Landing Pages – O guia completo para criar Landing Pages que convertem!

Receba minhas atualizações em seu email

Inbound Marketing

Quem trabalha com marketing digital sabe da importância das Landing Pages numa estratégia de geração de leads, conversões e vendas. Não é de hoje que as Landing Pages são um instrumento e uma ferramenta incrível para gerar vendas em ambiente digital. Antigamente popularizadas de “páginas de aterrissagem” ou “páginas de aterragem” ou até mesmo “páginas de captura”, são páginas que têm como fundamento principal chamar a atenção do usuário e servem essencialmente como página de aterrissagem com um propósito muito específico, que normalmente é o de captar leads ou de gerar vendas de um determinado produto.

Existem diversas regras para a construção de Landing Pages, especialmente no que diz respeito a princípios, estratégia e conversão. Algumas dessas regras são extremamente básicas e facilmente perceptíveis, outras nem por isso. Ao longo deste tutorial, abordaremos diversos aspectos relacionados com design, estratégia e conversão, por forma a construir Landing Pages altamente eficazes e que geram resultados.

O que são Landing Pages?

Landing Pages são caracterizadas como páginas de pouso ou aterrissagem. Eles não são idênticas de maneira alguma com um site ou blog.

Uma Landing Page é utilizada numa estratégia de marketing digital com um propósito muito específico. Você encontra facilmente Landing Pages na internet que servem dois propósitos bem específicos de uma estratégia de marketing digital: geração de leads e conversão em vendas. Estas são as duas únicas estratégias na utilização de Landing Pages, embora elas também possa ser utilizadas apenas com o intuito de informar.

Ao contrário de uma homepage de um site, uma Landing Page é focada exclusivamente no objetivo de marketing. Se o objetivo for capturar leads ou dados das pessoas que a visitam, a página deverá estar totalmente focada no cumprimento desse objetivo de marketing. Se o objetivo for gerar vendas de um produto, a mesma coisa.

Uma Landing Page nunca deve ser construída com um propósito diferente do objetivo de marketing, sob pena de não cumprir esse mesmo objetivo. Isso significa que ela deve ser desenhada ou construída de forma totalmente focada no objetivo. Para cumprir eficazmente com o propósito e objetivo de marketing, as Landing Pages criadas por você devem cumprir no mínimo as seguintes regras:

Regra 1: Sem links de saída

Esta é uma regra bastante simples, mas que normalmente poucos cumprem.

Uma Landing Page não pode qualquer ponto de fuga, ou seja, qualquer link externo que retire o usuário da página e do seu foco principal que é cumprir o objetivo de marketing que você definiu para a sua Landing Page. Independentemente das circunstâncias, o usuário só pode ter dois caminhos: encerrar a janela ou realizar uma conversão.

Sempre que você coloca pontos de fuga numa Landing Page, como por exemplo links para redes sociais, conteúdos do seu site, ou outro qualquer, você está a dar a oportunidade ao usuário de ele fugir da sua página e naturalmente não voltar. Qualquer fuga possível, faz com que o usuário se disperse e retire o seu foco e atenção do objetivo e propósito da sua Landing Page e isso resultará numa conversão muito mais baixa.

Regra 2: Relevância e objetividade

Uma Landing Page precisa também de ser objetiva e clara em relação à oferta. Se você está pensando em anunciar no Facebook ou no Google para gerar leads ou vendas de um produto seu, enviando os usuários diretamente para a sua Landing Page, ela tem de ser o mais objetiva e clara possível. Em poucos segundos, o usuário tem de perceber o conteúdo e a oferta.

Quando o usuário demora muito tempo para entender a oferta, ele tendencialmente encerra a janela e segue com a vida. Isso, obviamente, resulta numa taxa de conversão baixa.

Procure que a sua Landing Page seja objetiva e direta ao ponto, com a informação organizada e a conversão sempre acima da dobra, para que o usuário não tenha de fazer scroll para encontrar o conteúdo que procura.

Regra 3: Estrutura e prova social

Além da relevância e objetividade naturais de uma Landing Page, ela também precisa de uma estrutura e prova social, que de alguma forma dêem ao usuário a confiança suficiente para ele cumprir o objetivo que você definiu inicialmente para essa página. Isso significa que você deverá criar a sua Landing Page de uma forma estrutura, com a informação organizada e obviamente orientada para um objetivo concreto, seja ele a angariação de leads ou a conversão em vendas de um produto. Algumas dicas nesse sentido:

  • A primeira dobra é a mais importante – Assim que o usuário entrar na sua página, a primeira coisa que ele irá visualizar é a primeira dobra. Aí deverá constar um título forte e chamativo, bem como um call-to-action claro. O usuário precisa entender imediatamente qual é o propósito da página e o que você quer dele, bem como o você pretende dar em troca.
  • Foco na ação a realizar – A sua Landing Page deverá ser criada em torno de uma determinada ação que o usuário deverá realizar. Seja ele preencher um formulário de dados, seja ele clicar num botão para comprar um produto, a ação precisa ser clara, objetiva e simples de entender.
  • Conteúdo simples e relevante – Esqueça as páginas de venda de produtos Norte Americanas. Uma Landing Page precisa ter pouco conteúdo, mas um conteúdo extremamente relevante e objetivo. Lembre-se que o usuário não tem muito tempo para consumir o conteúdo, portanto, se você deseja que ele tome uma decisão, seu conteúdo precisa de ir direto ao ponto.
  • Call-to-action sempre presente – Se você pretende que o usuário preencha um formulário, esse formulário deverá estar perfeitamente visível e identificado na página. O mesmo acontece com o botão de compra, que poderá inclusive acompanhar a rolagem da tela e estar sempre presente no ângulo de visão do usuário.
  • Ligação segura e marca pessoal – Sempre que possível, coloque a sua Landing Page num endereço do seu próprio site e numa ligação segura HTTPS. Isso passará maior confiança aos usuários e haverá uma correlação direta com a sua marca pessoal ou da sua empresa. Isso aumenta a confiança e naturalmente a conversão.
  • Prova socia agrega valor – Sempre que possível, utilize provas sociais para agregar um valor acrescido. Número de clientes que já compraram, testemunhos, prints de testemunhos nas redes sociais, vídeos de clientes, fotografias, etc. Tudo o que de alguma forma possa atestar o valor do produto que você está querendo vender ou oferecer.

Regra 4: Design responsivo

Com a tendência do Mobile Marketing a crescer a um ritmo alucinante, é fundamental pensarmos em Mobile First. Cerca de 60% dos usuários comuns de internet já acessam mais a internet via dispositivo móveis do que via desktop. Isto significa que a experiência deles começa no Mobile e até poderá terminar no Desktop, embora por vezes isso nem chegue a acontecer.

Para quem trabalha com Landing Pages, pensar no Mobile primeiro é fundamental. Ao construir suas páginas, você precisará dar uma atenção mais do que especial ao Mobile, oferecendo aos seus usuários uma experiência de navegação diferenciada e pensada para conversão em smartphones e tablets. Isso é imprescindível. Não se esqueça que estamos falando de 60% do tráfego que a sua página vai receber, portanto, capriche num layout responsivo e acima de tudo, numa experiência de navegação mobile fantástica!

Regra 5: Automação de marketing

A última grande regra no que às Landing Pages diz respeito, prende-se com a automação de marketing. Automatizar processos de comunicação em ambiente digital é sinónimo de maior conversão e isso traduz-se numa maior rendibilidade, obviamente. Se você está capturando leads através de formulários, automatize o disparo de emails para essas leads. A nutrição dessas leads pode e deve ser automatizada através de um software de email marketing. Se você está querendo vender um produto, a mesma coisa. Enviar os dados de pagamento por email de forma automatizada, relembrar o usuário de que ainda não pagou, etc.

A automação de marketing prevê ainda diferentes outros tipos de comunicação, como por exemplo o SMS Marketing, suporte via WhatsApp, chat ao-vivo no seu website, entre outras formas de automatização do contato com o usuário, tornando o processo de comunicação, compra ou preenchimento de um formulário, algo mais simples e imediato. Tudo o que você poder oferecer em termos de suporte, será uma mais-valia a longo prazo para o seu negócio e para as suas taxas de conversão.

Ferramentas para criar Landing Pages

Existem dezenas de diferentes ferramentas na internet para criar Landing Pages. Naturalmente, a escolha recai muitas vezes nas ferramentas mais acessíveis. Cuidado com isso.

Mais importante que o preço da ferramenta é aquilo que ela oferece em termos de funcionalidades e integrações. O objetivo de contratar uma ferramenta de criação de Landing Pages, é você não ficar dependente de um desenvolvedor para criar as suas próprias páginas, realizar as integrações com outros softwares e ficar completamente livre para criar o que bem entender, sem precisar de alguém do seu lado. Logicamente, o preço é importante, mas não é tudo.

Algumas das ferramentas de Landing Pages que recomendo:

Unbounce

Unbounce Landing Pages

O Unbounce é a minha ferramenta de criação de Landing Pages favorita e a única que utilizo nesse momento. Não é a mais barata do mercado, mas é super simples de utilizar e oferece um nível de funcionalidade e integração com outros aplicativos absolutamente fantástica. O valor do Unbounce começa em $79/mês se comprar um ano, ou então $99/mês se pagar mensalmente.

LeadPages

Leadpages Landing Pages

O Leadpages foi a primeira ferramenta de criação de Landing Pages que testei. Na altura não era tão versátil e completa como é hoje, pelo que para quem procura uma excelente ferramenta na relação qualidade vs preço, o Leadpages é possivelmente a melhor opção do mercado. O valor começa em $25/mês se comprar um ano, ou então $37/mês se pagar mensalmente.

Instapage

Instapage Landing Pages

O Instapage é também uma das ferramentas mais populares do mercado e uma excelente opção para quem procura uma ferramenta super profissional de criação de Landing Pages. O valor do Instapage começa em $68/mês se comprar um ano, ou então $76/mês se pagar mensalmente.

OptimizePress

OptimizePress Landing Pages

O OptimizePress é um criador de Landing Pages para WordPress. Ele funciona como um plugin para WordPress e permite criar Landing Pages ilimitadas dentro de um site ou blog em WordPress. No entanto, não é tão intuitivo quanto as outras ferramentas indicadas, e oferece poucos modelos para se trabalhar. O valor começa em $97 para utilização em 3 sites e vai até $297 para mais de 10 sites.

Lander

Lander Landing Pages

O Lander é uma das soluções de criação de Landing Pages mais baratas do mercado. É bastante mais básico do que as outras ferramentas indicadas, para quem está começando e tem pouco dinheiro disponível para investir, talvez seja uma opção a considerar. Os valores começam em $16/mês se comprar um ano, ou então $49/mês se pagar mensalmente.

Dicas para criar Landing Pages que convertem

Quando falamos de criação de Landing Pages, um dos aspectos mais importantes é sem dúvida alguma a conversão. O objetivo de uma Landing Page é sempre converter o maior número possível de usuários em leads ou em vendas. No entanto, para isso acontecer, é necessário que a sua Landing Page seja criada utilizando alguns princípios fundamentais na criação de páginas de aterrissagem, que ajudam não só a melhorar as conversões, mas principalmente ajudam o usuário a entender o objetivo da página e o seu conteúdo, o que resulta em melhores taxas de conversão a longo prazo.

1. Identifique a sua Persona

O primeiro aspecto a ter em consideração é a criação da Persona. A Persona é nada mais, nada menos, do que traçar o perfil do tipo de pessoa que estará interessado na sua oferta e/ou a segmentação de público-alvo para a qual você pretende trabalhar. Dependendo da sua oferta, o seu público-alvo muda. Nem todas as pessoas estarão interessadas no produto, certo?

Para traçar o perfil da sua Persona, é importante que você identifique vários aspectos relacionados com esse público, desde aspectos demográficos, passando a aspectos psicológicos. Para conseguir traçar o perfil desse público, considere as seguintes características:

  • Sexo
  • Idade
  • Ocupação profissional
  • Localização
  • Educação
  • Filhos
  • Renda familiar
  • Hábitos de compra
  • Hobbies

Com base nessa informação, você consegue criar um perfil do seu público-alvo e isso ajudará você a construir suas Landing Pages direccionadas a esse segmento de público em particular. Se você tentar disparar uma mensagem para o público errado, você estará fazendo um esforço de marketing totalmente inglório.

Vamos imaginar que você está querendo capturar leads de pessoas interessadas em frequentar a sua academia de personal training. Você está oferecendo a primeira aula gratuitamente, como se fosse um Trial, e o seu objetivo é capturar contatos de pessoas interessadas na assinatura da sua academia. A Persona poderia ser algo deste género:

  • Mulher
  • Entre os 25 e 40 anos
  • Carreira profissional na área da gestão
  • Vive em São Paulo
  • Fez faculdade de gestão
  • Não tem filhos
  • Tem uma renda de 60k/ano
  • Costuma comprar produtos de moda e fitness
  • Gosta de praticar jogging e assistir séries no Netflix

Com base neste perfil, poderíamos criar uma Landing Page focada numa mulher totalmente moderna, independente, que ganha acima da média e tem uma preocupação com a sua saúde e bem-estar. É alguém que percebe a importância de se manter saudável e em forma. Isso ajudaria muito na criação dos conteúdos, dos call-to-actions e principalmente do estilo e estrutura da sua Landing Page.

2. Capture menos dados e aumente a conversão

A quantidade de informação pedida num formulário de uma Landing Page está diretamente relacionado com a taxa de conversão dessa mesma Landing Page. Simples assim.

Taxa de conversão em formulários de Landing Pages

O Unbounce fez um estudo e percebeu que quanto mais campos no formulário de captação de dados, menor a taxa de conversão. Exceto quando falamos de muitos campos, onde as taxas de conversão voltam a subir devido à especificidade do conteúdo ou negócio. No entanto, atente que uma Landing Page com quatro campos num formulário é por norma a que converte menos. A diferença entre ter dois campos e quatro campos para preencher é de 7,93% o que naturalmente é um valor muito grande.

Isto significa que você não precisa de pedir muitas informações aos seus usuários, exceto aquelas que você realmente precisa para depois trabalhar cada um desses contatos. No caso do exemplo da Academia, quais seriam os dados importantes a coletar? Nome, Email e Celular. Nenhum outro dado seria relevante numa primeira fase, uma vez que depois de iniciar um contato com essa pessoa, todas as restantes informações seriam mais fáceis de obter.

3. Crie call-to-actions personalizados

Não há coisa pior do que entrar numa Landing Page onde o call-to-action para a ação do usuário é um botão que diz “Saber Mais”. Não tem como uma página dessas converter bem!

Péssima Landing Page

Isso seria qualquer coisa como essa Landing Page aqui. Além de péssima a todos os níveis, o call-to-action é um botão “Submit”, ou seja, “Enviar”.

A personalização dos call-to-actions é fundamental para a conversão das suas Landing Pages. Duas dicas importantes no que diz respeito a personalização de chamadas para a ação:

  1. A chamada para a ação tem de ser clara – Se você quer que um usuário baixe um Ebook que você está oferecendo na sua Landing Page, essa ação precisa de ser clara e objetiva. O usuário tem de entender qual é a ação que ele deve realizar. Nesse sentido, utilizar um botão com um CTA do género “Clique para baixar o Ebook” seria o ideal.
  2. O usuário tem de sentir que é ele que toma a decisão – Ninguém gosta de receber ordens. Quando você realiza uma ação num determinado website, seja o preenchimento de um formulário, seja baixar um Ebook, você quer ter sentir que foi você que tomou essa decisão. Isso significa que os call-to-actions precisam de corresponder a essa necessidade do usuário também, ou seja, em vez de usarmos um CTA do tipo “Clique para baixar o Ebook”, usamos algo como “Eu quero baixar o Ebook”. Ao clicar nesse call-to-action, o usuário sentirá que foi ele que clicou e baixou o Ebook, não que ele recebeu uma ordem para o fazer. Entendeu a diferença? :)

4. Foco na dor ou necessidade do usuário

Todos nós sofremos de algum tipo de necessidade ou dor. Na realidade, todos nós enquanto seres humanos, somos extremamente aversos à perda, seja de que tipo for. Perder nunca é uma opção e explorar isso numa Landing Page pode ser um trunfo bem interessante. Veja esse exemplo:

Foco na dor - Landing Pages

Já imaginou ler isso numa Landing Page? Essa página diz ao usuário que além do concorrente estar captando alunos que deveriam estudar na instituição de ensino dele, ainda diz que ele está falhando nas suas campanhas de captação de alunos. Já imaginou o que sente uma pessoa que lê um conteúdo desses? Fica impossível não clicar naquele botão “Acessar calculadora”!

5. Headline objetiva e direta ao ponto

Nos dias hoje você tem sensivelmente 10 segundos para captar a atenção do usuário que chega ao seu site. Numa Landing Page não é diferente. Razão pela qual as headlines ou títulos, são tão importantes no desenvolvimento de uma página deste tipo. É através de um título objetivo e cativante que você capta imediatamente a atenção do usuário para a sua proposta de valor.

Headline ruim - Landing Pages

Esse é um exemplo de uma headline ruim, que precisa seriamente de tradução. Não tem como uma Landing Page desse tipo ser para uma pessoa comum, caso contrário ela não irá entender à primeira a proposta de valor da página e possivelmente encerrará a página. Uma headline objetiva e direta ao ponto é bem diferente disso!

6. Deixe o usuário tomar a decisão

Como falei em cima, deixar o usuário tomar a decisão de clicar e acessar o produto ou clicar e preencher os dados do formulário é bem diferente de você dizer para ele qual ação ele deverá realizar. A diferença entre dar uma ordem ou deixar o usuário tomar a decisão é fundamental para o resultado final de conversão da sua Landing Page. Veja este exemplo:

Quero comprar agora - Landing Pages

Neste exemplo do RD Summit, eles usam um call-to-action do tipo “Quero comprar agora!” ao invés de utilizarem um call-to-action “Comprar Agora!”. A diferença entre ambos é que no primeiro caso quem toma a decisão de comprar o ingresso é o usuário, enquanto que no segundo caso estaríamos dando uma ordem ao usuário para ele realizar uma ação. A diferença simples entre um “Comprar Agora” ou um “Quero comprar agora” pode resultar numa conversão muito mais alta.

7. Proposta de valor e benefício

Numa Landing Page é fundamental que o usuário entenda qual é a sua proposta de valor e principalmente o que ele irá ganhar em troca da ação que você deseja que ele realize. Independentemente de você estar oferecendo um Ebook ou tentando vender um produto qualquer, sempre tem de existir uma proposta de valor objetiva e um benefício para o usuário. No primeiro caso o benefício pode ser o Ebook, enquanto que no segundo caso pode ser um desconto por tempo limitado. Deixe isso bem claro, por forma a não existirem dúvidas!

8. Gerar ansiedade e escassez sempre funciona

Pese embora a palavra “escassez” seja utilizada muitas vezes em vão no marketing digital, ela na realidade pode ser utilizada como uma arma a favor do seu negócio. Um contador de tempo ou um aviso de estoque limitado, por exemplo, é o suficiente para gerar ansiedade no usuário e consequentemente leva-o a tomar a decisão que você deseja.

Gerar ansiedade - Landing Pages

Existem várias ferramentas online para criação de contadores regressivos de tempo que poderão ser bastante úteis na hora de construir uma Landing Page, especialmente se estivermos falando de uma Landing Page de conversão, onde o objetivo é gerar vendas de um produto, seja ele digital ou físico. Ainda assim, este tipo de contadores ou avisos de estoque limitado, também podem ser úteis na geração de leads.

9. Utilize a Psicologia das cores

O estudo do comportamento do usuário aborda entre várias temáticas, a psicologia das cores. A relação existente entre as cores e os usuários do sexo masculino e feminino é fundamental para um bom resultado com Landing Pages. Num estudo realizado pela Kissmetrics com relação à forma como as cores afetam a conversão no ambiente online, os resultados demonstram bem a importância da utilização das cores. Veja:

Psicologia das cores - Landing Pages

Neste primeiro estudo, percebemos que a Performable alterou a cor do seu call-to-action de verde para vermelho e teve um aumento de 21% na sua conversão, enquanto que a Ript ao alterar o botão de verde para amarelo, aumento a sua conversão em 6.3%. Já a Heinz, realizou um teste e alterou a cor da sua embalagem de Ketchup mais famosa, de vermelho para verde. Em apenas 7 meses, vendeu mais de 10 milhões de embalagens, que resultaram em 23 milhões de dólares em vendas. Nessa altura foi um recorde de vendas para a marca.

Posto isto, o mais importante a reter de tudo isso é que você precisa testar, testar e testar. Testes A/B de conversão são fundamentais em Landing Pages, uma vez que você não sabe (nem precisa saber) qual a reação do seu público às várias cores possíveis de testar num call-to-action. Por vezes, uma pequena mudança, pode trazer resultados incríveis ao nível da conversão.

Psicologia das cores entre homens e mulheres - Landing Pages

O mesmo estudo apresenta também as cores que as mulheres mais gostam e as cores que os homens mais gostam. Ao mesmo tempo, eles apresentam as cores que por norma convertem menos em cada um desses segmentos de público. Faça seus testes e procure ir ao encontro desse tipo de cores. É bem provável que você tenha melhores resultados utilizando cores mais neutras ou orientadas para um tipo de sexo, sendo que o azul e verde são cores que normalmente tendem a ter uma aceitação positiva em ambos os sexos e podem ser um bom ponto de partida para as suas Landing Pages.

10. Realize testes A/B (sempre!)

Quando o assunto é Landing Pages, não tem como fugir dos já conhecidos testes A/B. Um teste A/B é basicamente um teste de performance que compara a conversão da página A, com a conversão da página B. Normalmente, ambas as páginas têm uma alteração mínima, como seja a alteração de cor do botão de call-to-action, uma alteração ao nível do copy do botão, da headline, etc. Uma coisa importante a ter em consideração é que você não deverá realizar um teste A/B com duas páginas totalmente diferentes. A ideia não é essa. A ideia é testar pequenas variações de uma página até chegar num resultado positivo. Se realizar várias alterações à página em simultâneo, nunca saberá qual das alterações produziu uma maior ou menor conversão.

Simcity teste A/B - Landing Pages

O famoso jogo SimCity, por exemplo, realizou um teste A/B com um banner no topo da página e uma outra versão sem o banner no topo. A versão sem o banner gerou 43% mais checkouts do que a primeira versão da página.

Dewalt teste A/B - Landing Pages

Neste teste da DeWalt, por exemplo, a empresa testou apenas a alteração do botão “Shop Now” por “Buy Now” e a diferença foi um aumento de 17% no número de cliques no botão. A página é toda ela exatamente igual, com apenas a diferença no texto do botão de compra do produto.

Um teste A/B serve essencialmente para testar este tipo de pequenas variações e tentar compreender a quais cores e palavras os seus usuários correspondem melhor. É recomendável você realizar múltiplos testes até chegar na versão perfeita da sua Landing Page.

Testar, Testar e Testar!

No que diz respeito a Landing Pages, a principal regra é testar. Partindo do princípio de que não conseguimos antecipar o comportamento do usuário que acessa a página de captura, não tem como não testar todas as variações possíveis de headline, call-to-action, texto, imagem, cores, etc. Testar é fundamental para otimizar os resultados e conseguir aumentar as taxas de conversão no longo prazo.

Por falar em taxas de conversão, elas na realidade são bastante baixas tendencialmente. Algumas indústrias têm taxas de conversão tipicamente mais altas e outras bastante mais baixas. Deixo um estudo realizado pelo Unbounce com as taxas de conversão médias por indústria:

Taxas de conversão média por indústria - Landing Pages

Se reparar, a média por indústria anda em torno dos 5% de conversão. As melhores taxas de conversão andam em torno dos 10% a 25%, o que seriam taxas de conversão bem altas e com resultados bem positivos com toda a certeza. Se olharmos a primeira coluna, relacionada com a indústria das Viagens, percebemos que a média é de 5% de conversão, mas que os melhores profissionais conseguem chegar até 25.1% de conversão, portanto, existe uma diferenciação bem grande, resultante de vários testes de otimização realizados (CRO = Conversion Rate Optimization ou Otimização da Taxa de Conversão). Isso só é possível realizando testes constantemente, por forma a melhorar consideravelmente a Landing Page e a sua conversão junto do público-alvo.

Bons exemplos de Landing Pages

Existem inúmeras Landing Pages fantásticas por essa internet fora. De várias pesquisas que realizei, encontrei diversas páginas que pelas suas características, podem ser considerados bons exemplos de como criar Landing Pages eficazes, simples e objetivas. Logicamente, não tive acesso aos resultados de conversão de cada uma delas, mas parto do princípio de que todas essas páginas podem gerar excelentes resultados ao nível da conversão.

1. UNBOUNCE

Unbounce - Landing Page

Esta Landing Page de um curso gratuito de criação de Landing Pages do Unbounce é extremamente simples e orientada para o objetivo, que neste caso concreto é a aquisição de alunos para o curso e posteriormente a conversão desses alunos em clientes da plataforma. O call-to-action aparece no topo da página, numa cor bastante destacada e a página não tem pontos de saída, garantindo que o usuário está focado totalmente na conversão.

2. CONVERSION HERO

Conversion Hero - Landing Page

Esta Landing Page do meu curso online Conversion Hero tem como objetivo a captação inicial de leads e posteriormente a conversão desses leads em clientes do curso. É uma página simples, direta e objetiva, construída na plataforma Unbounce e com excelentes resultados ao nível da conversão de tráfego em leads.

3. MUZZLE

Muzzle - Landing Page

Esta Landing Page do aplicativo Muzzle para Mac OSX além de ser extremamente simples, inclui do lado direito uma animação gráfica do problema que é lidar com notificações no desktop, especialmente quando você está fazendo compartilhamento de tela com outras pessoas numa reunião via Skype, por exemplo. Super simples, mas com um foco tremendo no download do aplicativo.

4. AIRBNB

Esta Landing Page do Airbnb está igualmente fantástica. Ela permite realizar uma simulação de quanto você poderá ganhar alugando um quarto ou a sua casa inteira na plataforma. Essa calculadora de ganhos é uma excelente forma de captar a atenção dos leads para posteriormente convertê-los a clientes da plataforma.

5. SHOPIFY

Shopify - Landing Page

Por fim, esta Landing Page do Shopify, que além de extremamente simples, tem como objetivo capturar imediatamente o contato de email da pessoa e iniciar o processo de criação de uma loja Shopify. Simples e objetiva.

Otimização de conversão (CRO)

A otimização de conversão, vulgarmente conhecida como CRO ou Conversion Rate Optimization, é um processo de otimização da taxa de conversão de uma Landing Page, sendo que a conversão poderá ser o preencimento de um formulário ou a compra de um produto. Esse processo passa pela realização de múltiplos testes A/B com o intuito de melhorar a performance de conversão da página. Não é ciência espacial, mas existem várias coisas que você poderá testar na construção de uma Landing Page, conforme vimos ao longo desse artigo.

Para ajudar você a otimizar a conversão das suas páginas, existem várias ferramentas disponíveis na internet para entender o comportamento dos usuários que aterrissam em suas Landing Pages e o que faz com que eles vão embora e não convertam. As minhas duas ferramentas favoritas são:

Hotjar

Hotjar

O Hotjar é uma ferramenta de tracking, analytics e heatmap para páginas. Ele cria mapas de calor consoante as zonas mais quentes e mais frias da sua Landing Page e dá um feeback fantástico sobre o comportamento dos usuários na sua página. No entanto, aquilo que é realmente fantástico, é o fato do Hotjar gravar sessões anônimas em vídeo dos usuários navegando na sua página. Você poderá posteriormente visualizar os vídeos e entender como seus usuários se comportam navegando em seu site.

CrazyEgg

CrazyEgg

O CrazyEgg é uma ferramenta de heatmap que tem como objetivo analisar o comportamento dos usuários na sua página, criar mapas de calor, mapas de scroll, entre outras funcionalidades de análise de comportamento on-page, para você entender o que está bem e o que está errado com as suas Landing Pages.

No final, tudo o que interessa é realizar o máximo de testes A/B que você consiga, por forma a chegar na versão perfeita da sua Landing Page, com uma conversão acima da média!

Preparado para criar Landing Pages que convertem?

Uma Landing Page não precisa de ser uma página complexa, nem bonita. Na verdade, ela só precisa converter bem!

Agora que você já sabe tudo sobre como criar Landing Pages que convertem, está no momento de começar a realizar testes com as suas páginas e colocar elas para converter muito acima da média do seu nicho de mercado.

Quer aprender mais sobre Landing Pages e Conversão? Conheça os meus Cursos Intensivos de Marketing Digital, que poderão ajudá-lo a levar o seu negócio ao próximo nível! ;)

Bons Empreendimentos!


Cursos de Marketing Digital




Leia também esse artigo:

marketing de conteúdo

Marketing de Conteúdo – O que é e como fazer?