E-mail Marketing – O guia completo para ter sucesso com seus emails

Receba minhas atualizações em seu email




Quando falamos de marketing digital, é impossível não falarmos de e-mail marketing. Ao contrário do que muitos “profetas da internet” dizem, o e-mail marketing está longe de ter morrido e continua sendo uma das estratégias de marketing mais eficazes quando o assunto é retenção de leitores e conversão em vendas. Por mais que você se esforce para comprar tráfego, fazer campanhas de Facebook incríveis ou trabalhar ou otimizar o SEO dos seus conteúdos corretamente, nada chegará perto das taxas de conversão com e-mail marketing.

Ao contrário de outras formas de marketing digital, o e-mail marketing tem a grande vantagem de ser um tipo de comunicação um para um, ou seja, você irá enviar um e-mail personalizado diretamente para uma pessoa que consentiu que você a contate com esse objetivo. É o mesmo que você imaginar que tem uma loja e sabe quais as pessoas que passam na rua e estão interessadas em te ouvir ou comprar de você. O poder do e-mail marketing está precisamente nessa ligação entre o locutor e o ouvinte, com a vantagem de você tem a permissão dessa pessoa para se comunicar com ela, o que faz com que você tenha a certeza de que essa pessoa quer realmente saber sobre o que você fala, ao contrário de outras formas de marketing digital, em que você dispara sua mensagem para todo o tipo de pessoa na ânsia de encontrar seu público-alvo, como é o caso dos anúncios de Facebook.

Se tivermos em consideração que mais de 90% das pessoas que utilizam internet, acessam sua caixa de e-mail com frequência, então o jogo sobe para um nível absolutamente incrível. Quer você seja um iniciante, um usuário intermédio ou um expert, você encontrará neste artigo, conteúdo, dicas e estratégias para melhorar suas conversões e vendas usando e-mail marketing de uma forma totalmente eficaz e sem aborrecer seus leitores com comunicações inoportunas.

O que é e-mail marketing?

Se você não está familiarizado com estratégias de e-mail marketing, então saiba de antemão que você está deixando muito dinheiro em cima da mesa. E-mail marketing consiste em comunicar com os seus leitores através de comunicações feitas por e-mail. Essas comunicações são feitas através de plataformas de e-mail marketing ou plataformas de automação de marketing, que são disponíveis na internet para enviar e-mails para grandes ou pequenas quantidades de contatos, sem que você seja considerado um spammer ou esteja infringindo alguma lei.

A grande maioria das grandes empresas usa o e-mail marketing para se comunicar com os seus clientes, seja para oferecer descontos, comunicar novos lançamentos de produtos, ou simplesmente informar de algo bacana que aconteceu e essa pessoa possivelmente gostaria de ser informada disso. Você pode utilizar e-mail marketing para comunicar o que você desejar, mas normalmente, essa estratégia de comunicação é usada para os seguintes fins:

  • Comunicar descontos em produtos ou saldos;
  • Confirmar uma compra que você realizou numa loja online;
  • Confirmar as passagens áreas que comprou online;
  • Comunicar novos lançamentos de produtos;
  • Informar sobre alterações ao site ou a loja online;
  • Informar que você escreveu um novo artigo em seu blog;
  • Vender um produto físico ou digital;
  • Entre outras.

O e-mail marketing pode e deve ser utilizado para mais do que uma dessas ações. Isso implicará regras e alguma estratégia, coisas que falaremos ao longo deste artigo. Quando o e-mail marketing começou a ganhar visibilidade no mundo do marketing digital, ele era muitas vezes confundido com as estratégias de comunicação por “marketing direto” ou “mala direta” que se utilizavam antigamente e que consistiam em enviar comunicações não solicitadas diretamente para as caixas de correio das casas das pessoas.

O e-mail marketing, entretanto, evoluiu e as plataformas de e-mail marketing também, oferecendo soluções tecnológicas bem mais avançadas e que evitam ao máximo o envio de comunicações não solicitadas por e-mail, garantindo que profissionais de marketing e empresas respeitam os seus consumidores, e, principalmente, que respeitam as leis de comunicação.

Porque devo utilizar e-mail marketing?

Dicas de Email MarketingExistem várias razões para você querer utilizar uma estratégia de e-mail marketing em seu negócio digital. Já falei anteriormente de algumas das vantagens dessa estratégia, sendo que a principal é você ter a oportunidade de comunicar diretamente com uma pessoa que está interessada em te ouvir. O poder desse tipo de comunicação é realmente imensurável, uma vez que é o mesmo que sairmos na rua e sabermos antecipadamente quais pessoas devemos abordar para comprarem nosso produto. Já imaginou como isso seria?

De entre várias vantagens que existem para você usar e-mail marketing como uma estratégia válida de comunicação, destaco aquelas que são as grandes razões para você adotar imediatamente essa estratégia em seus negócios digitais ou não digitais. Independentemente de a sua empresa ser digital ou não, você precisa adotar essas estratégias e começar a comunicar diretamente com o seu público de uma forma eficaz. Veja algumas das razões porque você deve utilizar e-mail marketing em seus negócios:

1. Engajamento com seu público

Se você tem uma caixa de subscrição de newsletter em seu site ou blog, sempre que alguém deixa o seu e-mail para receber a sua newsletter, essa pessoa está dando consentimento a você para que você a contate sempre que tiver algo de relevante para contar. Infelizmente, a grande maioria das empresas e profissionais de marketing tende a trabalhar de forma errada suas estratégias de comunicação, e uma das que normalmente ficam de fora é o e-mail marketing. Esta estratégia de comunicação com o seu público permite você criar um engajamento incrível com a sua audiência e, ao mesmo tempo, criar uma autoridade incrível junto dessas pessoas.

Se você está gravando lives no Facebook ou vídeos para o Youtube para criar autoridade, mas não se comunica com a sua base de e-mails, você está fazendo tudo do jeito errado. Seus e-mails são uma das armas mais poderosas que você tem para comunicar com as pessoas, ainda para mais depois de elas darem seu consentimento para que você as contate sempre que achar relevante elas serem contatadas.

2. Educar seu público

Ao contrário do que a grande maioria das pessoas acha, e-mail marketing não é apenas utilizado com o objetivo de vender algo, antes pelo contrário. Numa estratégia de comunicação digital devidamente pensada e planejada, você precisa também incluir a educação do seu público-alvo. Se você testar enviar comunicações 100% comerciais com regularidade ou enviar conteúdos educacionais para a sua base de e-mails, você vai entender que existe uma diferença gritante entre ambas as estratégias.

Educar seus leads é fundamental para que eles percebam a importância do seu conteúdo, a relevância daquilo que você tem para dizer e também quais as soluções que você tem para os problemas deles. No fundo, o que toda a gente quer é solucionar seus problemas de alguma forma e você pode ser uma parte importante nesse processo, conforme falei em meu artigo sobre inbound marketing. Se você imaginar que uma boa parte da sua lista de e-mails são leads e que precisa transformá-los em clientes, você precisará educar esses leads e fazê-los entender que você é realmente a solução para o problema deles.

3. Alcance orgânico incrível

Ao contrário de outros meios de comunicação, como por exemplo a sua página de Facebook, quando você envia um e-mail para os seus contatos, eles realmente recebem o seu e-mail. No caso do Facebook, por exemplo, em que o alcance orgânico baixou consideravelmente, empresas e profissionais tenderão a ter cada vez mais dificuldades em fazer chegar as suas mensagens ao seu público-alvo. No caso do e-mail marketing isso não acontece, uma vez que ao enviar um e-mail para uma base de 1500 contatos, todos eles receberão o seu e-mail na sua caixa de entrada. Isso não significa que eles irão abrir o e-mail, mas pelo menos você tem a certeza de que eles o receberam.

O alcance orgânico de uma base de e-mails é muito mais poderoso do que qualquer outra mídia que você utilize. Se a isso juntarmos o fato de que essas pessoas querem receber os seus e-mails e ler o que você tem para escrever, então o resultado disso será consideravelmente melhor do que qualquer outra estratégia que você opte realizar em seus negócios digitais.

4. Promover conteúdos

Se você escreve com regularidade no seu blog, manter uma newsletter é fundamental para se comunicar com o seu público e também com forma de promover os seus conteúdos. Se você acompanha a minha newsletter, sabe do que estou falando. Numa estratégia de marketing de conteúdo, você pode incluir também o e-mail marketing como forma de promover esses conteúdos para uma audiência que os quer ler. Além do mais, quando alguém subscreve uma newsletter de um blog, é porque quer ser a primeira pessoa a ler os novos artigos que você publica.

5. Vender seus produtos

Logicamente, numa estratégia de e-mail marketing vender também é importante. Não deve ser a sua prioridade quando envia um e-mail para os seus leitores, mas deverá fazer parte da sua estratégia de comunicação com eles. O e-mail gera uma conversão incrível em vendas, se você respeitar os quatro pontos que mencionei anteriormente, ou seja, se você trabalhar bem seus leads, com conteúdos relevantes, criando um engajamento mais alto com eles e nutrindo seus conhecimentos de uma forma totalmente desprovida de segundas intenções.

Obviamente você também quer vender algo para o seu público, seja enviando uma newsletter com novos produtos que chegaram na sua loja, ou promover um e-book que você criou especificamente para esse seu público-alvo. Independentemente das razões que levam você a querer vender algo para os seus leitores, você precisa entender a frequência com que você deve fazer abordagens comerciais, sob o risco de uma boa parte dos seus subscritores, cancelar a assinatura da sua newsletter. Fique atento a isso!

6. Automação de comunicações

Com a evolução da internet e dos softwares de e-mail marketing, um dos processos que mais tornou essa experiência de comunicação simples, foi a introdução da automação em marketing. Hoje em dia, através de um software de envio de e-mails, você consegue programar os seus e-mails para serem disparados automaticamente mediante determinadas circunstâncias a serem cumpridas. Por exemplo, se a pessoa se inscrever na sua lista, receberá automaticamente um e-mail de boas-vindas. Se a pessoa não clicar em um dos links do seu e-mail, envia outro e-mail no dia seguinte. Se a pessoa não comprou seu produto ou não abriu o e-mail, enviar um novo e-mail com um novo título, dois dias depois, etc.

Nos dias de hoje existem múltiplas opções de automação, o que significa que boa parte do seu trabalho pode ficar no piloto automático, enquanto você se concentra em fazer aquilo que faz bem. Isso é maravilhoso!

Que erros evitar no e-mail marketing?

Erros a evitar no Email MarketingQuando falamos de marketing por e-mail, muitas vezes nos esquecemos da importância de ter uma estratégia e um planejamento bem definido. O que não falta na internet são spammers querendo convencer você de que você precisa comprar um produto. Obviamente, trabalhando com isso de uma forma profissional, você precisa entender quais erros evitar e o que você não deve mesmo fazer quando se trabalha com e-mail marketing, caso contrário, você poderá deitar todo o seu negócio, a sua credibilidade e a sua autoridade por água abaixo.

  1. Não compre listas de e-mails. Se você acha que comprar uma lista de e-mails segmentada, será a salvação para a venda do seu produto, você está enganado. Além de ser ilegal você enviar comunicações para pessoas que não deram sua autorização para isso, você estará tentando se comunicar para pessoas que nunca ouviram falar de você, muito menos da sua empresa. Sua taxas de abertura de e-mails serão péssimas, suas conversões também e você ainda corre o risco de sua mensagem ser considerada spammer e entrar numa lista de negra de e-mails que só enviam porcaria.
  2. Não tente vender desesperadamente. Como falei anteriormente, se a cada 10 e-mails para você envia para a sua lista 8 são para tentar vender alguma coisa, além de você estar desesperado para vender, você irá passar a mensagem errada aos seus leitores e destruir sua reputação em pouco tempo. Seus leitores querem ser nutridos com conteúdo de qualidade e querem realmente aprender com ele.
  3. Não segmentar suas campanhas. Vamos imaginar que você tem uma loja de e-commerce em três línguas. Sempre que você envia uma newsletter para toda a sua base de e-mails, independentemente do país de origem da pessoa, você está cometendo um erro monstruoso. É o mesmo que você imaginar uma publicidade na TV em mandarim, com o objetivo de vender algo a você que está no Brasil. A segmentação de campanhas, quer por idioma, interesse, produto, etc., faz todo o sentido e melhora drasticamente seus resultados ao nível da conversão.
  4. Não parar de enviar e-mails. As duas principais razões para uma pessoa se descadastrar da sua lista de e-mails são: número de e-mails que você envia e tentativas constantes de vender algo, sem entregar conteúdo absolutamente nenhum. A frequência com que você envia um e-mail para a sua lista, também determina o sucesso das suas iniciativas. Não seja demasiado insistente; dê tempo aos seus leitores de eles consumirem os conteúdos que você recomenda.
  5. Não enviar e-mails de texto. É incrível a quantidade de empresas que em pleno século XXI ainda enviam e-mails que são uma única imagem. Tenha em consideração que e-mails de texto têm uma performance muito superior a e-mails de imagem. Além do mais, e-mails de texto são mais leves, o que faz com que caiam menos nas caixas de correio não solicitado (spam) do que as mensagens com muitas imagens.
  6. Não ter objetivos definidos. Da mesma forma que você precisa fazer um planejamento de conteúdo antes de escrever artigos para o seu blog, você também precisa planejar suas ações de e-mail marketing. Sempre que você envia um e-mail, ele necessitará de um objetivo. Seja levar seus leitores a lerem seus artigos no blog, seja eles comprarem algo de você, seja simplesmente eles lerem o conteúdo que você enviou. Se você não definir o objetivo da sua campanha, a sua campanha provavelmente nunca irá cumprir esse objetivo.
  7. Não realizar testes A/B. Testes A/B podem ser realizados em qualquer plataforma de e-mail marketing. Esses testes servem essencialmente para você testar duas variações diferentes da mesma campanha, alterando somente o título do e-mail ou parte do conteúdo, e depois comparar os resultados de ambas, para perceber como seu público reage melhor. Testar os títulos dos e-mails pode ter um impacto significativo na taxa de abertura.
  8. Não acompanhar as métricas. As métricas não significam apenas que você se pode gabar no Facebook dos seus feitos. Servem essencialmente para você entender o que está fazendo certo e errado e quais estratégias você precisa de melhorar no sentido de atingir seus objetivos. Além do mais, as métricas muitas vezes enganam. Se os seus e-mails têm uma taxa de abertura de 60%, mas uma taxa de cliques de apenas 1%, você está longe de cumprir seu objetivo.

Existem imensos erros a evitar quando o assunto é comunicação por e-mail. Acima de tudo, você precisa entender o meio e a forma como seus leitores consomem seu conteúdo. Se você imaginar que cada e-mail que você envia é uma oportunidade única de conversar diretamente com uma pessoa, provavelmente você teria mais cuidado na forma como escreve os seus e-mails. Nunca se esqueça de importância de escrever uma mensagem que realmente agregue algum valor a quem a ler. Tudo o que não agrega valor, é pura perda de tempo.

As métricas muitas vezes enganam. Se você tem 50% de taxa de abertura em seus e-mails e apenas 1% de taxa de clique, suas campanhas precisam ser melhoradas.

Os melhores softwares de e-mail marketing

No mercado existem dezenas ou centenas de softwares de e-mail marketing disponíveis. Alguns são extremamente simples de usar, outros são extremamente complexos. Existem também softwares que são bastante acessíveis e outros nem tanto. Você terá de escolher a opção que se enquadra mais nos seus objetivos e também na sua carteira.

De todos os softwares que existem, o meu preferido continua sendo o MailChimp. Além de ele oferecer uma conta gratuita até 2000 subscritores, ele é provavelmente o software mais simples de utilizar no mercado e também o mais usado em todo o mundo. O seu preço é mediano quando comparado com outras ofertas existentes, mas a qualidade dos envios é fantástica, garantindo que seus e-mails realmente chegam nas caixas de entrada dos seus leitores. Além disso, o MailChimp inclui a automação de e-mails, garantindo que você consegue construir um autoresponder realmente eficaz para as suas campanhas.

Email Marketing - MailChimp

Outro dos softwares de e-mail marketing que já testei bastante e que também oferece um interface bastante simples, por um preço justo é o Campaign Monitor. Ele oferece também automação de e-mails e criação de várias listas, bem como vários outros recursos interessantes para você tirar o máximo partido de cada e-mail enviado.

Email Marketing - Campaign Monitor

Existem vários outros softwares de e-mail marketing que você poderá testar e experimentar. Aquilo que funciona melhor para mim, não necessariamente funcionará melhor para si. Nada como você testar suas campanhas em cada um deles e comparar os resultados. De outros softwares que já testei, destaco também o E-Goi, Infusionsoft e o Aweber. Existem muitos outros softwares no mercado, mas como nunca os testei, não recomendo ou não tenho opinião à respeito.

O mais importante numa boa ferramenta de e-mail marketing é a taxa de entrega das suas campanhas. Obviamente, a taxa de entrega está condicionada também por alguns fatores que só você controla, como os títulos dos e-mails, o conteúdo, entre outros aspectos técnicos. No entanto, todas as ferramentas que indiquei acima garantem excelentes taxas de entrega para os seus e-mails por um preço bastante justo.

Como evitar que seus e-mails caiam no spam

Existem várias estratégias para evitar que seus e-mails caiam com frequência nas caixas de correio não solicitado (spam) dos seus leitores. Obviamente, uma boa parte dessas coisas você controla, outras, nem tanto. Se uma boa parte dos seus leitores marcar seus e-mails como spam com frequência, é natural que em pouco tempo os seus e-mails comecem a ser considerados spam pelos vários provedores do mercado, como o Gmail ou Hotmail.

Para evitar que seus e-mails sejam considerados pelos provedores como potencial spam, siga algumas das regras mais simples:

  • Evite pontos de exclamação ou interrogação (!!!????) em demasia nos títulos dos seus e-mails;
  • Evite enviar e-mails com muitas imagens. Quanto mais pesado um e-mail, maior a probabilidade de ele cair na caixa de spam;
  • Cuidado com a linguagem que você utiliza. O conteúdo do seu e-mail também determina se ele é spam ou não;
  • Entregue valor aos seus leitores. Se os seus emails não tiverem valor, serão marcados como spam;
  • Não envie e-mails para pessoas que não subscreveram a sua lista. Elas vão marcar seus e-mails como spam automaticamente;
  • Alguns servidores web que correm Apache têm um SpamScore para detetar que determinados IP’s são considerados spammers ou não. Fique atento a isso!;
  • Mantenha as métricas das suas campanhas sob seus cuidados para perceber se os seus leitores estão recebendo e abrindo seus e-mails. Se isso não acontecer, provavelmente seus e-mails estão caindo nas caixas de spam deles.

O mais importante é sempre você entregar valor acrescentado aos seus leitores. Quanto mais conteúdo e mais relevante esse conteúdo for, maiores serão as chances de os seus leitores continuarem recebendo seus e-mails e você nunca ser marcado como spam.

Dicas para ter sucesso com e-mail marketing

Agora que você já entendeu o tudo isso significa, quais ferramentas utilizar, quais erros evitar e como se proteger em suas ações de e-mail marketing, está na altura de você entender o que pode fazer para ter sucesso com as suas campanhas e aumentar as suas chances de obter melhores resultados, quer isso seja mais gente lendo os seus artigos, mais vendas na sua loja online, ou qualquer outro objetivo que você defina.

1. Um bom título faz toda a diferença

Caprichar nos títulos dos seus e-mails pode fazer uma diferença incrível nas suas taxas de abertura, mas principalmente nos resultados das suas campanhas. No entanto, evite escrever títulos sensacionalistas apenas com o objetivo de atrair mais leituras dos seus e-mails, porque se o conteúdo não corresponder ao título do e-mail, é bem provável que os seus leitores o marquem como spam. Bons títulos são aqueles que, de uma forma bastante objetiva, criam o desejo de clicar no e-mail, oferecendo um conteúdo relevante.

  • Os títulos com maiores taxas de abertura têm entre 6 e 10 palavras no máximo;
  • Títulos de e-mails com o nome da pessoa geram mais 40% de abertura no mínimo;
  • Foque seus títulos naquilo que o leitor irá ganhar ao abrir o seu e-mail;
  • Títulos em CAIXA ALTA normalmente geram menos abertura e são marcados mais frequentemente como spam;
  • Desperte a curiosidade do leitor para clicar. Títulos mais sugestivos geram maiores taxas de abertura.

Quer entender o que seria um bom título para os seus e-mails, vamos ver um exemplo:

Publiquei um novo artigo no meu blog

ou então:

15 estratégias incríveis para gerar mais tráfego no seu blog

Logicamente você entenderá a diferença entre esses dois títulos. Ambos poderiam encaminhar o leitor para o mesmo conteúdo, no entanto, qual deles despertaria mais a atenção do leitor? Obviamente você precisa caprichar nos títulos dos seus e-mails, uma vez que eles são a primeira coisa que o leitor lê antes de abrir o e-mail. Um bom título poderá resultar num aumento de performance considerável na sua estratégia de e-mail marketing.

2. Um bom call-to-action faz toda a diferença

Se você pretende que seus leitores cliquem num determinado link do seu email para depois cumprirem um objetivo, você precisa deixar esse call-to-action bem claro. E-mails quase sempre devem conter links, exceto quando não existe um objetivo além de informar o leitor de alguma coisa. Em todos os outros casos, você irá desejar que seus leitores visitem o seu blog para ler uma determinada matéria que você escreveu, comprarem um ingresso para um evento, ou um produto que você está comercializando. Em todas estas situações, um bom call-to-action faz toda a diferença.

Email Marketing - Call-to-Action

Neste exemplo, você pode ver que além de usar um call-to-action forte no final do e-mail, ele ainda está destacado como um botão, gerando um impacto visual ainda mais positivo junto do leitor. A ação “clique aqui”, determina também onde o leitor deverá clicar e qual a ação que ele deverá realizar. Se você não definir qual ação deseja que o leitor cumpra, é bem provável que ele simplesmente não a cumpra. Portanto, se você quer que a pessoa faça download de um e-book, use um call-to-action do tipo “Clique aqui para baixar o e-book XPTO agora”. Se você quer que ele compre um produto que você tem um promoção, use um call-to-action do tipo “Clique aqui para comprar agora. A promoção termina hoje!”.

3. Seus e-mails têm de ser responsivos

Email Marketing em MobileMais de 70% dos emails enviados na internet, são lidos em smartphones ou tablets. Isso significa que a maior fatia dos leitores que irão abrir seus e-mails, provavelmente o farão em um smartphone ou tablet, o que significa que se seus emails não forem responsivos, eles simplesmente serão uma péssima experiência para os seus leitores.

Quando você desenha as suas campanhas de e-mail, preste especial atenção à versão mobile. Ela terá provavelmente um impacto maior nos resultados das suas campanhas do que qualquer outro aspecto relacionado ao conteúdo. Se você pensar em mobile primeiro, entenderá que existem vários aspectos a ter em consideração quando você abre um e-mail num smartphone, como por exemplo a dimensão do texto, o posicionamento do call-to-action, o primeiro link, etc. Para tirar maior partido da versão mobile dos seus e-mails, preste atenção no seguinte:

  • Dimensão do texto – Tendo em consideração que a grande maioria dos usuários lê os e-mails em smartphones ou tablets, seus e-mails precisam de ser pequenos e bastante objetivos. Textos longos não combina com mobile. Você precisará ser bem mais objetivo em seus copies para evitar que os seus leitores desistam de ler.
  • Posição do call-to-action – Em mobile, é importante que o primeiro link do seu texto apareça acima da dobra, antes do usuário fazer scroll no e-mail. Não esqueça também de adaptar a dimensão do texto para que no mobile se consiga ler o e-mail com clareza e logicamente, seus leitores consigam clicar nos links.
  • Dimensão das imagens – Se você usa imagens em e-mails, tenha a certeza de que as suas imagens aparecem corretamente em mobile e não estouram a tela do usuário. É muito importante que as imagens que você usa para desktop se adaptem à versão mobile dos seus e-mails, caso contrário a experiência de leitura será bem perto de péssima.

Tal como nos websites, os e-mails precisam de ser trabalhados e pensados primeiro para mobile e depois para desktop, ainda mais quando 70% dos e-mails da internet são lidos em smartphones e tablets. Portanto, capriche bem no mobile e certamente os resultados das suas ações serão bem melhores.

4. Personalização dos e-mails

Toda a gente gosta de receber um e-mail que começa com algo como “Olá, Paulo…”. Esse nível de personalização torna a mensagem mais pessoal e isso é algo que gera um resultado incrível. Para você fazer isso, você precisará coletar pelo menos o primeiro nome da pessoa e o e-mail dela. A grande maioria das plataformas de e-mail marketing permite usar tags para puxar automaticamente o nome da pessoa, tornando as mensagens mais apelativas e com um tom bem mais pessoal.

Você pode ir ainda mais longe, chamando a pessoa pelo nome dentro do copy do seu e-mail. Se você criar mensagens mais pessoais, a realidade é que quando essa pessoa estiver lendo os seus emails, ela sentirá que aquela mensagem foi escrita exclusivamente para ela, gerando uma maior empatia e, naturalmente, uma maior taxa de cliques nos seus e-mails.

5. Pense no usuário primeiro

Da mesma forma que, ao escrever um artigo para o seu blog, esse conteúdo tem de ser relevante para o seu leitor, ao escrever um e-mail o princípio é exatamente o mesmo. Se o conteúdo dos seus e-mails não for útil para os seus leitores, você está fazendo isso do jeito errado. Sempre que você enviar um e-mail, pense primeiro na utilidade da mensagem que você está prestar a enviar. Quanto mais útil o e-mail for para o usuário, maiores serão as chances de ele querer continuar recebendo e-mails seus.

6. Utilize um P.S. para chamar a atenção

Em alguns dos seus e-mails, recomendo você utilizar a estratégia de utilização do P.S. no final do email. Esse recurso funciona extremamente bem para chamar a atenção do usuário e relembrá-lo de algo importante que ele tem de fazer, como se inscrever no seu curso ou comprar o ingresso para um evento. Tanto faz aquilo que você promove no P.S. final dos seus e-mails, se isso realmente for relevante para o usuário, mas principalmente, se a mensagem for clara à respeito do que você pretende.

7. Faça testes A/B para tudo

Uma das melhores formas de entender o comportamento dos seus leitores é testando diferentes variações dos seus e-mails. A grande maioria das plataformas de e-mail marketing permite realizar testes A/B com diferentes títulos de e-mail, diferentes copies, etc. Tudo aquilo que você puder testar ajudará você a tomar decisões no futuro e a saber melhorar sua comunicação com as suas listas de e-mails. Num teste A/B, normalmente, você distribui a sua campanha com duas versões diferentes, uma para 50% da lista e outra para os restantes 50% da lista. Depois é só comparar os resultados para entender o comportamento dos seus leitores.

8. Use um endereço de resposta válido

Se há coisa que deixa qualquer um “p da vida” é receber um e-mail enviado a partir de um endereço do tipo “não-responder@site.com”. Endereços do tipo “no reply” levam a cortar toda a comunicação com a sua base de e-mails e dizer para eles que você está promovendo algo, mas não quer saber a opinião deles. Se você pretende fazer as coisas do jeito certo, use sempre um endereço de resposta válido para os seus e-mails e incentive os seus leitores a responderem suas mensagens. Isso dará um trabalho monstruoso, mas criará relações mais fortes com seus leitores. Numa visão de longo prazo, você sairá ganhando com isso.

9. Mantenha a sua lista limpa

Os números muitas vezes enganam. De pouco ou nada serve você ter uma lista de 20.000 e-mails, se em média, só 10% dessa lista abre os e-mails que você envia. As plataformas de e-mail marketing, como o MailChimp por exemplo, permitem criar segmentações nas listas para ajudar a filtrar quais os usuários que simplesmente não abrem nada do que você envia. Você ficará surpreendido com a quantidade de pessoas que está na sua lista de e-mails e que não abre uma campanha há vários meses. Basicamente, você está pagando para ter essas pessoas na sua lista.

O meu conselho é que a cada três meses você faça uma limpeza nas suas listas de e-mails. Sempre existirão pessoas que subscrevem a sua lista de e-mails e não abrem nada do que você envia, então, você pode simplesmente limpar as suas listas e remover essas pessoas. Além de você pagar menos no final do mês, suas taxas de abertura aumentaram consideravelmente a partir do momento que você fizer isso.

10. Teste emojis e vídeos

Email Marketing emojisSabia que é possível enviar e-mails com emojis nos títulos? Ou que o Gmail abre automaticamente os vídeos do Youtube que são indicados em e-mails? Tudo isso são formas de você aumentar o nível de engajamento com a sua base de e-mails e criar uma ligação mais forte com o seu público. Experimente enviar alguns e-mails com um ou dois emojis no título, e compare com outros títulos que você envia sem emojis. Inclusive recomendo você fazer um teste A/B com e sem emoji. A mesma coisa com vídeos. Indicar um vídeo do Youtube num e-mail pode fazer toda a diferença para quem está consumindo esse conteúdo em mobile.

Preparado para começar seu e-mail marketing?

Agora que você já tem as ferramentas e o conhecimento sobre o que não deve e deve fazer, esta na altura de começar a trabalhar suas estratégias de e-mail marketing e relacionamento com o seu público. Nunca se esqueça que nós humanos somos altamente previsíveis, portanto, o seu público também é previsível. Se você conseguir encaixar a sua mensagem no desejo desse público, você terá resultados incrivelmente positivos com os seus e-mails.

Quer aprender mais sobre estratégias de comunicação e conversão? Conheça meu Curso Presencial de Marketing Digital, que poderá ajudá-lo a levar o seu negócio ao próximo nível! ;)

Bons Empreendimentos!


Google Plus



  • Luciano Farias

    Excelente artigo meu amigo… Completo, didático e informativo! Parabéns…

  • Parabéns Paulo Faustino por esse conteúdo épico. Certa vez eu estava fazendo email pelo mailchimp para vender produtos como afiliado, como a zanox e lomadee. Porém vendi só um produto por esse método, e o valor do investimento ficou muito mais alto do que o retorno. A minha pergunta é: ” Vale a pena fazer email marketing para trabalhar como afiliados dessas emrpesas” Dá lucro para os blogueiros?

    • Obrigado pelas palavras @jniorlenny:disqus :) Fico contente que tenha curtido o conteúdo. Relativamente à sua pergunta: Só vejo que esse método funcione e a conta feche no final do mês, caso você produza um conteúdo diferenciado para alimentar essa base de dados. Se você estiver promovendo constantemente afiliados com o objetivo de vender, dificilmente conseguirá bons resultados. Uma boa área de exemplo e estudo a respeito disso, seriam os sites de cupons, por exemplo. Assine a newsletter de um deles e avalie como eles fazem o relacionamento com as suas listas de emails, por exemplo ;)

      • Obrigado pela resposta Portuga.. Como sempre você manja muito…

        • Obrigado eu pelos comentários e interesse nos conteúdos @jniorlenny:disqus :)

  • com certeza o pior erro é o “nao-responder@site.com”. / “no reply” . . . sem comentários…rs!
    mais um super artigo. Parabéns Paulo. Grande Abraço!

    • Olá @autonomonaweb:disqus, valeu pelo comentário! :) Fico contente que tenha curtido o artigo e espero que seja útil a você!

  • Parabéns pelo artigo. Uma dúvida:” O que você faz com aqueles assinantes que não abrem os emails, o certo é excluir eles da lista?.

    • Obrigado por comentar @jniorlenny:disqus :) Normalmente, de 3 em 3 meses, eu faço uma limpeza nas listas e apago todos os assinantes que não abrem campanhas minhas há algum tempo. Não faz sentido continuar pagando por esses assinantes, se eles não estão abrindo meus emails! :)

Leia também esse artigo:

Site de Nicho

Como criar um site de nicho autoritário e rentável passo a passo