros sites (Link Building externo), mas também de ligações internas no seu próprio site (Link Building interno). O objetivo de atrair links passa por criar uma maior relevância aos olhos dos motores de busca. Se considerarmos que o link building continua sendo um dos principais fatores de ranqueamento para um site ficar bem posicionado nos resultados orgânicos de pesquisa, então fazer um bom trabalho de link building é fundamental para uma estratégia de SEO (Search Engine Optimization).

Um bom perfil de links é aquele que inclui tantos links externos para conteúdos do seu site, quanto links internos entre os seus próprios conteúdos. É também aquele que inclui links com texto âncora exato, não exato, imagens e outros tipos de links apontando para o seu site ou blog a partir de outras publicações na internet. Isso dará uma maior relevância à suas páginas aos olhos dos motores de busca, uma vez que eles consideram links como recomendações de outras pessoas em relação aos seus próprios conteúdos.

Link Building para sites e blogs

Como o Google avalia o link building?

Os robôs do Google utilizam vários critérios para avaliar uma página, a qualidade do seu conteúdo e também os links que essa página recebe e envia para outras páginas. No que diz respeito ao link building, o Google considera vários fatores, sendo que os mais importantes são:

  • O texto âncora do link;
  • O contexto em que esse link aparece;
  • Se o link é dofollow ou nofollow.

Esses são os três principais critérios de análise por parte do Google em relação aos links e a sua qualidade. Se, por exemplo, um site sobre máquinas industriais tiver numa determinada página um link apontando para um outro site com o texto âncora “como ganhar dinheiro na internet”, ele vai ajudar a melhorar o posicionamento dessa página para a palavra-chave “como ganhar dinheiro na internet“. Aqui entra uma análise mais profunda do Google para entender se o Google é suspeito ou não, se está forçando a barra ou tentando tirar partido do algoritmo de pesquisa. Para fazer isso, o Google analisa o contexto em que o link aparece para entender se faz sentido ou é forçado, se o link é dofollow ou nofollow, etc.

Tentar tirar vantagem do algoritmo do Google pode resultar numa punição. Essa punição normalmente tem como resultado o desaparecimento do seu site dos resultados orgânicos de pesquisa do Google, por exemplo. Isso acontece porque o Google determina que você está forçando a barra e tentando manipular o sistema, gerando um elevado número de links com o mesmo texto âncora ou em sites de baixa qualidade.

Links de qualidade vs. Links em quantidade

Quando você está trabalhando seu link building, duas coisas podem acontecer: você atrai links de qualidade ou você atrai links de baixa qualidade. Numa das últimas atualizações ao algoritmo do Google, o próprio Google passou a dar mais importância à qualidade dos links do que à quantidade de links de um site. Antigamente a quantidade era sinônimo de um bom posicionamento na SERP (Search Engine Results Page), mas hoje não é mais. A qualidade dos links que apontam para páginas do seu site são o critério mais importante.

Para medir a qualidade de um link, você precisará entender o que é a autoridade de domínio, autoridade de página e outros critérios de avaliação super importantes. Caso você tenha recebido links de páginas de baixa qualidade, também existe a possibilidade de você avisar o Google e pedir a desconsideração daqueles links. Dessa forma, você consegue manter um perfil de links com maior qualidade, evitando ser penalizado por estar recebendo links de baixa qualidade.

Vamos então entender como avaliar a qualidade um link e quais critérios você deve ter em consideração para determinar se um link tem qualidade ou não e se você deve fazer alguma coisa a respeito.

1. Autoridade da página

A avaliação de qualidade de um link começa na autoridade da página. Nem todas as páginas do seu site têm a mesma autoridade. Páginas com um link buiding mais forte tendem a ter uma autoridade maior do que páginas que recebem poucos links. A autoridade das páginas que linkam para conteúdos do seu site tem um impacto muito grande no seu link building. O Google considera extremamente importante e relevante que as páginas que linkam para o seu site tenham uma autoridade grande. Quanto maior a autoridade dessas páginas, melhor para a sua estratégia de link building. Isso acontece porque quanto maior a autoridade dessas páginas, maior será a autoridade que esses links passam para o seu próprio site. Embora muita gente diga que o Google não utiliza mais esse tipo de análise, existem evidências claras de que isso continua acontecendo.

Link Building - Autoridade da página

Se usarmos uma ferramenta como o Open Site Explorer da Moz e digitarmos o endereço de uma página na barra de pesquisa, ele vai apresentar o “Page Authority”, que é a métrica de autoridade da página. Esse valor é medido numa escala de 0 a 100 e quanto mais alto for o resultado, mais autoridade essa página tem aos olhos dos motores de busca. A possibilidade de essa página ranquear nos primeiros resultados orgânicos é bem maior do que quando ela tem uma autoridade de página baixa.

2. Autoridade do site

O segundo critério de análise é a autoridade do site em si. Essa análise é feita a partir da métrica de “Domain Authority”, ou seja, autoridade do domínio. O fato de uma página ter uma autoridade baixa não significa que o site não seja altamente relevante. Imagine, por exemplo, o site do New York Times. Se um jornalista resolver escrever uma matéria a respeito da sua empresa e nessa matéria colocar um link apontando para o site da sua empresa, o que acontece? A página que foi criada para essa matéria tem uma autoridade baixa, porque acabou de ser criada, certo? No entanto, o site do New York Times tem uma autoridade de domínio absurdamente alta, o que indiretamente vai ser extremamente valioso para você.

Link Building - Autoridade do domínio

Links que você recebe de sites autoritários têm um peso muito grande no seu perfil de link building. Mesmo que a página que contém o link apontando para o seu site não seja autoritária, porque é recente ou simplesmente não recebe links de outros sites, isso não significa que o link não é relevante, pelo contrário. A autoridade do site é extremamente relevante na análise dos motores de busca.

3. Relevância do site

A relevância e contextualização dos sites que apontam links para você também é um fato importante a ter em consideração. Vamos imaginar que você um blog sobre “automóveis esportivos” e que recebe um link de um site relacionado a “emagrecimento”. Os olhos dos motores de busca esse link é considerado muito menos relevante do que um link de um site relacionado com automóveis. A descontextualização do tema faz com o algoritmo dos motores de busca dê uma menor importância para esses links.

O Google inclusive já falou que embora receber links de sites autoritários seja importante, nos dias de hoje a relevância conta muito mais do que isso, ou seja, receber links de sites e páginas relevantes ao tema é mais valioso do que propriamente receber links fora do contexto.

4. Posição dos links na página

A posição onde o link se encontra também é analisada pelos motores de busca. Se o link que aponta para a sua página está posicionado dentro do conteúdo dessa página, ele é mais relevante do que um link posicionado no rodapé ou na barra lateral desse site. Os motores de busca como o Google analisam também o posicionamento do link para determinar se o mesmo é relevante ou não.

5. Texto âncora do link

Outro dos aspectos mais importantes a ter em consideração é o texto âncora dos links que apontam para você. O texto âncora é o texto que contém o link apontando para o seu site ou para uma página do seu site. Esse texto determina uma palavra-chave simples ou complexa para a qual essa página está sendo recomendada. Imagine que você recebe um link para uma página sua com o texto âncora “receitas caseiras”. Quando o robô do Google olhar o link e o texto âncora “receitas caseiras”, ele determina automaticamente que o conteúdo daquela página deve ser relacionado com “receitas caseiras”.

Link Building - Texto Âncora

Neste exemplo de um artigo aqui do blog, eu linko para um artigo com o texto âncora “programas de afiliados”. O robô do Google vai olhar esse link e determinar que o conteúdo da página para onde estou apontando está relacionado a programas de afiliados.

Ao longo dos últimos 10 anos, muita gente tentou tirar partido dos textos âncora para manipular o algoritmo dos motores de busca, forçando a barra para determinadas palavras-chaves por meio de muitos links com texto âncora exato. Nos dias de hoje o algoritmo do Google considera isso spam e receber demasiados links com texto âncora exato pode ser mais prejudicial do que benéfico para a sua estratégia de link building.

6. Links DoFollow vs. NoFollow

Outro aspecto a ter em consideração é se os links que apontam para uma página do seu site utilizam o atributo “dofollow” ou “nofollow”. Links que não incluem qualquer tipo de atributo são considerados automaticamente como links “dofollow”, ou seja, links que o robô do Google deve seguir e que passam autoridade para a página para a qual estão apontando. Links com o atributo “nofollow” não são seguidos pelo robô do Google e, portanto, não passam autoridade para a página para a qual apontam.

Um link “nofollow” não significa que você não vai receber visitantes a partir desse link. Significa simplesmente que esse link é desconsiderado pelo algoritmo do motor de busca, não passando qualquer autoridade para o seu site. Basicamente, seria o mesmo que não ter um link nessa página, exceto pelo tráfego que esse link pode gerar.

Anatomia de um link

Link “dofollow”

<a href=”http://www.facebook.com”>Facebook</a>

Link “nofollow”

<a href=”http://www.facebook.com” rel=”nofollow”>Facebook</a>

Usando o atributo rel=”nofollow” você consegue avisar o robô do Google que esse link não deve ser seguido e que você não quer passar autoridade para ele. Normalmente isso acontece quando você está linkando para uma página não relevante, como por exemplo, links de afiliado, páginas nas redes sociais, etc. Não faz sentido você enviar links autoritários para a sua página de Facebook, certo?

Link building interno

O link building interno é o processo de linkar para páginas dentro do seu site, ou seja, conteúdos que estejam dentro do mesmo domínio. A linkagem interna além de recomendada é extremamente valiosa numa estratégia de link building. Ao contrário do que muita gente pensa, não interessa apenas receber links de outros sites. A linkagem interna dos seus conteúdos é uma forma de ajudar os seus leitores, criando uma navegação interna relevante, mas também uma forma de você passar autoridade de uma página do seu site para outra página do seu site.

Imagine que um artigo do seu site recebe imensos links. Esse artigo tem uma autoridade muito grande aos olhos dos motores de busca e está super bem posicionado nos resultados orgânicos de pesquisa. Um link interno nessa página para uma outra matéria dentro do seu site vai passar parte dessa autoridade para a página para a qual você está linkando. Se você não usar links internos, você não consegue passar autoridade de um conteúdo para outro e vice-versa.

Linkagem interna é também uma forma de aumentar o número de página visualizadas pelos seus leitores, mantendo-os por mais tempo dentro do seu site. Ao clicar num link interno de uma matéria, o usuário é direcionado para outro conteúdo e, caso esse conteúdo seja relevante para ele, ele irá manter-se durante mais tempo consumindo conteúdo dentro do seu site.

Link building externo

Ao contrário do muitos iniciantes em SEO também acham, linkar para outros sites não prejudica em nada o seu próprio site, antes pelo contrário. O algoritmo dos motores de busca também tem em consideração a linkagem externa, ou seja, os links externos nos seus conteúdos para outros sites relevantes e que agregam valor ao seu próprio conteúdo.

Se você escreve um artigo sensacional e linka para várias fontes que agregam valor a esse conteúdo e comprovam suas teorias, isso é valor acrescentado, certo? Os robôs dos motores de busca conseguem perceber isso e entender que esses links são valiosos para os leitores e isso ajudará a melhorar a autoridade da sua própria página. É verdade que você está passando autoridade para esses links, mas isso não significa que a sua página vai perder autoridade, ok? Link building externo é fundamental para o sucesso da sua estratégia de posicionamento e autoridade.

Tipos de conteúdos que geram muitos links

Escrever conteúdo não será o suficiente para você gerar links de qualidade para o seu site ou blog. Será preciso mais do que isso para conseguir atrair links e aumentar a notoriedade e autoridade do seu próprio site. Existem alguns tipos de conteúdos que geram normalmente mais links do que outros. Esses tipos de conteúdos são uma excelente forma de você melhorar consideravelmente o link building do seu site e também diversificar os tipos de conteúdos que você cria.

1. Infográficos

Um dos tipos de conteúdo que mais gera links são infográficos. Normalmente um infográfico é visualmente muito apelativo e contém informação super valiosa sobre um determinado tema. Por norma, os infográficos tendem a ser compartilhados com maior frequência por isso mesmo, gerando um número muito mais elevado de links apontando para a página onde esse infográfico foi publicado.

Infográficos

Os infográficos são uma excelente forma de você produzir um conteúdo diferenciado e ao mesmo tempo visualmente apelativo. Um dos aspectos mais importantes é que você deve disponibilizar o código de compartilhamento do infográfico para que outros autores possa publicá-lo em seus artigos. Isso dará uma ajuda muito grande a tornar seu conteúdo mais linkável.

Existem várias ferramentas que podem ajudar você na criação de seus infográficos, mesmo que você não tenha capacidade financeira para contratar um bom designer. Veja só:

2. Artigos com listas

Os artigos com listas do tipo “20 ferramentas para fazer link building” ou “100 dicas para perder peso em 6 meses” normalmente tendem a ter uma repercussão muito positiva junto do público, gerando um número muito mais elevado de links para esse tipo de conteúdo quando comparado com outros formatos. Em 2015 a Moz e o BuzzSumo analisaram mais de 1 milhão de artigos e chegaram à conclusão de que artigos com listas geram muito mais partilhas nas redes sociais e também muito mais links.

Artigos com listas

Além do número de links maior, este tipo de conteúdo também gera muito mais compartilhamentos nas redes sociais, o que significa que é um tipo de conteúdo muito interessante para você utilizar em sua estratégia de link building. Artigos com listas são extremamente simples de criar e ajudam imenso os seus leitores a descobrirem coisas novas ou ferramentas que desconheciam totalmente e lhes poderiam ser úteis.

3. Guest Posts

Já aqui falei por diversas vezes da importância dos guest posts. Tal como o nome indica, trata-se de um tipo de artigo que você terá de desenvolver enquanto autor convidado de outro blog e que consiste basicamente em escrever um conteúdo extremamente completo e publicá-lo gratuitamente em outro blog. Em troca, você pode receber 1 ou 2 links orgânicos para postagens do seu próprio blog, por exemplo, caso esses links agreguem valor ao conteúdo em si.

A parte mais complicada dos guest posts é ter tempo para os redigir, já que o trabalho em si deverá ser semelhante aquele que você já produz em seu próprio blog. Tenha também em atenção ao fato de que a contextualização é extremamente importante. Não faz sentido você publicar guest posts em blogs sobre automóveis, se o seu blog é sobre finanças pessoais. Ambos os blogs – o seu e o blog onde vai publicar seu guest post – devem ser da mesma área ou falar de assuntos bastante similares, para que faça sentido não só você publicar a matéria por lá, mas principalmente você gerar links orgânicos para conteúdos do seu próprio blog.

4. Guias extremamente completos

Um artigo é algo que embora se pressuponha que seja bastante detalhado, nunca será tão completo quanto um artigo do tipo “guia completo”. Os guias definitivos ou guias completos são artigos ou páginas que incluem um nível de profundidade e análise acima da média. São páginas extremamente completas sobre determinados assuntos e, por serem tão completos, acabam por atrair muito mais links orgânicos do que outros formatos de conteúdo.

Link Building - Guia completo

O meu artigo Como ganhar dinheiro com blogs – O guia completo é um bom exemplo do que seria um guia extremamente completo. Tem mais de 7800 palavras e inclui informação extremamente detalhada sobre como ganhar dinheiro com blogs, incluindo exemplos e um nível de profundidade muito grande sobre o tema em questão.

5. Press releases e assessoria de imprensa

A assessoria de imprensa e principalmente os press releases, são uma excelente estratégia de link building para muitos projetos. Com os contatos certos, você poderá conseguir gerar um elevado número de backlinks para o seu site. A vantagem desta estratégia é que a grande maioria dos links tem uma qualidade gigantesca, uma vez que provêm de órgãos de comunicação e grandes portais.

Press release e assessoria de imprensa

Foi com base nessa estratégia que conseguimos um link para o Afiliados Brasil a partir deste artigo na Bloomberg. Se você não sabe, a Bloomberg é um dos maiores meios de comunicação do mundo, com uma autoridade monstruosa e milhares de novos conteúdos publicados todos os dias.

Semrush - Bloomberg

O domínio principal da Bloomberg aparece em 5.8 milhões de palavras-chave orgânicas e gera 12.3 milhões de visitantes orgânicos ao site. O domínio tem algo como 18.1 milhões de links apontando para ele a partir de 174 mil domínios diferentes. É monstruoso!

Autoridade de domínio - Bloomberg

Se a isso juntarmos o fato de que o domínio principal da Bloomberg tem uma autoridade de 98 em 100, então imagine o que é receber um link orgânico de um site como esses. Na realidade, aquilo que conseguimos com esse Press Release de um parceiro do Afiliados Brasil foi absolutamente sensacional e esse não foi o único site onde conseguimos links orgânicos de elevadíssima qualidade.

Estratégias de link building que funcionam

Quando o objetivo é gerar links de qualidade para o seu site, blog ou para uma página em particular, existem diferentes tipos de estratégias e abordagens que você poderá seguir. Como falei anteriormente, na grande maioria dos casos escrever conteúdo não é o suficiente para atrair links de outros sites, é necessário algo mais.

Um bom planejamento estratégico de link building pode realmente fazer toda a diferença na otimização do seu site. Ao longo dos últimos anos, experimentei diferentes tipos de estratégias que deram excelentes resultados e que quero compartilhar com você. Essas estratégias podem ajudá-lo muito a conseguir mais links orgânicos de qualidade para os seus conteúdos.

Reclamar seus links

Outra técnica extremamente eficaz é você ficar atento às citações de marca. Sempre que você é citado em outros sites e blogs na internet, mas não recebe um link como a fonte desses conteúdos, você pode e dever reclamar esses links. Você pode fazer isso facilmente utilizando uma ferramenta gratuita chamada Google Alertas.

Google Alertas

Ao entrar no Google Alertas, você precisa criar uma palavra-chave, que no caso pode ser o seu nome, o nome do seu blog ou uma outra palavra-chave que você considere relevante ao caso, e programar os alertas diariamente, recolher alertas de sites de notícias, blogs ou todo o tipo de fontes que o Google encontrar, bem como definir a quantidade de alertas e as regiões onde pretende fazer isso. Depois escolha o seu endereço de email para que o Google envie a você um email sempre que a sua marca, nome ou palavra-chave seja citada na internet.

Google Alertas - Resultados de pesquisa

O resultado final é extraordinário. Você ficará surpreendido com a quantidade de vezes que o seu nome ou blog é citado na internet sem um link apontando para você. Descubra o contato do autor desse conteúdo ou blog e peça a ele para incluir um link para o seu blog ou para uma matéria sua, se for o caso.

Divulgação nas redes sociais

Embora a grande maioria dos links em redes sociais sejam “nofollow” por padrão, isso não significa que você não deve apostar numa estratégia de divulgação dos seus conteúdos nas redes sociais, antes pelo contrário. Já expliquei aqui no blog que as redes sociais são consideradas também um dos fatores de ranqueamento no Google, o que significa que conteúdos que geram mais compartilhamentos, curtidas e comentários, tendem a posicionar-se melhor nos resultados orgânicos de pesquisa.

No entanto, a divulgação nas redes sociais não serve exclusivamente para gerar compartilhamentos ou curtidas, mas essencialmente como um complemento à sua estratégia de link building. Se formos analisar alguns conteúdos na internet, percebemos muito rapidamente que os conteúdos que geram mais impacto nas redes sociais, tendem a gerar mais links orgânicos também em outros sites.

Divulgação nas redes sociais

Com um investimento muito reduzido, é possível fazer seus artigos chegar a milhares de pessoas no Facebook, Twitter e LinkedIn, por exemplo. Isso fará com que além de você gerar mais tráfego para o seu site, ainda existe uma forte possibilidade de algumas dessas pessoas linkarem para o seu artigo a partir de artigos nos blogs delas, gerando um número bastante elevado de backlinks orgânicos.

Espiar os backlinks dos seus concorrentes

Espiar os seus concorrentes não é uma estratégia errada, antes pelo contrário. Quem acha que não faz sentido olhar para o que os concorrentes estão fazendo, está deixando muitas oportunidades em cima da mesa. Uma das formas mais eficazes de conseguir links orgânicos de qualidade é precisamente olhando para onde os seus concorrentes estão conseguindo links.

Pesquisa por marketing digital

Vamos imaginar que você faz uma pesquisa no Google.com.br pela palavra-chave marketing digital. Os primeiros resultados, são os seus concorrentes diretos, logo, precisamos entender onde eles estão conseguindo links para essas páginas de conteúdo.

Link Building - Análise de backlinks no Semrush

Para fazermos essa análise, usamos a ferramenta Semrush, que além de extremamente poderosa, dá-nos uma visão completa sobre qualquer site na internet, incluindo o seu perfil de backlinks completo. Analisando a página em concreto desse competidor, podemos perceber que existem vários backlinks apontando para essa página a partir de vários sites diferentes. Esses sites são linkadores prováveis para o seu conteúdo.

Isto significa que você terá de analisar cada um desses sites que está apontando para o conteúdo do seu concorrente, entrar em contato com esses autores e pedir a eles para citarem a sua matéria também, como um complemento ao conteúdo deles sobre “marketing digital”, por exemplo.

Procurar por links quebrados

Ferramentas como o Semrush permitem também analisar o site de um concorrente por inteiro e descobrir links quebrados nesse site, sejam eles links internos ou externos. Isso é uma oportunidade incrível para você analisar seus concorrentes, descobrir falhas em seus conteúdos e entrar em contato com eles para indicar que o link está quebrado, sugerindo a substituição desse link por um artigo do seu site, por exemplo.

Link Building - Análise de links quebrados

Depois que fizer uma análise completo ao site, o Semrush retorna todas as páginas com links internos quebrados e links externos quebrados, incluindo a página onde o problema está ocorrendo e o link para onde ela estava apontando. Os links quebrados são um problema para quem tem sites e blogs, uma vez que eles enviam o robô do motor de busca para uma página que não existe, retornando um erro 404 que poderia facilmente ser resolvido.

Desconsideração de links tóxicos (Disavow links)

Quando falamos de link building, nem tudo é um mar de rosas. Da mesma forma que é possível você trabalhar no sentido de gerar links orgânicos de qualidade para o seu site, também existem formas de prejudicar concorrentes com os chamados links tóxicos. Links tóxicos são links de baixo valor em sites considerados spam. Esses tipos de links podem prejudicar seriamente o seu site ou blog, uma vez que, ao receber muitos links de sites de spam, o seu próprio site pode começar a ser considerado tóxico também.

Quando um concorrente seu tenta prejudicar você com links tóxicos, ele está fazendo Negative SEO, ou seja, um SEO Negativo com o objetivo de prejudicar o posicionamento do seu site. Uma vez que esse tipo de prática não é justa, muito menos recomendável, o Google criou uma funcionalidade no Search Console chamada de Disavow Links, que permite que você peça para o Google desconsiderar todos os links de um determinado domínio ou de uma determinada página que apontam para o seu site. Dessa forma, você avisa o Google de que esses links são para ser desconsiderados e que você nada tem a ver com eles e não pretende que os mesmos sejam considerados em seu perfil de link building.

Links tóxicos

Quando você trabalha com uma ferramenta como o Semrush, por exemplo, você consegue ser avisado quando existem links de baixa qualidade apontando para páginas do seu site. O próprio Semrush tem incluída uma ferramenta de link building que faz toda essa análise automaticamente por você e ainda envia um email quando considera que seu perfil de links está comprometido, para que você possa atuar e mitigar esse problema.

O próprio Google avisa que essa ferramenta deve ser utilizada com muita precaução e somente por sites que foram notificados por receberem links de baixa qualidade. Se isso já aconteceu com você e/ou você foi notificado pelo Search Console do Google de que seu site está recebendo links de baixa qualidade, você precisa resolver isso o quanto antes.

Negar links via Search Console

Para negar links através da Search Console, você precisa entrar nesse link aqui, escolher o seu site, e preparar um documento TXT para submeter ao Google os domínios que você deseja desconsiderar do seu perfil de links. Todos os domínios que forem enviado nesse documento, serão automaticamente desconsiderados pelo Google e você deixará de ter um perfil de link building de baixa qualidade.

Negar links com ficheiro Disavow TXT

Um ficheiro disavow.txt deve ter exatamente esta configuração. No topo aparece a indicação de que esses domínios foram extraídos de uma ferramenta de backlinks, mas poderá ser também informação sobre um determinado site, por exemplo:

#Contatei o responsável pelo site xpto.com.br em 14/08/17 para
#pedir a remoção de links mas não obtive resposta
domain:xpto.com.br

Esse tipo de informação ou detalhe é importante para que a equipa de suporto do Google consiga entender o que você está fazendo e a razão porque você pretende desconsiderar determinado conjunto de links. As boas práticas dizem que você deve contatar os autores dos conteúdos e pedir a remoção dos links primeiro e só depois, caso não consiga obter resposta, enviar esses links para desconsideração através da ferramenta de Disavow Links do Google.

Negar links

Depois disso, você deverá carregar o ficheiro chamado “disavow.txt” e enviar para o Google através do Search Console. Depois disso, você não precisará fazer absolutamente mais nada, que esses links irão ser automaticamente desconsiderados pelo Google na análise do seu site.

Utilizar este recurso pode ser interessante quando seu site é atacado por hackers por exemplo, que além de encherem seu site com scripts maliciosos ainda colocam diversos outros sites de spam com links apontando para páginas do seu site. Desconsiderar todos esses links é uma manobra inteligente e um trabalho de otimização fundamental para que seu site não saia prejudicado dessa brincadeira!

Ferramentas de Link Building

Existem no mercado diversas ferramentas que podem ajudar você a trabalhar corretamente seu link building, espiar seus concorrentes, analisar o seu próprio site, descobrir falhas e erros, etc. Todas essas ferramentas são excelentes ferramentas de trabalho e podem realmente dar uma ajuda preciosa na resolução de problemas, mas principalmente em encontrar oportunidades nesse mercado tão competitivo.

Dominando uma ou várias dessas ferramentas, você estará vários passos à frente da grande maioria dos empreendedores e bloggers, o que significa que você conseguirá com maior facilmente posicionar seus conteúdos nos primeiros resultados orgânicos dos motores de busca.

1. Semrush

Semrush

O Semrush é uma das minhas ferramentas preferidas. Ele permite-me trabalhar não só aspectos relacionados ao link building dos meus projetos, como detetar erros de SEO nos meus sites, espiar os meus concorrentes, entre muitas outras coisas. É uma ferramenta extremamente completa, versátil e por um preço super interessante. Uma ferramenta deste tipo paga-se muito facilmente, tal é a quantidade de informação que ela fornece, ajudando consideravelmente na melhoria da otimização dos seus sites e blogs.

2. Open Site Explorer

Open Site Explorer

O Open Site Explorer da Moz é uma ferramenta muito interessante de análise de links, autoridade de domínio, autoridade de páginas, etc. É uma ferramenta que permite visualizar uma boa parte do conteúdo gratuitamente, oferecendo também uma versão PRO por um valor bastante acessível. Embora não seja tão completa quanto o Semrush, é uma excelente completo para analisar a qualidade de links e principalmente a autoridade dos links orgânicos que você está recebendo.

3. Ahrefs

Ahrefs

O Ahrefs é uma das principais ferramentas de análise de link building disponíveis no mercado. A quantidade e qualidade da informação que esta ferramenta entrega é absolutamente incrível. Para quem trabalha com projetos de SEO ou pretende desenvolver seus sites e blogs de uma forma totalmente profissional, uma ferramenta como esta é imprescindível para conseguir bons resultados.

4. Majestic

Majestic

O Majestic é uma outra ferramenta de análise de backlinks extremamente popular e com uma quantidade de informação absurda. O Majestic tem o seu próprio robô, que anda pela internet analisando sites e blogs, mantendo um banco de dados incrível de informação totalmente relevante para quem pretende trabalhar com link building e otimização para motores de busca.

5. Screaming Frog

Screaming Frog

O Screaming Frog é um software para Windows e Mac OSX chamado SEO Spider, que entre várias coisas que faz, encontra em qualquer site links quebrados, erros, análise aos títulos e meta descrições, entre muitas outras funcionalidades. O custo anual da ferramenta é super baixo quando comparado com outras ferramentas, possibilitando encontrar mais facilmente oportunidades de link building em sites concorrentes.

6. Check My Links

Check my Links - Extensão Chrome

O Check My List é uma extensão para Google Chrome, que escaneia todos os links de uma determinada página para encontrar links quebrados. Esta ferramenta é interessante porque faz análise página a página, mas tem a desvantagem de não fazer um scan completo de um site, como acontece com o Screaming Frog por exemplo. Ainda assim, é interessante para você analisar páginas de concorrentes e descobrir se eles têm links quebrados em determinados conteúdos.

7. SEO Meta in 1 Click

SEO Meta in 1 Click

O SEO Meta in 1 Click é também uma extensão para Google Chrome. Ele permite fazer uma análise página a página de todos os aspectos mais importantes relacionados com SEO On-Page, incluindo títulos, meta descrições, canonical, robots, mas também cabeçalhos, imagens e links. Ele faz uma análise super detalhada de todos os aspectos técnicos de uma determinada página e você poderá facilmente analisar se as páginas do seu site ou dos seus concorrentes estão corretamente configuradas do ponto de vista do SEO.

8. MozBar

MozBar

A MozBar é uma extensão para Google Chrome da Moz, que fornece informações valiosas sobre a autoridade de domínio e autoridade de página dos conteúdos que você visualiza na internet. Ao realizar uma pesquisa no Google, a ferramenta apresenta de imediato informações super relevantes sobre os resultados, em tempo real, permitindo que você consiga fazer uma análise mais rápida dos conteúdos.

9. Majestic Backlink Analyzer

Majestic Backlink Analyzer

A Majestic Backlink Analyzer é uma extensão para Google Chrome da Majestic, que oferece informações extremamente relevantes sobre link building página a página. A ferramenta oferece um conjunto de informação e análise detalhada sobre as página que você visualiza, incluindo o número de backlinks que apontam para essa página em concreto, incluindo links externos e links de domínios de referência.

Preparado para começar a trabalhar o seu link building?

Agora que você já tem toda a informação e ferramentas necessárias para trabalhar corretamente o link building do seu site ou blog, está na altura de começar a analisar os seus projetos e a trabalhar corretamente a angariação de links orgânicos de qualidade. A longo prazo, isso fará toda a diferença no posicionamento das suas páginas nos resultados orgânicos do Google.

Quer aprender mais sobre SEO e Link Building? Conheça meu Curso Presencial de Marketing Digital, que poderá ajudá-lo a levar o seu negócio ao próximo nível! ;)

Bons Empreendimentos!


Google Plus



  • Fabio Vasconcelos

    Parabéns Paulo, Artigo completíssimo… Já guardei aqui no Evernote…
    Abs!

    • Valeu @disqus_1Y3uId5tjD:disqus :) Fico contente que o conteúdo seja útil a você e espero que possa colocar em prática!

  • Líferson Skrzek de Freitas

    Bom demaaais Paulo esse texto que preparou! Mais um exemplo de pesquisa apurada e aplicações específicas e práticas! Parabéns! Já compartilhei!

    • Obrigado @lfersonskrzekdefreitas:disqus! Bacana que curtiu o conteúdo. Espero que essas dicas sejam úteis ao seu blog :)

  • Mathias

    Muito bom seu trabalho Paulo!! abraço

  • Adalberto Augusto

    Caraca que tamanho do texto… 😉

    • Valeu @adalbertoaugusto:disqus :) Espero que o conteúdo seja do seu agrado!

  • Formidável Paulo. Uma perguntinha: Troca de links para link building funciona ou o Google pode achar que é forçado e nos punir?

    • Obrigado pelo comentário @autonomonaweb:disqus! Troca de links = punição do Google. Esqueça isso ;)

Leia também esse artigo:

Entrepreneurship

Os 8 maiores erros cometidos em negócios digitais