Como gerar mais tráfego orgânico para o seu site ou blog

Receba minhas atualizações em seu email




Se você tem um site ou um blog, provavelmente um dos seus maiores objetivos será gerar tráfego orgânico qualificado para os seus conteúdos. De pouco ou nada serve você ter um blog se ninguém o visita, correto? Depois de termos falado sobre como comprar tráfego, está na altura de falarmos sobre como gerar tráfego orgânico para o seu site ou blog. Como você provavelmente já sabe, o tráfego orgânico é o oposto do tráfego pago, o que significa que no caso do tráfego orgânico, não existe um investimento direto na compra desse tráfego, porque ao ser orgânico, ele é gerado automaticamente pelo bom posicionamento dos seus conteúdos nos motores de busca. Isso não significa que ele não tenha um investimento indireto. Escrever bons conteúdos e otimizar esses conteúdos para SEO é algo que requer imenso tempo e dedicação.

A grande vantagem do tráfego orgânico é o baixo custo quando comparado com o tráfego pago, mas também a qualidade desse mesmo tráfego. Você provavelmente já ouviu falar que o tráfego orgânico é o que converte melhor e/ou tem mais qualidade. Isso acontece porque, normalmente, o tráfego orgânico está associado a pesquisas específicas, ou seja, o usuário já está pesquisando sobre um determinado tema e ele está melhor preparado para comprar algo de você, caso você tenha a resposta para o problema dele. Na compra de tráfego isso não acontece, uma vez que estaremos mostrando publicidade de forma indiscriminada na tentativa de realizar vendas, independentemente de o usuário estar preparado ou não para comprar.

Ambos os tipos de tráfego têm suas vantagens e desvantagens. Gerar tráfego orgânico é um processo lento e que vai exigir de você imensa dedicação, uma vez que é necessário entender que diariamente são publicados vários milhões de novos conteúdos na internet, e você é apenas mais um. Conseguir destacar seu site, seu blog ou seus conteúdos na internet não é algo tão simples como era 10 anos atrás. No entanto, com uma boa estratégia de marketing de conteúdo e um bom SEO, é perfeitamente possível você conseguir excelentes resultados com os seus conteúdos e gerar tráfego orgânico de qualidade para o seu site.

Gerar tráfego orgânico

Como gerar mais tráfego orgânico

Existem muitas coisas a considerar quando o objetivo é gerar mais tráfego orgânico em sites e blogs. Provavelmente algumas delas você já sabe e já reconhece, outras possivelmente você nunca pensou que existissem. No entanto, quando o assunto é tráfego orgânico, é impossível dissociar isso da produção de conteúdo. Tráfego orgânico sempre obrigará à produção de conteúdo; e quanto mais conteúdo você produzir, maiores serão as suas chances de gerar mais tráfego. Mas mais importante que a quantidade de conteúdos produzidos está a qualidade desses conteúdos.

Além  disso, um bom planejamento é essencial para que os resultados apareçam. Sem uma correta estruturação editorial e um planejamento de conteúdo, dificilmente você conseguirá superar seus concorrentes nos resultados orgânicos do Google. Por isso, é importante você seguir todos os passos que apresento ao longo deste artigo, para que os seus conteúdos consigam um posicionamento relevante na SERP e, acima de tudo, gerem tráfego orgânico de qualidade e aumentem consideravelmente a sua notoriedade. Vamos a isso?

1. Pesquisa de palavras-chaves

Já falei em outros artigos sobre a importância de você fazer um planejamento orientado para resultados. De pouco ou nada serve você pensar em criar um artigo se ninguém pesquisa sobre aquilo que você pretende escrever. Mesmo que você consiga posicionar seu artigo no primeiro lugar dos resultados do Google para essa palavra-chave, se ninguém pesquisa por esse termo, você basicamente vai receber perto de zero visitas por dia.

Marketing das empresas

Uma das ferramentas que utilizo para fazer pesquisa de palavras-chaves e que considero a melhor do mercado, chama-se KWFinder. Com essa ferramenta, você consegue antecipar suas ideias de produção de conteúdo e saber exatamente o que esperar quando escrever um artigo sobre um determinado tema. Imaginemos a palavra-chave “marketing das empresas”. Se você pretende escrever um artigo para essa palavra-chave, saiba que, no Brasil inteiro, existem 10 buscas mensais no Google para esse termo. Ou seja, produzir um conteúdo sobre isso seria uma verdadeira perda de tempo, e mesmo que você conseguisse o primeiro lugar da SERP para esse termo de pesquisa, você receberia algo em torno de cinco visitas por mês.

Para conseguir gerar tráfego orgânico de qualidade, é necessário focar em duas coisas: palavras-chaves com alto volume de busca e palavras-chaves de cauda longa (long tail keywords) que tenham pelo menos algum volume de busca mensal. A diferença entre uma palavra-chave comum e uma palavra-chave de cauda longa é que a primeira é uma palavra simples, como “marketing”, enquanto que a segunda é uma palavra complexa, do tipo “marketing digital para empreendedores digitais”. A primeira tem um volume de tráfego maior e é mais concorrida, enquanto que a segunda tem menos volume de pesquisa, mas menos concorrência também.

CTR pesquisa google

Somando-se a isso, se considerarmos que a busca orgânica no Google tem valores bastante diferentes no volume de tráfego perante à posição em que o seu resultado aparece, então aí o jogo muda por completo. A primeira posição no Google para uma determinada busca recebe, sensivelmente, 36,5% do tráfego total dessa pesquisa. O segundo lugar recebe 12,5%, e daí por diante. Quanto mais para baixo o seu resultado aparece, menos tráfego você recebe, exceto quando o seu resultado aparece na 10ª posição ou no primeiro lugar da segunda página de resultados (11º lugar).

Isto significa que o posicionamento no Google faz toda a diferença quando o objetivo é gerar tráfego orgânico em quantidade. É por isso que trabalhar com palavras-chaves de cauda longa é tão interessante, uma vez que a concorrência é menor e fica mais fácil conseguir posicionar em primeiro lugar um determinado conteúdo do seu site ou blog.

Tráfego orgânico - palavras-chave de cauda longa

Se olharmos para as sugestões do KWFinder à respeito de outros termos de busca e organizarmos a informação pelo volume de pesquisas, encontramos rapidamente algumas palavras-chaves de cauda longa muito  interessantes de trabalhar, como o é o caso das palavras-chaves “plano de marketing” ou “marketing de relacionamento”, em que será mais fácil conseguir um bom posicionamento e, ainda assim, gerar um tráfego interessante.

Esse trabalho infelizmente tem de ser feito antecipadamente. Sugiro a você montar uma planilha no Google Drive ou em Excel para criar uma mapa para os seus conteúdos. Defina quais os temas das pautas deseja escrever e qual a palavra-chave em foco. Depois coloque todas essas palavras-chaves no KWFinder e analise a viabilidade de escrever sobre esses temas, bem como qual o volume de busca de cada um deles. Isso fará uma diferença absurda nos resultados que você irá obter em relação ao tráfego orgânico.

2. Espiar seus concorrentes

Outra estratégia que poderá adotar para a  análise de palavras-chaves é espiar seus concorrentes. Se você sabe quem são seus concorrentes, porque não tentar entender onde eles estão buscando a maior parte do tráfego orgânico deles? Se eles conseguem um bom posicionamento para determinadas buscas e isso gera resultados para eles, pode ser interessante se unir a essa competição e concorrer por essas mesmas palavras-chaves, certo?

Espiar os seus concorrentes é uma excelente forma de descobrir como gerar tráfego orgânico para o seu site ou blog, uma vez que o comportamento dos seus concorrentes determina também aquilo que você pode e deve realizar em termos de produção de conteúdo e palavras-chaves alvo a trabalhar. Se um concorrente recebe muito tráfego de uma determinada busca, você provavelmente deveria produzir um conteúdo diferenciado e entrar nessa briga.

Analisar tráfego orgânico com Semrush

Uma das ferramentas mais interessantes para observar seus concorrentes é o SemRush. Digitando o endereço URL de um concorrente, você consegue saber com exatidão qual o volume de tráfego orgânico que seu concorrente está gerando e também quais as principais palavras-chaves orgânicas com as quais ele está trabalhando. Isso é uma vantagem competitiva tremenda, porque fica fácil perceber quais palavras-chaves deverá trabalhar para conseguir entrar nessa luta pelos primeiros lugares, produzindo um conteúdo diferenciado e de qualidade, claro!

Analisar tráfego orgânico com Semrush - Resultados Digitais

Olhando aqui os resultados da ResultadosDigitais.com.br, por exemplo, conseguimos rapidamente entender quais palavras-chaves orgânicas estão gerando mais tráfego orgânico para eles, e quais conteúdos eles estão posicionando para essas buscas. Imagine o poder que essa informação pode ter em alguns nichos de mercado menos concorrenciais e a vantagem competitiva que você tem sobre seus concorrentes. Basicamente, é como você entrar no Google Analytics dos seus concorrentes e saber quais conteúdos geram mais tráfego e que conteúdos são esses.

É claro que você precisará sempre de produzir conteúdos relevantes e diferenciados sobre os temas que descobrir. Não faz sentido fazer um trabalho semelhante ao dos seus concorrentes, porque eles irão se manter, possivelmente, na primeira posição. Só um conteúdo diferenciado e que esclareça melhor os usuários da busca orgânica é que fará com que você se destaque em relação aos seus concorrentes.

Com estas informações, você já terá várias ideias de novos conteúdos para produzir, mas isso não será suficiente. É preciso mais do que isso para melhorar o tráfego orgânico do seu site ou blog.

3. Analisar seu próprio tráfego

Outra coisa bastante importante é você analisar seu próprio site ou blog. É comum muitos profissionais se preocuparem em demasia com seus concorrentes e com estratégias de SEO, e acabarem esquecendo o mais importante: seus próprios projetos. Se você tem um site ou blog, provavelmente você está usando a Search Console do Google. Se não está, deveria estar. A ferramenta de pesquisa do Google permite que você tenha acesso a um conjunto de informações super relevantes sobre o comportamento do seu site na busca orgânica do Google, o que, consequentemente, é uma fonte de informação fantástica para trabalhar o tráfego orgânico do seu site e melhorar seus indicadores-chaves de performance (KPI’s).

Tráfego orgânico via Search Console do Google

Na Search Console do Google, no menu Tráfego de Pesquisa > Search Analytics, você poderá ativar todos os menus de “Cliques”, “Impressões”, “CTR” e “Posição” e ter uma visão perfeita daquilo que está acontecendo com seu site ou blog nas páginas de resultados orgânicos do Google, nomeadamente a quantidade de cliques e impressões para cada palavra-chave, quais palavras-chaves geram maior retorno e, principalmente, quais palavras-chaves você precisa trabalhar melhor para subir algumas posições no Google.

Olhando para a imagem em cima, percebemos que a busca por “auto-estima” gera milhares de impressões, mas poucos cliques. Isso acontece porque, em média, nosso artigo está posicionado entre o 3º e o 4º lugares da primeira página de resultados, gerando um tráfego orgânico bem baixo. Numa estratégia de SEO para conteúdo, o ideal seria produzirmos mais algumas matérias sobre esse assunto e apontar mais alguns links internos com o texto âncora “autoestima”. Se conseguirmos produzir algum guest post ou captar algum link externo para essa palavra-chave, tanto melhor. Isso ajudaria imenso a melhorar o posicionamento do artigo e quem sabe chegar no primeiro lugar. Outra opção também a considerar seria melhorar o conteúdo desse artigo para que o Google interprete que essa peça de conteúdo é mais completa que as existentes e, quem sabe, voltar a dar uma força nas redes sociais, gerando mais compartilhamentos desse conteúdo.

4. Melhorar seus conteúdos mais antigos

É impressionante a quantidade de tráfego orgânico que se pode conseguir só pela otimização e melhoramento de conteúdos antigos do seu site ou blog. O Google adora conteúdo novo e que responda positivamente às questões dos usuários que usam o seu motor de pesquisa. Um conteúdo antigo do seu site poderá ser a resposta para isso, mas precisa certamente de uma atualização. Se você imaginar que tem artigos publicados em seu site há vários anos, alguns deles até bem posicionados, mas que poderiam facilmente chegar na primeira posição, você perceberá que o seu tráfego orgânico poderá disparar quando isso acontecer.

Pesquisa no Search Console do Google

Numa pesquisa rápida no Search Console do Google, organizando os resultados pelo número de impressões, temos os principais artigos do blog que geram muitas impressões, porque estão posicionados para palavras-chaves com muito tráfego, mas que geram poucos cliques, pois estão mal posicionados. A grande maioria destes artigos, se estivesse na primeira posição do Google, geraria um tráfego orgânico impressionante para o blog.

Isto significa que existe muito o que melhorar, não apenas em termos de conteúdo, mas principalmente em razão do link building interno e externo desses artigos. Um artigo posicionado em terceiro lugar ou quinto lugar na pesquisa orgânica do Google significa que estamos deixando muito tráfego orgânico em cima da mesa. Precisamos melhorar essas peças de conteúdo, trabalhar melhor a linkagem interna para esses artigos, o número de compartilhamentos nas redes sociais e também atrair alguns links externos para essas matérias.

Olhando o gráfico do posicionamento lá em cima, se considerarmos que um artigo na quarta posição do Google gera apenas 8% do total de tráfego dessa busca, então as contas seriam muito fáceis de fazer. Olhe bem para a imagem acima e para palavra-chave “autoestima”. Nosso artigo está na quarta posição (3,7 em média), o que representa 8% do total de volume de busca dessa palavra-chave, certo?

Auto estima no KWFinder

Olhando para o KWFinder, percebemos que a pesquisa por “autoestima”, no Google no Brasil, gera 60.545 buscas mensais e que 8% desse tráfego são, na realidade, 4.844 visitas únicas por mês, ocupando a quarta posição da página de resultados. Se a primeira posição fica com uma média de 36,5% do tráfego, isso representa algo como 22.098 visitas únicas. Correto?

Se eu otimizar corretamente o meu artigo e conseguir subir da quarta posição para a primeira posição, só esse artigo iria gerar mais 17.254 visitas únicas por mês. Isto sim seria gerar tráfego orgânico em quantidade! Agora imagine isso para palavras-chaves com um maior volume de pesquisas e você poderia facilmente receber muito mais tráfego orgânico no seu blog, só pela otimização dos seus conteúdos mais antigos ou não tão bem posicionados assim.

5. Otimizar o SEO dos seus conteúdos

Conforme falei em outro artigo aqui no blog, otimizar corretamente o SEO dos seus conteúdos é fundamental para obter resultados de excelência ao nível do tráfego orgânico. Um conteúdo corretamente estruturado e devidamente otimizado irá fazer toda a diferença nos resultados do seu site ao nível do tráfego orgânico dos buscadores.

Como escrever e otimizar conteúdo para SEO

Se você usa o WordPress, recomendo que use o plugin WordPress SEO para otimizar seus conteúdos e, acima de tudo, receber instruções bacanas de como seus artigos estão e quais alterações você deverá realizar para os tornar mais amigáveis. No ponto 1 e 2 da figura está o título e a meta descrição do seu artigo, que são dois elementos fundamentais quando falamos de gerar tráfego orgânico, uma vez que um título chamativo e uma descrição corretamente construídos chamam mais a atenção do usuário da busca.

No ponto 4, temos as indicações do plugin WordPress SEO em relação à peça de conteúdo que você escreveu, nomeadamente a quantidade de links internos e externos, a densidade de palavras-chaves, a utilização de subtítulos, a dimensão dos parágrafos, a qualidade do texto, etc. Existem vários critérios que o plugin analisa e, logicamente, o objetivo é deixar todos aqueles pontos a verde, representando um conteúdo com bom SEO.

6. Publicar com maior frequência

Um estudo da Hubspot, em 2015, apontou que sites e blogs que publicam com maior frequência tendem a gerar mais tráfego orgânico e mais leads. Na realidade, o Hubspot chegou à conclusão de que quem publicava mais de 16 artigos por mês recebia, em média 3.5 vezes mais tráfego e 4.5 vezes mais leads do que outros sites ou blogs que publicavam entre nenhum e cinco artigos por mês.

O próprio Neil Patel já falou sobre isso também, explicando que a principal razão que levou o seu blog a gerar substancialmente mais tráfego orgânico foi porque passou por publicar dois artigos por semana, em vez de apenas um artigo por semana.

Frequência de posts e o impacto no tráfego orgânico

Obviamente, você não precisa publicar sete artigos por semana para gerar mais tráfego orgânico que os seus concorrentes, exceto se o conteúdo que você estiver produzindo seja realmente muito relevante e totalmente fora da caixa. Caso contrário, você estará apenas produzindo mais conteúdo e isso não necessariamente significa mais resultado. Além da quantidade, o mais importante é a qualidade e relevância dos seus conteúdos. Sem isso, nada feito!

7. Publicar conteúdo relevante

Como você provavelmente já sabe, existem estudos para tudo. No entanto, alguns estudos chamam bastante a atenção pela quantidade de material analisado e pelos resultados demonstrados. Embora um artigo não precise necessariamente de ser grande para conseguir tomar a primeira posição do Google para uma determinada palavra-chave, a realidade é que vários estudos apontam para que conteúdos maiores e mais relevantes, obtenham melhores posições.

Isto não significa que você precisa escrever artigos grandes o tempo todo. Apenas significa que você precisa trabalhar corretamente os seus conteúdos para que eles respondam às dúvidas dos seus usuários sempre que realizam uma busca. No fundo, o que o Google quer é que os conteúdos esclareçam seus usuários. Isso significa que o conteúdo não precisa de ser grande ou pequeno, ele apenas precisa de esclarecer o usuário, sem que ele tenha necessidade de pesquisar sobre aquele assunto.

Estudo BuzzSumo

Ainda assim, o estudo entre o Buzzsumo e a Moz chegou à conclusão de que artigos com 3.000 a 10.000 palavras recebem o dobro de compartilhamentos em redes sociais e o triplo dos links, quando comparados com artigos de 1.000 palavras ou menos. Tendo em consideração que os votos sociais (Social Signals) são extremamente relevantes numa perspectiva de SEO, isso significa que artigos maiores tendem a ter uma melhor performance nos resultados orgânicos do Google.

Top 10 resultados e dimensão de conteúdo

Se a isso juntarmos um estudo da serpIQ, que analisou 20.000 palavras-chaves e os resultados orgânicos da primeira página para cada uma dessas palavras-chaves, chegando à conclusão que, em média, o primeiro e segundo lugares do Google são ocupados por artigos com 2.000 a 2.500 palavras, então a história faz mais sentido ainda. Conteúdos mais esclarecedores e mais relevantes tendem a posicionar-se melhor nas páginas de resultados orgânicos do Google, ao contrário de conteúdos menores e menos relevantes.

Ainda assim, o mais importante é você entender que um artigo não precisa, necessariamente, de ser grande. Ele só deve explicar corretamente tudo aquilo que o usuário precisa saber sobre aquele tema em específico. Tudo o resto é descartável ou serve única e exclusivamente para encher. Se você produzir conteúdos extensos, apenas para encher, os seus resultados não serão positivos, acredite!

8. Gerar backlinks com guest posts

Todos estão cansados de saber que guest posts geram uma autoridade incrível; mas mais importante que isso, geram backlinks extremamente valiosos para os seus conteúdos. Se você pretende dominar realmente o seu nicho de mercado, das duas uma: ou você produz conteúdo épico, que outros sites ou blogs querem linkar em seus conteúdos como uma fonte autoritária, ou então você precisa produzir guest posts para outros blogs e com isso gerar backlinks valiosos para conteúdos do seu próprio blog.

Uma boa estratégia de guest-posts consiste, basicamente, em você produzir conteúdo relevante e totalmente original para blogs dentro do seu nicho de mercado. Não faz tanto sentido assim você escrever conteúdo para blogs em outros nichos de mercado, exceto se existir uma correlação entre ambos, caso contrário, esses links não terão o mesmo valor ou relevância. O ideal é escrever para blogs dentro do seu nicho, o que por vezes pode ser uma tarefa bem complicada de se conseguir.

Além dos backlinks, você receberá tráfego de qualidade vindo desses blogs, o que poderá fazer com que a sua audiência aumente de forma exponencial ao longo do tempo. Obviamente, numa estratégia de SEO, você deverá procurar por sites e blogs que sejam melhores do que o seu, uma vez que os links gerados serão também eles mais autoritários e, por consequência, o volume de tráfego que você vai receber também será maior.

9. Reclamar seus links

É comum que a sua marca ser citada em conteúdos de outros blogs, ou até mesmo o seu nome, e nenhum desses artigos citar a fonte. Isto acontece com imensa frequência na internet, e, por isso, ter uma estratégia de reclamação de links e/ou créditos pelo conteúdo é fundamental para o link building do seu site ou blog. Grandes marcas e/ou grandes sites estão constantemente fazendo clipping de conteúdos para verificarem quando e onde foram citados, e reclamarem um link para a página de onde aquela informação foi retirada. No entanto, você não precisa de muito para conseguir manter tudo isso sob suas vistas e conseguir atrair bons links para o seu site ou blog.

Uma das formas de controlar eficazmente isso é usando o Google Alerts, uma ferramenta gratuita e super básica do Google, que dá uma ajuda incrível para manter sua marca monitorada e ajudar você a reclamar o que é seu por direito.

Google Alertas

Você apenas precisa de criar alertas para as palavras-chaves que lhe interessam, seja o nome do seu site ou blog, o seu nome próprio ou o nome da sua empresa, por exemplo. Especifique com que frequência deseja receber alertas do Google, quais fontes pretende que o Google rastreie, qual o idioma, a região e quantos resultados deseja receber por cada pesquisa realizada pelo robot do Google, além de qual o endereço de e-mail para onde pretende receber os alertas.

Google Alertas - Resultados de pesquisa

Basicamente, você será notificado por e-mail de cada vez que a sua palavra-chave for mencionada na internet e isso dará uma ajuda tremenda a rastrear as citações a respeito dos seus conteúdos ou da sua marca, e posteriormente entrar em contato com esses sites e blogs para reclamar os links que não foram publicados nessas matérias.

Em termos gerais, você apenas terá que abrir o artigo que citou você, analisar se foi colocado um link para o seu site ou para uma matéria sua que serviu de fonte de inspiração desse conteúdo, entrar em contato com o autor da matéria ou do site e pedir que ele coloque um link para o seu site ou para o seu artigo. Simples assim!

10. Trabalhar seu link building

O tráfego orgânico está intimamente relacionado com a qualidade de links de uma determinada página ou páginas do seu site. Independentemente de o Google desejar fugir dessa necessidade e procurar outros elementos que funcionem como fatores de rankeamento, a realidade é que os links continuam a ser o elemento com maior peso quando falamos de SEO. Trabalhar corretamente o link building fará uma diferença incrível no volume de tráfego orgânico do seu site ou blog. Obviamente, esse não é o único fator que você deve ter em consideração, mas é um dos mais importantes.

Perfil de link building

Num estudo também da Hubspot, eles chegaram à conclusão que o número de links que os artigos do blog deles recebem têm uma influência tremenda o tráfego orgânico que esses mesmos artigos geram. Isto significa que, embora o seu blog possa ter muitos links apontando para o domínio principal, as páginas dos artigos também têm de receber links para conseguir posicionar bem essas páginas nos resultados orgânicos do Google e com isso gerar tráfego orgânico em maior quantidade. Não basta o domínio principal ser forte, é preciso os artigos também receberem links e/ou serem citados por outros sites e blogs.

Quanto mais links um determinado conteúdo recebe, maiores serão as probabilidades de ele ficar bem posicionado na SERP e gerar mais tráfego orgânico para o seu site ou blog. Como conseguir links é uma tarefa bem complicada, é importante que você tenha outras estratégias em mãos, como a publicação de guest posts, como vimos anteriormente.

Além disso, você precisa trabalhar muito bem o seu link building interno também. Não se esqueça disso!

11. Divulgar seus conteúdos do jeito certo

Quando o Google introduziu os votos sociais, ou sinais sociais (Social Signals), o número de likes e compartilhamentos nas mídias sociais ganhou uma relevância e uma importância tremenda para quem faz SEO. O Google determina automaticamente que um conteúdo que é muito compartilhado nas redes sociais, é um conteúdo pelo qual as pessoas se interessam mais. Esses sinais sociais tomaram uma importância extrema e você precisará trabalhar no sentido de melhorar drasticamente a divulgação dos seus conteúdos, de modo que seus concorrentes não saiam na sua frente.

Nesse sentido, o objetivo não é ter likes por ter. O Google leva em consideração vários fatores, como os comentários sobre o conteúdo, o número de likes e compartilhamentos, menções, etc. Todo o tipo de interação com o seu conteúdo, incluindo o volume de tráfego que esses conteúdos geram a partir das mídias sociais, determinam eficazmente se um conteúdo é mais querido pelo público do que outro. Não necessariamente isso é verdade, mas é importante que você trabalhe a divulgação dos seus conteúdos do jeito certo.

Artigo sobre ganhar dinheiro na internet

Veja por exemplo o meu artigo sobre como ganhar dinheiro na internet. Este artigo recebeu mais de 2400 curtidas no Facebook, mais de 30 curtidas no LinkedIn e 4 curtidas no Google+. Este poderia facilmente ser considerado um artigo interessante para o público, porque gerou um nível de interação extremamente alto nas redes sociais. Obviamente, isso não seria possível sem investir algumas moedas no Facebook:

Artigo patrocinado no Facebook

Ao ter investido umas moedas no Facebook, esse artigo gerou não só um alcance orgânico de 5.640 leitores e um alcance pago de 12.347 leitores, mas gerou também 24 compartilhamentos do artigo dentro do Facebook, gerou mais de 2.200 curtidas e mais de 400 cliques para o blog de leitores interessados em ler esse conteúdo. Provavelmente, se não tivesse investido um centavo na divulgação desse conteúdo (investi apenas R$60), os resultados seriam substancialmente mais fracos e os números seriam também muito menos relevantes.

12. Melhorar sua usabilidade e navegabilidade

Além de todos esses pontos que falamos ao longo do artigo, existem diversos outros aspectos técnicos que são importantes de se considerar e que têm um impacto muito grande no tráfego orgânico do seu site ou blog. Nunca se esqueça que o mais importante é os seus leitores amarem o seu site e os seus conteúdos. Isso inclui também diversos aspectos de usabilidade e navegabilidade do seu site, que tornam a experiência dos seus usuários mais rica e mais interessante, veja:

  1. Velocidade de carregamento – Uma boa velocidade de carregamento das páginas do seu site ou blog é um critério de rankeamento para o Google. Quanto mais rápido o seu site for, melhor é a experiência dos seus leitores. Quanto melhor a experiência dos seus leitores, melhores posicionados os seus conteúdos ficam.
  2. Experiência mobile – Faz tempo também que o Google introduziu o mobile como um fator de rankeamento, ou seja, sites e blogs que oferecem uma má experiência mobile aos seus usuários tenderão a ficar pior classificados nas buscas realizadas em mobile. Portanto, se você quer realmente tirar o máximo partido do SEO do seu site e gerar tráfego orgânico através de um bom posicionamento no Google, pense no mobile primeiro.
  3. Links quebrados e páginas de erro – Sites e blogs com muitos links quebrados ou páginas de erro 404 também tendem a se posicionar abaixo dos restantes, gerando menos tráfego orgânico. Faça uma limpeza profunda nos seus projetos e resolva todos os problemas relacionados com links quebrados ou páginas que já não existem.
  4. Conteúdo duplicado – Quando falamos de SEO, conteúdo duplicado é tudo aquilo que você não quer. Algumas ferramentas como o SemRush, por exemplo, podem ajudar você a encontrar facilmente conteúdo duplicado no seu site.
  5. Conteúdo de baixa qualidade – Como vimos anteriormente, conteúdo de baixa qualidade não é apenas ruim para o Google. Maus conteúdos não só geram menos tráfego orgânico, como acima de tudo, providenciam uma péssima experiência para os seus usuários. Isso terá um impacto bem negativo na sua estratégia de geração de tráfego orgânico.
  6. Website ou blog seguro – No ano passado, o Google começou a exigir que sites e blogs utilizassem certificados SSL de segurança. Colocar seu site ou blog rodando em HTTPS em vez de HTTP é bem simples, na verdade. Além disso, dê uma experiência mais bacana para os seus leitores, o Google irá ter isso em consideração também. Um certificado SSL custa pouco mais de R$80 por ano.

Na realidade, tudo conta quando o objetivo é gerar tráfego orgânico ou conseguir um bom posicionamento para os seus artigos no Google. Todos os aspectos técnicos relacionados com o seu site farão uma diferença tremenda no resultado final e na quantidade de tráfego que você vai conseguir gerar, portanto, capriche na otimização de todos os processos relacionados com usabilidade e navegabilidade do seu site ou blog, porque eles farão uma diferença muito grande.

Velocidade de carregamento do site

O meu blog, por exemplo, está carregando em 2.79 segundos apenas, o que é um resultado muito bom. Você pode usar o Pingdom Speed Test para analisar o resultado do seu site ou blog também. O Google dá preferência a sites e blogs que carregam rápido, portanto, todos os milésimos de segundo contam para conseguir um melhor posicionamento na SERP e com isso gerar mais tráfego orgânico de qualidade.

Gerar tráfego orgânico não é difícil!

Agora que você tem todo o processo necessário para começar a gerar tráfego orgânico em seu site ou blog, está nas suas mãos conseguir melhorar os seus resultados. Ao contrário do que possam dizer para você, conseguir bons resultados com SEO e tráfego orgânico no Google não é assim tão complicado quanto dizem. O segredo está sempre na produção de conteúdo de qualidade, que responda eficazmente às dúvidas dos usuários que realizam buscas no Google. Conseguindo fazer isso, você tem a porta aberta para gerar um valor incrível para os seus leitores e se destacar de todos os seus concorrentes.

Nunca se esqueça também que uma das coisas mais importantes é você se diferenciar dos demais conteúdos que já existem. Se você produzir textos semelhantes aos seus concorrentes, é bem provável que eles continuem posicionados na sua frente e continuem roubando de você uma parte significativa do tráfego dessas pesquisas. Diferenciação pela qualidade dos conteúdos e a forma como você os apresenta aos seus leitores farão toda a diferença no resultado final.

Quer aprender mais sobre SEO e como gerar tráfego orgânico? Conheça meu Curso Presencial de Marketing Digital, que poderá ajudá-lo a levar o seu negócio ao próximo nível! ;)

Bons Empreendimentos!


Google Plus



  • Muito bom Paulo. Um dos Conteúdos mais completos que já li.

    • Olá @matheusilario:disqus, que bacana que você gostou :) Fico contente por isso e espero que o conteúdo seja útil em seus negócios digitais!

  • flávia rodrigues tav

    ótimo conteúdo, e vejo o quanto eu preciso melhorar muito obrigada por este artigo aula

  • Valeu Paulo por mais um artigo fenomenal. Ainda me tirou uma dúvida danada, o Alexa e algumas outras ferramentas informavam que meu site tinha erros e era lento, mas nesse ” Pingdom Speed Test” informa está tudo bem melhor. Esse é uma das melhores ferramentas para testar o site?

    • Obrigado @autonomonaweb:disqus :) Essa ferramenta do Pingdom e a outro do Google Page Speed são as únicas que uso para fazer testes de performance desse género! ;)

  • Anonymo crazy

    Olá Paulo, desde já agradeço pela sua dedicação e tempo para poder passar o seu conteúdo de alta qualidade para seus leitores, é sempre bom ter informações de pessoas especializadas como você. Você pode me tirar uma dúvida, tenha palavras chave do meu site rankiada na 1 página do Bing, e em quanto no google, ganham a 2, 3 página.. sabe oque posso melhorar para poder melhorar o meu posicionamento no Google? obrigado

    • Valeu pelo comentário @anonymocrazy:disqus! Recomendo você ler bem este artigo e também esse artigo aqui: https://www.paulofaustino.com/como-escrever-otimizar-conteudo-para-seo/

      Com ambos, você será capaz de melhorar consideravelmente o seu posicionamento no Google. Em breve abordarei algumas outras estratégias de SEO mais avançadas! ;) Um Abraço!

      • Anonymo crazy

        Obrigado Paulo, ficarei mais atento a leitura. Ja estou ancioso por isso ” estratégias de SEO mais avançadas ” kk abraço!

        • Valeu @anonymocrazy:disqus :) Um Abraço!

          • Anonymo crazy

            Paulo, pode me tirar uma dúvida? a compra de backlinks no Konker é recomendavél? posso usar projetos de clientes?

          • @anonymocrazy:disqus, você sabia que se comprar link, pode ser penalizado pelo Google e sumir da SERP? Não faça isso por favor! ;)

  • Forasteiro

    Artigo fantástico! Gostaria de saber se os comentários nativos do wordpress ajudam de alguma forma rankear no google.
    Tenho alguns projetos de nicho e percebi que a partir do momento que abri para comentários a interação foi maior e subi nos resultados.
    Será que isso tem relevância ou foi somente uma coincidência.

    • Obrigado pelo comentário @orietsarof:disqus :) O robô do Google também lê os comentários em artigos, portanto, esse conteúdo também é tido em consideração no rankeamento da página, ainda que possa não ser tão útil quanto o artigo em si.

      Não são os comentários que fazem melhorar seu rankeamento, mas sim o conteúdo desses comentários. A juntar a isso, os chamados “Social Signals” ou fatores sociais, como comentários, partilhas, curtidas, etc., são também importantes fatores de rankeamento!

Leia também esse artigo:

10 errores comunes en el marketing digital que usted debe evitar

10 erros comuns no Marketing Digital que você precisa evitar!