Como criar um site de nicho autoritário e rentável passo a passo

Receba minhas atualizações em seu email




Quando falamos sobre marketing de afiliados, além de falarmos de diferentes formas de monetização e ganhar dinheiro na internet, falamos normalmente, também, sobre plataformas e projetos. Para quem já trabalha com marketing de afiliados, os sites de nicho não são uma novidade. Um site de nicho é basicamente um projeto pequeno, pouco escalável, mas que ocupa uma posição dominante num nicho de mercado muito específico e de pequena dimensão.

Quando falamos de um site de nicho, falamos quase sempre de Long Tail (cauda longa) que é um termo também muito popular em SEO (O que é SEO?) e que representa termos de pesquisa com baixo volume de buscas mensais, mas que ainda assim podem ser nichos extremamente rentáveis. Se imaginarmos por exemplo, uma pesquisa sobre exercício físico para pessoas diabéticas, estaríamos falando de uma Long Tail, ou seja, de um termo de pesquisa com baixo volume de buscas mensais, muito específica, mas que ainda assim pode ser muito rentável, especialmente se o objetivo for trabalhar com programas de afiliados.

O que é um site de nicho?

Um site de nicho é exatamente igual a qualquer outro site existente na internet, só que com a particularidade de abordar especificamente um nicho de mercado em concreto. Este meu blog, por exemplo, poderia ser considerado um projeto de nicho, uma vez que ele aborda apenas e somente conteúdos sobre marketing digital. Existem milhões de sites de nicho na internet e a função de cada um deles é restringir os seus conteúdos a um determinado tema. Obviamente, existem sites de nicho muito grandes, com centenas de redatores a produzir conteúdos sobre um determinado tema. Para o comum dos mortais, isso não é de todo viável.

Para empreendedores digitais ou bloggers, o ideal é trabalhar um site de nicho com conteúdos que possam ser úteis a um determinado segmento de público-alvo, principalmente se esses conteúdos forem intemporais. Isso significa trabalhar conteúdos que de alguma forma são possíveis de perpetuar no tempo e que dificilmente se tornam obsoletos ou desatualizados. Quando isso acontece, fica bastante mais fácil conseguir trabalhar conteúdo a longo prazo, especialmente se a única pessoa que produz conteúdo é você mesmo.

Se estivermos falando por exemplo de um site sobre que aborda notícias esportivas e ao mesmo tempo conteúdos relacionados com apostas esportivas, é bem mais difícil conseguir bons resultados a longo prazo, porque o que é verdade hoje, amanhã já não é. O conteúdo é totalmente sensível ao tempo e à mudança, o que exige uma equipe de redação constantemente produzindo novos conteúdos. Já quando você escreve um tutorial sobre como fazer algum coisa, como por exemplo sobre como fazer arroz ou panquecas, esse conteúdo é perfeitamente intemporal e você pode trabalhar o SEO desse conteúdo e direccionar tráfego para ele durante anos e anos, uma vez que fazer arroz e panquecas é algo que dificilmente irá mudar ao longo do tempo. Entendeu as diferenças?

O que é um nicho de mercado?

Como criar um site de nichoEm marketing digital, quando falamos de nichos de mercado, falamos sobre um assunto ou tema sobre o qual pretendemos produzir conteúdos. Um site ou um blog, por norma, está associado a um determinado nicho de mercado, que é basicamente uma segmentação de um tema mais abrangente ou então uma hiper-segmentação, onde o assunto se trata de fato de algo bastante complexo ou muito específico.

Se imaginarmos o tema Saúde, dentro dele existem várias segmentações desse mesmo nicho de mercado: exercício físico, alimentação saudável, etc., e dentro de cada um desses nichos, existem hiper-segmentações como por exemplo exercício físico para diabéticos, alimentação saudável para vegans ou vegetarianos, etc. É basicamente como se fosse um funil de marketing, onde o tema principal aparece no topo e os sub-temas vão sendo filtrados ao longo do caminho até ao fundo do funil. Quanto mais afunilamos o tema, menor é a sua dimensão ou expressão em termos de volume de pesquisa nos motores de busca.

O que acontece na grande maioria das vezes é que quem está começando, normalmente tende a cometer erros, quase sempre por falta de conhecimento. Isto porque os nichos de mercado são trabalhados e seleccionados de acordo com o objetivo a trabalhar, a forma de rentabilizar esse tráfego, etc. Os profissionais escolhem os seus nichos de mercado antes de saírem produzindo conteúdo feito loucos. Essa análise é a diferença entre ter sucesso ou não com um site de nicho.

Basicamente, se você escreve sobre um assunto que ninguém procura, você está perdendo o seu tempo!

Como criar um site de nicho?

Criar um site de nicho não é algo à partida tão complexo quanto possa parecer. Se você já tem noção de criação de sites e blogs, os princípios são exatamente os mesmos. A única coisa que muda é o fato de você estar construindo um projeto em torno de um tema muito específico. A estrutura, SEO, domínio, hospedagem, etc., é tudo exatamente idêntico a qualquer outro projeto que você já criou. O segredo está precisamente no nicho de mercado que você vai escolher e a sua capacidade de criar conteúdo épico e que faça realmente a diferença nesse mesmo nicho.

Para ajudar você, criei um guia passo a passo sobre como criar um site de nicho autoritário e rentável. Basta você seguir cada um dos passos religiosamente e começar a produzir conteúdos notáveis e a aplicar seus conhecimentos de SEO para conseguir bons resultados a longo prazo com seu site de nicho. Vamos começar?

1. Escolher um nicho de mercado

Existem várias formas de escolher antecipadamente um nicho de mercado. No entanto, quando o objetivo é criar um site de nicho, precisamos atender a vários outros fatores, como por exemplo o seu conhecimento sobre determinados assuntos ou a sua capacidade de contratar redatores freelancer para escrever sobre assuntos que você não domina. Em ambas as situações, precisamos criar um planejamento estratégico e avaliar a viabilidade de criar um site de nicho sobre qualquer um desses assuntos. Como disse anteriormente, se você escreve sobre algo que ninguém pesquisa, qual é o sentido disso?

Para facilitar o seu trabalho, vamos avaliar algumas questões que poderá realizar a si próprio com a finalidade de descobrir mais facilmente quais são as suas aptidões e conhecimentos, que depois poderemos analisar tecnicamente se são viáveis do ponto de vista do negócio:

  • Quais assuntos você domina e/ou tem um conhecimento acima da média?
  • O que você vai consome em termos de conteúdo, na internet?
  • No que você é realmente muito bom?
  • Alguém pede esclarecimentos a você sobre um determinado assunto? Que assunto é esse?
  • Qual a sua área de estudo ou formação?
  • Sobre que assuntos você gosta de escrever?
  • Que tipo de livros você costuma ler e que séries você costuma assistir?
  • Sou capaz de escrever 100 artigos sobre este tema?
  • É possível monetizar este tipo de tráfego com ofertas de afiliado?
  • É possível criar produtos digitais ou físicos para este nicho?

A partir dessas perguntas, talvez você encontre a resposta relacionada ao tema que você mais gosta e/ou se sente mais confortável, seja ao nível de conhecimento interno, seja ao nível de gosto pelo assunto. Ainda assim, isso não significa que o assunto em si é um bom negócio do ponto de vista da criação de um site de nicho e respectiva rentabilização com programas de afiliados e anúncios pagos. Precisamos confirmar isso!

Imaginando que você decide que é bom a escrever sobre “exercício físico”, quais seriam as suas possibilidades em termos de análise de nichos de mercado?

Para o efeito, adoro utilizar uma ferramenta chamada KWFinder (link de afiliado com 20% de desconto), que é absolutamente fantástica e me dá toda a informação que preciso saber para criar um plano de conteúdo e antecipar os resultados do meu trabalho com sites de nicho.

Pesquisa de nicho de mercado

Olhando para os resultados, percebemos que “exercício físico” é uma palavra-chave com 14.800 buscas mensais no Google no Brasil. No entanto, termos como “exercícios para perder barriga”, chegam a 33.000 buscas mensais. O KWFinder dá imensas sugestões de outras palavras-chave a trabalhar, o nível de competitividade de cada uma delas e também a dificuldade que é de conseguirmos rankear um site na primeira posição do Google para esse termo em particular.

Usando esses dados do KWFinder, temos uma noção mais clara do potencial do nosso site de nicho. Se considerarmos que a primeira posição no Google representa por norma entre 45% e a 56% do volume de busca dessa palavra-chave, então no caso do “exercício físico”, teríamos um tráfego mensal expectável de 6.800 a 8.300 visitas por mês, só dessa palavra-chave, o que é algo bastante interessante.

Obviamente, se considerarmos diversas outras palavras-chave, então poderemos estar falando de um nicho de mercado com um potencial muito grande, e minha sugestão seria você criar um site de nicho imediatamente.

Tenha em consideração também seus concorrentes antes de começar. No KWFinder é possível olhar os concorrentes e as principais métricas de SEO (otimização para motores de busca) de cada um deles. Isso poderá ajudar muito na avaliação do seu novo site de nicho.

Análise de concorrentes para site de nicho

Se olharmos para os dados dos primeiros 9 resultados orgânicos do Google para a pesquisa por “exercício físico”, percebemos que somente o 2º e 3º lugares são realmente fortes em termos de métricas. A Wikipédia está na primeira posição por ser a Wikipédia, mas seria exequível competir nessa palavra-chave e até conquistar uma das primeiras posições, portanto, esse nicho de mercado seria algo a ter em consideração se você quisesse criar um site de nicho nessa área.

Um bom volume de pesquisa orgânica para uma palavra-chave de nicho seria algo acima das 3.000 pesquisas mensais. Obviamente, dependendo do nicho ou da segmentação, o volume de busca poderá ser bastante abaixo desse valor.

Algumas dicas para você escolher corretamente o seu nicho de mercado, tendo em consideração que estamos construindo um site de nicho:

  • Um site de nicho não trabalha apenas uma palavra-chave, mas sim várias;
  • A principal fonte de tráfego são os motores de busca, o que significa um bom SEO;
  • Você precisará produzir centenas de artigos sobre temas convergentes e interligados entre si;
  • Comece devagar e vá escalando o tráfego e o conteúdo ao longo do tempo;
  • Desenvolva artigos pilares sobre temas centrais e transversais;
  • Um dos objetivos é captar leads e vender produtos via email marketing;
  • Outro grande objetivo é trabalhar ofertas de afiliação.

2. Domínio e hospedagem

Depois de seleccionar um tema que faça sentido do ponto de vista do negócio, é altura de começar a preparar o terreno e a estratégia. Tudo começa no domínio e na hospedagem.

Para um site de nicho, o domínio e a hospedagem não são tão importantes quanto para outro tipo de projetos, uma vez que não estamos construindo uma marca global, que precisa ser reconhecida pelo público, muito menos um site com um volume de tráfego muito alto. Como a ideia não passa por aí, sugiro você contratar uma hospedagem acessível e um domínio que faça sentido do ponto de vista da sua estratégia.

Tenha em consideração que do ponto de vista do SEO (otimização para motores de busca), o Google já não dá relevância para palavras-chave no nome do domínio, portanto, registrar um domínio do tipo “exerciciofisico.com.br” não dará a você qualquer tipo de vantagem, ok? O ideal será você criar um domínio que faça sentido e ao mesmo tempo esteja contextualizado com o tema do seu site de nicho.

Algumas dicas para você registrar seu domínio:

  • Curto e memorável – Um domínio idealmente tem de ser curto e fácil de memorizar.
  • Palavras-chave relacionadas – Embora já não sejam úteis do ponto de vista do SEO, é sempre bom que o seu domínio contenha palavras relacionadas ao tema do seu site para uma mais fácil identificação do tema abordado.
  • Extensão local ou global – Se o objetivo é rankear no Google.com.br, então é recomendável que você utilize uma extensão local do tipo “.com.br”. Se o objetivo é rankear a nível internacional todos os conteúdos, preferencialmente você deveria optar por uma extensão “.com”, “.net”, “.org” ou qualquer outra extensão internacional.

Faça alguns testes de conjugação de palavras até chegar num nome que faça sentido e seja ao mesmo tempo fácil de relembrar por parte dos seus leitores, ainda que o objetivo não seja fidelização de leitores, uma vez que os tipos de conteúdos que você vai escrever são intemporais e não serão atualizados ao longo do tempo. Eles permanecerão no site e o objetivo passa por posicionar bem esses conteúdos nas pesquisas orgânicas dos motores de busca e rentabilizar esse tráfego.

Hospedagem KingHost

Ao nível de hospedagem, opte por uma empresa confiável e que pratique preços competitivos. Você não precisará de nada muito complexo, apenas uma hospedagem onde seja possível você instalar o WordPress, criar um banco de dados e começar a receber tráfego. Existem vários serviços de hospedagem que você pode escolher. Recomendo você experimentar a KingHost, que é uma empresa super confiável e com soluções bem acessíveis de hospedagem.

A KingHost tem planos de hospedagem para sites e blogs em WordPress a partir de R$17 por mês, que incluem características mais do que suficientes para o seu projeto de nicho, portanto, não vale a pena você investir demasiado dinheiro numa hospedagem muito complexa.

Com isso, você estará pronto para começar seu site de nicho!

3. Instalar o WordPress

Para criar um site de nicho, por norma, recomendo a utilização do WordPress. Além de gratuito, o WordPress é fantástico para gerenciamento de conteúdos, fácil de escalar e configurar e existem milhares de templates disponíveis na internet para você utilizar. Em poucos minutos, você poderá ter o seu site online e começar a publicar seus conteúdos.

A KingHost tem um vídeo explicando passo-a-passo como instalar o WordPress através do painel de controlo da sua conta de utilizador. É um processo bastante simples e em poucos minutos você tem o WordPress instalado e pronto para receber seus conteúdos. Assista:

Depois de instalar o seu WordPress, você precisará escolher um template para o seu site ou blog. Você poderá optar por templates gratuitos ou pagos. Existem milhares de opções de templates, pelo que investigar um pouco e seleccionar o template certo é fundamental para você ter sucesso com o seu blog. Especialmente se o template for bom do ponto de vista do SEO (otimização para motores de busca) com uma hierarquia de conteúdos bem estabelecida e uma programação HTML corretamente realizada. Tenha em consideração que existem milhares de templates WordPress péssimos em SEO. Na realidade é o que existe mais nesse mercado. Fique atento!

Criar um blog - Adicionar novo tema

Depois do WordPress instalado, entre no seu painel de usuário e vá na barra lateral vá a Aparência > Temas e clique no botão “Adicionar Novo” para adicionar um novo template ao seu WordPress, que posteriormente poderá ativar para ser utilizado como o tema do seu site de nicho.

Templates WordPress

Escolha um de entre os vários templates disponíveis e instale cada um dos temas. Posteriormente você poderá pré-visualizar como esse template fica em seu site ou blog. Recomendo sempre você testar vários até encontrar um que seja realmente aquilo que você procura, tanto ao nível de aspecto, quanto ao nível de funcionalidades.

Se preferir usar um template pago, existem dois sites que recomendo para você comprar seus temas pagos:

4. Instalar plugins essenciais para um site de nicho

Plugins para WordPress são basicamente extensões que lhe permitem criar novas funcionalidades que o WordPress nativamente não suporta ou não tem incluídas em seu código. Os plugins ajudam imenso ao nível da execução de tarefas e principalmente de forma técnica a atingir determinados resultados. Existem imensos plugins de SEO, formulários de contato, comentários, entre muitas outras coisas. Não recomendo você utilizar muitos plugins. Uma boa parte dos plugins que existem no repositório oficial do WordPress contêm bugs ou falhas de segurança graves. É preciso você estar atento e realizar algumas pesquisas antes de começar utilizando plugins não populares ou plugins muito antigos. Cuidado com isso!

Existem alguns plugins que considero importantíssimos em qualquer tipo de projeto, pelo que são aqueles que recomendo você instalar e configurar corretamente, por forma a tirar o máximo partido do seu site de nicho. Eis alguns plugins que recomendo:

  • Yoast SEO – É de longe o melhor e mais completo plugin de SEO para WordPress.
  • Contact Form 7 – Perfeito para criação de formulários de contato.
  • Redirection – Ideal para realizar direccionamentos 301 e monitoramento de páginas de erro 404.
  • Broken Link Checker – Para encontrar links quebrados em seus artigos ou páginas.
  • WP Super Cache – Plugin de cache para acelerar o carregamento das páginas do seu site.
  • Akismet – Plugin de controlo anti-spam de comentários em artigos.
  • WP Optimize – Para otimização e remoção de conteúdos desnecessários do banco de dados.

Estes são os principais plugins que utilizo em quase todos os meus projetos e que recomendo você utilizar em seu site de nicho. Obviamente, você poderá utilizar mais ou menos plugins consoante as suas necessidades. No repositório oficial do WordPress existem milhares de outros plugins que você poderá testar utilizar.

5. Instalar o Google Analytics

Por fim e para que possamos começar a trabalhar, falta-nos apenas instalar o código do Google Analytics. Caso ainda não tenha uma conta, crie a sua conta na página oficial do Google Analytics e adicione o seu site para que o Google Analytics crie automaticamente o código de acompanhamento do seu site. Veja:

Criar propriedade do Google Analytics

Ao criar a propriedade, configure o Nome e o endereço URL do seu site e grave. O Google Analytics enviará você à página de informações de acompanhamento:

Código de acompanhamento do Google Analytics

O código de acompanhamento é o código que você precisa colocar no cabeçalho do seu site para acompanhar o tráfego através do Google Analytics. Copie o código e cole-o no ficheiro de cabeçalho do seu template que é normalmente o arquivo header.php. Caso não esteja confortável com esta situação, instale um plugin para o efeito ou peça a um desenvolvedor que o ajude com essa integração.

Depois de integrado o Google Analytics, o nosso site de nicho está pronto para começar a receber conteúdo e tráfego!

6. Estratégia de conteúdo

Quando falamos de um site de nicho, falamos também de estratégia de conteúdo. É impossível ser bem sucedido com um site de nicho sem trabalhar corretamente o marketing de conteúdo através de uma estratégia de inbound marketing pensada para atingir resultados. Toda a gente sabe que o “conteúdo é Rei”, seja ele conteúdo de texto, imagem ou vídeo. Produzir conteúdo sempre gera melhores resultados do que não produzir coisa alguma. Para o desenvolvimento de uma estratégia de conteúdo direccionada ao crescimento do seu site de nicho a longo prazo, recomendo várias coisas, entre elas as seguintes:

  • Conteúdo bem escrito – Não tem como posicionar bem um conteúdo que está mal escrito, mal estruturado ou com gramática incorreta.
  • Focado em palavras-chave ou problemas reais – Quando você desenvolve um artigo, é fundamental que ele tenha uma palavra-chave em foco ou um problema real existente e que possa ser resolvido por meio desse mesmo texto.
  • Estilização adequada – Um artigo precisa obrigatoriamente de ser estilizado. Isso significa utilizar listas com pontos, negritos, itálicos, listas com números, cabeçalhos e sub-títulos, imagens e citações, etc. Tudo o que possa estilizar ajuda o leitor a consumir o conteúdo mais facilmente.
  • Valor para o leitor – Os seus conteúdos precisam de ter um valor acrescentado para o leitor. Esse será o grande diferencial em relação a outros conteúdos existentes na internet.
  • Competitividade – Uma vez que já não é possível inventar a roda, os seus conteúdos deverão apresentar-se mais complexos que os já existentes na internet. Analise os seus concorrentes e onde você poderá realmente fazer a diferença.
  • Links externos e internos – Os seus artigos deverão linkar internamente e externamente para outros conteúdos relevantes e que complementam a leitura do tema abordado.

Ao nível do desenvolvimento do conteúdo, existem também regras. Recomendo que você leia o artigo sobre como escrever e otimizar conteúdo para SEO, onde explico passo-a-passo todos os aspectos fundamentais à redação e otimização de conteúdo com vista a uma boa otimização para os motores de busca. Ainda assim, deixo-lhe algumas ideias gerais que você precisará ter em consideração na produção dos conteúdos:

  • Título dos artigos são marcados com H1;
  • Subtítulos são marcados com H2 ou H3;
  • Utilize uma palavra-chave em foco ao longo do conteúdo;
  • Não escreva apenas focado na palavra-chave. Escreva para humanos, não para robôs;
  • Produza conteúdos com pelo menos 1.000 palavras e que abordem o assunto de forma profunda;
  • Procure por palavras-chave relacionadas ou convergentes no KWFinder e use-as também.

Juntamente com uma estratégia de conteúdo, você precisa de uma estratégia de frequência, ou seja, a regularidade com que você vai publicar em seu site de nicho novos conteúdos. Não existem regras a respeito de frequência, mas sempre é bom ter uma estratégia de conteúdo alinhada com frequência de publicação. Isso ajuda os robôs dos motores de busca a visitar frequentemente o seu site em busca de novos conteúdos.

Algumas dicas para você começar seu planejamento de conteúdo e publicar com alguma frequência:

  1. Crie os primeiros 15 artigos do seu site de nicho. Estes artigos deverão ser os pilares do nicho que você está abordando. São artigos bem mais completos, normalmente com um mínimo de 2.000 a 3.000 palavras e abordam assuntos de uma forma bem exaustiva e completa.
  2. Crie uma frequência de publicação. Há quem goste de publicar todos os dias, uma vez por semana, duas vezes por semana, etc. Crie uma rotina faça sentido para você e para os seus leitores. Não existem regras ou sugestões, mas é importante que você crie uma rotina fixa.
  3. Crie artigos menos complexos. Por vezes, existem assuntos que devido à sua falta de complexidade, dão origem a conteúdos mais pequenos. Esses conteúdos são igualmente importantes. Você não precisa de criar textos gigantes de cada vez que publica no seu blog. Normalmente artigos pequenos têm entre 800 e 1.000 palavras.
  4. Interligue as suas histórias. O seu objetivo é sempre reter o leitor o maior tempo possível em seu site. Crie linkagem interna entre os seus conteúdos de uma forma lógica, convergindo o seu tráfego entre vários dos seus artigos. Essa interligação é boa do ponto de vista de SEO, mas principalmente de retenção de usuários.
  5. Fortaleça os seus pilares. Os artigos mais complexos, normalmente chamados de artigos pilar, são aqueles que por norma geram mais compartilhamentos, curtidas e links. Procure linkar para esses conteúdos sempre que possível e de uma forma lógica.

Existem dois formatos de conteúdo que funcionam muito bem num site de nicho: reviews e tutoriais passo-a-passo. Lembre-se disso! ;)

Produzir conteúdo

7. Estratégia de rentabilização

Agora que você já tem uma estratégia de produção de conteúdo, é altura de criar uma estratégia de rentabilização. À medida que o seu blog de nicho for ganhando e gerando tráfego, é importantíssimo canalizar esse tráfego para algum lugar. Existem duas coisas fundamentais num blog que gera tráfego orgânico: capturar leads e ganhar dinheiro.

Ao nível da rentabilização, recomendo a utilização dos anúncios do Google Adsense e também programas de afiliados. Uma vez que é possível utilizar ambos em simultâneo, pode ser interessante explorar essa possibilidade e avaliar os resultados gerados. Infelizmente existem nichos de mercado, que pela sua complexidade ou falta de anunciantes, tendem a pagar valores muito baixos por clique. Em situações desse género, é recomendável você testar programas de afiliados no lugar dos anúncios do Google.

Para ajudar você, criei uma lista das principais plataformas de afiliados, por onde você poderá começar. Registre-se em algumas ou várias delas, procure por ofertas dentro do seu nicho de mercado e utilize o seu site de nicho para divulgar essas ofertas.

Plataformas de Afiliados (Produtos Digitais)

Plataformas de Afiliados

Plataformas de Afiliados Mobile

Se você trabalhar em áreas muito específicas, recomendo realizar algumas pesquisas no Google por programas de afiliados para esse tipo de conteúdos.

Tenha também em consideração que existem áreas bem difíceis de monetizar, como artesanato, arquitetura, entre outras.

Imprimir dinheiro

8. Estratégia de link building

Se você não está por dentro do que é SEO e como funciona a otimização para motores de busca, possivelmente não sabe da importância do link building. Sites e blogs tendem a posicionar-se melhor nos resultados orgânicos de motores de busca (SERP) por conta dos links que recebem. Páginas ou artigos que recebem muitos links, são consideradas mais relevantes para o usuário que consome esse mesmo conteúdo. O mesmo acontece com os fatores sociais ou sinais sociais, em que os buscadores determinam que artigos que geram mais curtidas, compartilhamentos e comentários, são mais relevantes para quem busca do que outros conteúdos que não têm qualquer tipo de interação nas mídias sociais.

Para conseguir gerar links de qualidade para os seus conteúdos, existem várias formas de o fazer.

Recomendo que você leia este guia completo de Link Building, onde explico passo-a-passo como fazer isso.

9. Estratégia de social media

Juntamente com as estratégias de conteúdo, rentabilização e link building, é fundamental ter uma estratégia de social media marketing. As redes sociais são fundamentais como canais de geração de tráfego e até mesmo excelentes ferramentas para comprar tráfego em quantidade para o seu site de nicho. Se você não sabe anunciar no Facebook ou no Instagram, seria importante começar a estudar sobre isso, uma vez que será importante para a sua estratégia com sites de nicho.

Além de recomendar você construir conteúdos interessantes nos seus canais digitais, recomendo também que você invista algum dinheiro na promoção desses conteúdos. O objetivo é despertar a atenção do público para o seu site de nicho. Nunca se sabe quando um desses leitores impactados, resolve enviar um link para o seu artigo, verdade?

Um dos meus alunos mandou-me recentemente este print, explicando que estava conseguindo gerar mais tráfego orgânico em seus conteúdos com uma estratégia bem simples que aprendeu num dos meus Cursos Intensivos de Marketing Digital. Ele trabalha muito com conteúdo visual, sejam vídeos pequenos ou fotografias, mas também com artigos no seu site.

Para uma estratégia de Social Media Marketing eficaz, você precisará de todos os tipos e formatos de conteúdo possíveis de criar. Isso vai ajudar você a estabelecer-se como uma autoridade em seu nicho de mercado. Obviamente, é importante que você mantenha também um budget disponível para investir em publicidade, principalmente no Facebook e Instagram, que são suas mídias que geram um resultado muito positivo, por um custo bem baixo.

Conteúdos interessantes e relacionados com ao nicho de mercado do seu site também são fundamentais para manter suas mídias sociais ativas e uma conexão mais forte com seus seguidores. Seja criativo na hora de publicar conteúdos e procure sempre uma contextualização com aquilo que você está fazendo em seu site de nicho. Isso irá ajudar você a conseguir tráfego qualificado para o seu site e obviamente isso representa mais leads e mais dinheiro em comissões de afiliado.

10. Estratégia de crescimento

O objetivo de qualquer site de nicho é gerar um rendimento considerável em comissões de afiliado ou anúncios do Google. Obviamente, nem todos os nichos serão adequados a essa estratégia, ou então, apenas um site de nicho não será suficiente para atingir os resultados desejados.

Quando trabalho com sites de nicho, a estratégia não passa apenas por ter apenas um projeto, mas sim vários projetos.

Existem três estratégias que gosto particularmente quando falamos de sites de nicho:

  1. Traduzir o conteúdo do site de nicho para outros idiomas e com isso criar novos sites de nicho em outros países;
  2. Criar novos sites de nicho paralelos ao assunto principal do primeiro site;
  3. Aumentar o volume de tráfego no site de nicho e gerar um rendimento por usuário superior.

Uma vez que é mais fácil criar novos sites do que propriamente aumentar o volume de tráfego de um site de nicho, especialmente quando o nicho não tem um volume muito grande, essa é provavelmente a melhor das três opções. Traduzir conteúdos para outros idiomas e lançar o mesmo site em outros países também é positivo. Ambas as estratégias são muito úteis inclusive do ponto de vista do link building, uma vez que é possível criar sinergias positivas entre todos os sites.

A rentabilização pode e deve ser assegurada por programas de afiliados. Isso é fundamental para o crescimento do negócio a longo prazo.

Comissões Monetizze

Utilizando uma estratégia de sites de nicho, bem estruturada e com um planejamento estratégico, é perfeitamente possível gerar entre R$2.000 a R$10.000 de comissões por mês com programas de afiliados. Em alguns nichos de mercado é possível chegar a valores bem mais altos, obviamente. No entanto, o mais importante é sempre, começar!

Preparado para começar?

Um site de nicho não precisa de ser algo complexo ou que demande muito trabalho. Você apenas precisa de se planejar corretamente, definir uma estrutura de conteúdo e começar a produzir materiais que possam ser úteis a um determinado segmento de público. À medida que o negócio for crescendo e o tráfego orgânico também, você poderá realizar ajustes e melhorar consideravelmente a sua presença e inclusive a quantidade de conteúdos que publica, contratando redatores freelancer para o ajudar nesse crescimento.

Quer aprender mais sobre Sites de Nicho e Marketing de Afiliados? Conheça os meus Cursos Intensivos de Marketing Digital, que poderão ajudá-lo a levar o seu negócio ao próximo nível! ;)

Bons Empreendimentos!


Google Plus



  • Líferson Skrzek de Freitas

    Puxa, Paulo, seus posts sempre são o mais completos possíveis! Recentemente, dei o primeiro para fazer uma sequência ampla nesse post sobre escrever bem: https://freelancear.com.br/escrever-bem-textos-atrativos. Mas os seus são inspiradores mesmo! Obrigado pelas dicas! Vou incluir algumas delas nos meus check lists de produção! Abraço!

    • Valeu pelo comentário @lfersonskrzekdefreitas:disqus :) Fico contente que meus conteúdos possam ser úteis a você!

      • Líferson Skrzek de Freitas

        Sempre têm sido! É muito bom montar estratégias com base num conhecimento tão rico! Obrigado Paulo!

  • Seus conteúdos são de extrema qualidade Paulo. Ele vem de encontro às necessidades daquelas pessoas que estão começando nesse “mundo dos negócios online” que no Brasil está apenas começando.

    Obrigado por contribuir com a comunidade!

    Grande abraço!

    • Obrigado por comentar @orietsarof:disqus! Sempre gostei da ideia de tornar o conhecimento acessível a todas as pessoas. Isso aliado ao gosto pela escrita, acho que me ajuda a produzir meus conteúdos mais facilmente :) Espero que o artigo que seja útil a você!

  • Ronaldo Bastos

    Ufa, Do inicio ate fim artigo fantástico! Tenho uma duvida Paulo, Pode coloca uma pagina de venda do produto e linka os artigo para pagina? Vejo muito chamado de mini sites que fazem isso não sei ser isso funciona ou espanta os futuros compradores do meu produto.

    • Obrigado pelo comentário @disqus_wnEHMsahpp:disqus! Se colocar links numa página de venda de produto, você vai levar o usuário para fora do seu site e isso significa menos conversões. Páginas de captação de leads ou venda, não devem ter pontos de fuga! ;)

      • Ronaldo Bastos

        Paulo,como vou rentabiliza meu site ser eu não posso coloca link, Mais ser eu coloca um banner não vai ser mesmo que coloca um link, Ou captura os email e fazer email marketing

        • @disqus_wnEHMsahpp:disqus, nos artigos você linka a página de vendas. Na página de vendas você não linka nada! :P

Leia também esse artigo:

Compra de Tráfego

Como comprar tráfego para promover programas de afiliados