Como criar conteúdo para a internet – O guia completo

Receba minhas atualizações em seu email
Li e aceito a Política de Privacidade.
Li e aceito a Política de Privacidade.

Tempo de leitura: 20 minutos

Academia de Marketing Digital

Criar conteúdo para a internet parece ser uma das maiores dificuldades de quem por aqui anda. Embora seja extremamente fácil criar uma conta nas redes sociais, é bem difícil criar um calendário editorial de conteúdo e começar a produzir conteúdo com alta frequência. Na verdade, a produção de conteúdo é uma das maiores lacunas de quem mantém uma presença na internet e a razão pela qual alguns perfis têm enorme sucesso e outros nem tanto. Criar conteúdo de qualidade e com uma frequência alta não é de todo uma tarefa fácil e requer que você tenha não só estratégia, como também metodologias de produção de conteúdo eficazes e que possam ajudar você nessa jornada.

Tudo o que vemos na internet é conteúdo. Seja em fotos, textos, vídeos ou áudios, a internet é composta 100% por conteúdo. Na realidade, não há nada na internet que não seja conteúdo. E a verdade é que o marketing de conteúdo é o único caminho possível para vingar na internet e ter sucesso por aqui, uma vez que é através desse conteúdo que você se torna mais relevante, mais conhecido e conquista mais rapidamente o estrelato.

Para você criar conteúdo alinhado com as expetativas e necessidades do seu público, você precisa fazer todo um trabalho de planejamento antecipadamente, alinhar a sua narrativa com essas necessidades e produzir conteúdo que seja realmente diferenciador na vida das pessoas que seguem você e acompanham o seu trabalho. Criar conteúdo apenas por criar, não vai ajudar você a atingir seus resultados, uma vez que existe uma clara desconexão entre aquilo que você ensina e aquilo que você tem para vender.

Como criar conteúdo para a internet?

Quando falamos de criar conteúdo para a internet, existem inúmeras ferramentas, soluções e estratégias para você saber exatamente como criar bons conteúdos e fazer uma produção de conteúdo recorrente para as suas redes sociais, o seu blog, ou qualquer outro canal que você esteja utilizando para publicar seu conteúdo. Naturalmente, você não precisa de estar presente em todos os canais digitais disponíveis no mercado. Esse é um erro bem comum que acaba gerando estresse para quem precisa produzir conteúdo, pela quantidade de canais que precisa alimentar com esse mesmo conteúdo. Fuja disso!

Para que você consiga manter sua sanidade mental intacta, você precisa escolher mais batalhas você deseja travar. O que significa que você precisa escolher quais canais utilizar para se comunicar com seu público e produzir conteúdo. E esses canais devem estar totalmente alinhados com quem é o seu público, ou seja, a sua Persona. Vamos começar precisamente por analisar o que você precisa fazer do ponto de vista de planejamento estratégico, antes sequer de você começar a criar conteúdo.

1) Quem é o seu público?

Como já aqui falei inúmeras vezes, você precisa saber antecipadamente quem é o seu público, ou seja, as pessoas para quem você está produzindo esse conteúdo. Se você não sabe exatamente para quem está escrevendo ou gravando vídeos (para criar um canal no YouTube, por exemplo) você estará produzindo conteúdo que não serve o propósito e as necessidades reais dessa audiência. E essa desconexão, como falei anteriormente, não produz resultados.

Saber exatamente quem é a sua Persona, as suas necessidades, os seus hobbies, os seus desafios, etc., ajuda muito na hora de criar conteúdo, uma vez que você sabe exatamente para quem está criando esse conteúdo e qual é a seu intuito ao fazê-lo. Essa conexão entre a necessidade do público e o seu conteúdo, cria uma conexão tremenda que acaba gerando um resultado.

Algumas perguntas para as quais você precisa ter uma resposta clara e objetiva:

  • Qual a idade média da sua Persona?
  • Qual o cargo que a sua Persona ocupa?
  • Qual o nível de escolaridade da sua Persona?
  • Quais os hábitos de consumo online da sua Persona?
  • Quais os principais desafios da sua Persona?
  • Quais os principais aspetos psicológicos da sua Persona?
  • Onde a sua Persona passa a maior parte do seu tempo?
  • Quais redes sociais a sua Persona utiliza?
  • Quais as principais dúvidas que a sua Persona tem?
  • Como a sua Persona se comporta na internet?
  • Etc.

Existem tantas perguntas que você pode fazer para construir uma Persona o mais detalhada possível, que vou deixar à sua consideração fazer esse trabalho. Sabendo exatamente para quem você produzindo seu conteúdo, vai ajudar muito no seu processo criativo e de análise de conteúdo, uma vez que você acabará criando conteúdo que vai ao encontro dessas necessidades que o seu público tem. Conseguindo resolver essas dores, necessidades ou desejos, você cria uma conexão emocional gigante entre o seu conteúdo e a sua relevância, e a sua Persona.

Criar conteúdo sem saber para quem você o está fazendo, limita muito o seu processo criativo. Você acabará se sentindo totalmente perdido, precisamente por não saber o que escrever, para quem escrever e quais dores ou necessidades o seu conteúdo pretende resolver. É o mesmo que você estar em um treino de tiro tentando disparar para todo o lado, na esperança de acertar em algum alvo.

2) Qual problema você pretende resolver?

Quando criamos conteúdo, ele tem uma função muito específica: ou entreter, ou educar, ou inspirar ou informar. E saber exatamente qual é a função do seu conteúdo é importante.

Nem toda a gente produz conteúdo com o mesmo objetivo e finalidade. Você pode produzir conteúdo com o intuito de informar – como acontece nos sites de notícias – você pode produzir conteúdo com o objetivo de educar – como acontece aqui no meu blog – você pode produzir conteúdo com o objetivo de entreter – como acontece num blog de humor e entretenimento – ou você pode criar conteúdo para inspirar – como acontece num blog de moda ou looks, por exemplo.

Como criar conteúdo: objetivos de conteúdo

Quando você cria um conteúdo, você precisa ter em consideração esses macro objetivos, uma vez que eles ajudarão você a produzir conteúdos mais direccionados ao seu público alvo e a gerar os resultados que você procura precisamente com a produção de conteúdo que você está fazendo. Sem um objetivo bem definido, você estará apenas criando conteúdo desconexo e sem ligação aquilo que você tem como objetivo.

3) Funil de conhecimento

Todo o seu público, seja nas redes sociais, num blog ou qualquer outro canal, estará entrando em um funil de conhecimento. E o que isso significa é que o seu conteúdo deverá acompanhar essa pessoa ao longo da sua jornada enquanto consumidor, desde o básico até à compra de um produto ou serviço que você tenha para vender. Essa jornada de compra é tanto mais eficaz quanto melhor pensado é o seu conteúdo, ou seja, quanto mais alinhado o seu conteúdo está com a jornada de conhecimento do seu público alvo.

A realidade é que a maioria das pessoas que acabarão encontrando você por meio do seu conteúdo, estarão numa fase de descoberta e aprendizagem, sendo que você e o seu conteúdo serão responsáveis por levar essas pessoas até à compra de um produto ou serviço no futuro. E o seu conteúdo tem essa missão. Veja:

Funil de conhecimento

Esse funil de conhecimento começa num oceano azul com 80% das pessoas numa fase de aprendizado e descoberto e reconhecimento de problemas. Até então, essas pessoas não faziam a menor ideia de que tinham uma necessidade, um problema ou um desejo para resolver. O seu conteúdo tem um papel muito importante neste momento da jornada de conhecimento do seu público.

Imagine o artigo que eu escrevi sobre como atrair clientes em qualquer mercado, onde eu explico como a internet pode ajudar um negócio a conquistar clientes mais rapidamente. As pessoas que ainda se encontram numa fase de aprendizado e descoberta, passam rapidamente para uma fase de reconhecimento do problema. Elas entendem que provavelmente não estão fazendo tudo aquilo que é possível para conquistar novos clientes para os seus negócios. Isso vai levá-las posteriormente para uma fase de consideração de solução e decisão de compra.

O seu processo de criação de conteúdo deve ter isso em conta, uma vez que ao criar conteúdo, você está ajudando essas pessoas ao longo da sua jornada de conhecimento, até ao momento que elas decidem comprar alguma coisa. No meu caso, o objetivo passa por através do meu conteúdo, levar essas pessoas a considerar uma solução, que pode ser a nossa academia de marketing digital caso elas pretendam desenvolver o seu conhecimento ou a nossa agência de marketing digital caso elas precisem de ajuda com o seu marketing e angariação de clientes.

Como criar conteúdo com base nas necessidades do público

Um dos aspetos mais importantes de um processo de criação de conteúdo é saber exatamente o que o seu público quer. De pouco adianta você criar conteúdo sobre coisas que as pessoas não pesquisam e/ou não têm interesse. Isso leva-nos para duas etapas muito importantes do processo de criação de conteúdo que são o brainstorming e a pesquisa de mercado.

1) Brainstorming para criação de conteúdo

O processo de brainstorming para geração de ideias de conteúdo é muito importante, uma vez que ele permite que você trabalhe o seu lado mais criativo, procurando soluções para problemas da sua Persona. Uma vez que todas as ideias são válidas, você deverá anotar todas elas nesta fase. Não existem ideias ruins quando falamos de um processo de brainstorming, portanto, faça uma lista de ideias que possam surgir na sua cabeça no momento e anote todas elas num bloco de notas.

Para facilitar o seu trabalho de brainstorming para geração de ideias de conteúdo, vou passar a você algumas categorias de conteúdo que o podem ajudar:

  • Estudos de caso;
  • Entrevistas;
  • Posts de blog;
  • Posts nas redes sociais;
  • Vídeos educacionais;
  • Ebooks;
  • Planilhas;
  • Central de ajuda;
  • Webinários ou Masterclasses;
  • Dicionários;
  • Glossários de termos;
  • Templates;
  • Questionários;
  • Quizzes;
  • Pesquisas;
  • Etc.

Tudo isso são formatos de conteúdo que você poderá explorar na hora de criar conteúdo para o seu público. Para cada um desses itens, escreva num papel entre 5 a 10 ideias de conteúdo que possam surgir na sua mente ao pensar no seu nicho de mercado, na categoria de conteúdo e no problema que a sua audiência possa querer resolver. Isso vai ajudar bastante você a entender como criar conteúdo alinhado com essas necessidades e categorias de conteúdo identificadas. Não se esqueça que numa base de brainstorming de ideias, todas as ideias são válidas. Mais tarde, você poderá fazer uma seleção e limpeza, ficando apenas com aquelas que você considera mais interessantes de explorar por meio dos seus conteúdos.

2) Pesquisa de mercado para criação de conteúdo

Depois de uma sessão de brainstorming, é importante você utilizar algumas das ferramentas disponíveis na internet para fazer pesquisa de mercado e entender como criar conteúdo alinhado com as necessidades reais do seu público. No processo de brainstorming, você está soltando ideias, sem saber exatamente se existe demanda ou não por essas coisas. Com a pesquisa de mercado, você consegue saber exatamente se essa demanda existe, qual o seu volume e quais as pesquisas/dúvidas mais comuns de quem pesquisa sobre esse assunto.

Vamos começar por utilizar o KWFinder, que é uma ferramenta de análise de termos de pesquisa. Ela nos permite saber exatamente como as pessoas pesquisam por um determinado assunto.

Como criar conteúdo sobre investir em ações

Vamos imaginar que eu quero criar conteúdo sobre “investir em ações”. Eu faço uma pesquisa no KWFinder e ele me retorna o volume de pesquisas mensais no Google para esse termo de pesquisa e também diversas outras ideias de termos de pesquisa para eu utilização na criação de conteúdo. Porque quando alguém pesquisa por “investir em ações”, na realidade também pesquisa por outros assuntos. Isso ajuda-nos rapidamente a saber sobre quais assuntos criar conteúdo e qual a abordagem a fazer a esse mesmo conteúdo.

Termos de pesquisa para criar conteúdo

Com base nos termos de pesquisa que o KWFinder me passa, eu posso rapidamente montar uma lista de ideias de conteúdo. E eu posso, e devo, efetuar outras pesquisas na ferramenta para entender como esse mercado se comporta, quais são as suas necessidades e de que forma o meu conteúdo pode ajudar a resolver parte desses problemas ou desafios. Veja:

  1. Como funciona o mercado de ações?
  2. 10 dicas para começar a investir no mercado de ações
  3. Como comprar ações de empresas brasileiras?
  4. Como comprar ações de empresas portuguesas?
  5. Como comprar ações de empresas americanas?
  6. Como investir em ações em apenas 7 passos
  7. Ações baratas: Os melhores negócios da bolsa de valores
  8. Ações Americanas: Como investir nas melhores empresas americanas
  9. Investir na bolsa de valores: O guia completo para iniciantes

E por aí vai. Demorei menos de 3 minutos para conseguir criar essas ideias de conteúdo a partir desses termos de pesquisa apresentados pelo KWFinder. E com isso, eu criei 9 ideias para conteúdos a partir de uma única pesquisa na ferramenta, sabendo antecipadamente que as pessoas pesquisam por isso e têm necessidades relacionadas a esses termos de pesquisa. Entendeu como é fácil?

Como criar conteúdo com o AlsoAsked

Outra ferramenta incrivelmente útil é o AlsoAsked, uma ferramenta de análise de mercado com base nos termos de pesquisa do Google. Ele organiza as informações com base num termo de pesquisa inicial, criando estas árvores de perguntas bastante populares no Google, feitas por pessoas comuns que estão buscando mais informações sobre esse assunto. Decidi efetuar novamente uma pesquisa por “investir em ações” e a partir dela, eu consigo criar conteúdo durante várias semanas só com as ideias fornecidas pelo AlsoAsked. Veja:

  1. Como investir na bolsa de valores com pouco dinheiro?
  2. Como começar a investir na bolsa de valores?
  3. Qual o valor mínimo para começar a investir numa corretora?
  4. Como investir em ações com apenas 100 reais / 100 euros?
  5. Qual a melhor empresa para investir em ações – Analisámos 10 corretoras
  6. Quais as melhores ações para comprar em 2021?
  7. Quais os riscos de investir em ações?
  8. É seguro investir em ações?
  9. 10 vantagens de investir em ações
  10. Como funciona o investimento em ações em 7 passos

Poderia facilmente gerar ainda mais ideias para conteúdo a partir de uma única pesquisa no AlsoAsked, mas acho que já dá para você entender a ideia. Rapidamente, consegui criar mais 10 ideias para criar conteúdo relacionado a investimento na bolsa de valores. E o melhor disso tudo, é que sabemos antecipadamente que as pessoas estão pesquisando por esse assunto, logo, sabemos que esse conteúdo pode ser realmente útil a essa comunidade de pessoas que está pesquisando para entender como isso funciona.

Repare também que a maioria das perguntas são bastante simples, básicas e óbvias, o que corrobora completamente com aquela ideia de que 80% do seu mercado é um oceano azul de pessoas que ainda não têm noção de como isso funciona, como começar, vantagens e desvantagens, etc. E é precisamente no oceano azul do desconhecimento que você pode ganhar dinheiro mais rapidamente, ensinando e formando essas pessoas e trilhando essa jornada de conhecimento com elas.

Como criar conteúdo com o Answer The Public

Outra ferramenta incrivelmente útil é o Answer The Public, que funciona de forma muito semelhante ao AlsoAsked, mas apresenta toda a informação de forma ainda mais organizada e em maior quantidade. Com uma simples pesquisa por “investir em ações”, conseguimos rapidamente mais algumas dezenas de ideias para novos conteúdos. O bacana do Answer The Public é que ele organiza as pesquisas por questões, preposições, comparações e ainda solta uma lista por ordem alfabética de pesquisas comuns nessa área.

E logicamente, com toda essa informação, criar conteúdo fica bem mais fácil. Veja:

  1. Como investir em ações com pouco dinheiro;
  2. Como investir em ações do zero e sem conhecimento;
  3. Como investir em ações americanas;
  4. Tudo o que precisa saber para investir em ações;
  5. É melhor investir em ações ordinárias ou preferenciais?
  6. Porque investir em ações de bancos?
  7. Porque é bom investir em ações?
  8. Fundos de ações: tudo o que precisa saber
  9. Como comprar e investir em ações em apenas 15 minutos
  10. Como estudar corretamente o mercado de ações

E assim por diante. Rapidamente temos 30 ideias para novos conteúdos utilizando apenas 3 ferramentas e 1 termo de pesquisa. Imagine as possibilidades que essas ferramentas que lhe permitem de criar ideias infinitas de conteúdo a partir de múltiplas pesquisas sobre o mesmo nicho de mercado. Naturalmente, ao efetuar diferentes pesquisas, terá acesso a diferentes perguntas, dúvidas, questões e necessidades do seu público relativamente ao tema em questão.

Esse é apenas um exemplo de um nicho de mercado, mas você deverá utilizar essas ferramentas para pesquisar sobre assuntos relacionados ao seu nicho de mercado, naturalmente.

Com apenas 1 hora ou 2 horas de investimento em pesquisa de mercado, você consegue ideias para criar conteúdo durante meses e meses. Já para não falar que poderá ainda complementar tudo isso com os comentários, perguntas e demais interações nas suas redes sociais com a sua comunidade, o que logicamente, também se traduz em novas ideias para conteúdos.

Como criar conteúdo 10x?

O conceito de conteúdo 10x foi publicado pela primeira vez por Rand Fishkin quando ainda trabalhava na Moz e diz respeito à criação de conteúdo que é 10x melhor que qualquer concorrente que aparece na página de resultados de pesquisa orgânica do Google para uma determinada palavra-chave. Ou seja, quando você pesquisa por um termo de pesquisa, você precisa abrir os 10 primeiros resultados que o Google mostra para você, analisar todos eles e produzir um conteúdo que é 10x melhor do que qualquer concorrente seu.

Critérios para um conteúdo 10x:

  • Excelente usabilidade em qualquer dispositivo (desktop + mobile)
  • Conteúdo que é uma combinação de alta qualidade, credível, útil, interessante e memorável
  • Consideravelmente diferente dos concorrentes na forma como apresenta o conteúdo
  • Cria uma resposta emocional de surpresa, antecipação e/ou admiração
  • Resolve um problema ou responde a uma questão compreensiva, informação excepcional ou recursos
  • Entrega o conteúdo de uma forma única, marcante e prazerosa

Agora que você tem os critérios em mão e sabe como descobrir o que as pessoas realmente querem saber sobre um determinado tópico ou assunto, é altura de colocar a mão na massa e criar conteúdo realmente épico.

Tipos de conteúdo que você pode criar

Quando falamos de criação de conteúdo, existem múltiplos formatos que você pode e deve adotar para o seu negócio. Pouco importa qual é a sua área de atuação, existem formatos e estratégias de conteúdo que são indispensáveis a qualquer negócio, como forma de atrair clientes, conquistar quota de mercado, gerar leads e naturalmente, alimentar o seu funil de vendas, gerando uma maior receita no final do ano.

1) Crie um blog de conteúdo

Os blogs foram caindo no esquecimento depois do surgimento e popularidade das redes sociais. Porque é muito mais fácil você criar conteúdo para redes sociais, do que ficar horas escrevendo um artigo para um blog, não é mesmo? Mas a realidade é que criar um blog de sucesso, continua sendo uma estratégia totalmente válida. Do mesmo jeito que você está aqui consumindo esse conteúdo, os seus potenciais clientes poderiam estar consumindo conteúdo no blog da sua empresa.

Descoberta de novas marcas no Brasil

Se tivermos em consideração que os motores de pesquisa são o terceiro canal mais utilizado pelos brasileiros para descobrirem novas marcas, novos produtos e novas empresas, então os blogs são de longe um dos canais de criação de conteúdo mais importantes. Cerca de 40,5% dos internautas brasileiros utiliza os motores de pesquisa para encontrar novas marcas, o que significa que se você não tem um blog e não está criando conteúdo para ele regularmente, você está deixando muito dinheiro em cima da mesa.

Descoberta de novas marcas em Portugal

Em Portugal, acontece exatamente a mesma coisa. Os motores de pesquisa são o terceiro canal mais utilizado para a descoberta de novas marcas, novos produtos e novas empresas, com cerca de 38,8% dos internautas portugueses a fazê-lo com uma simples pesquisa no Google.

E isso significa que blogs são o caminho para tornar o seu negócio ainda mais relevante, porque através do seu conteúdo, você consegue acompanhar toda a jornada de conhecimento dessas pessoas, levando-as a comprar de você no futuro.

Ofertas de conteúdo de alto valor2) Crie ofertas de conteúdo

As ofertas de conteúdo de alto valor são uma das melhores formas de você colocar o seu conteúdo a favor do crescimento do seu negócio. Ofertas de conteúdo de alto valor também são conhecidas no mercado por “Materiais Ricos” ou “Iscas Digitais”. Eu prefiro chamar-lhes ofertas de conteúdo de alto valor, porque é precisamente isso que eu recomendo você fazer: criar uma oferta de conteúdo com um valor altíssimo. Mesmo que o objetivo seja oferecer esse conteúdo.

Ofertas de conteúdo podem ser:

  • Relatórios gratuitos
  • Cursos em vídeo
  • Webinars e Masterclasses
  • Ebooks
  • Livros
  • Ferramentas
  • Podcasts
  • Aplicativos
  • Testes online
  • Etc.

São basicamente materiais que você cria com o intuito de gerar leads de potenciais clientes, oferecendo um conteúdo de altíssimo nível para eles. Foi exatamente o que eu fiz com o meu Ebook de Instagram Marketing, o meu Ebook de Inbound Marketing ou até mesmo com o Mini-Curso de Instagram Grátis que eu criei juntamente com a sócia Regina Santana.

Conteúdo nas redes sociais3) Crie conteúdo para redes sociais

Como expliquei logo no início deste artigo, o seu conteúdo precisa de estar focado num dos quatro principais vértices que falámos: entreter, educar, informar ou inspirar. Quando falamos de criar conteúdo para redes sociais, aplica-se exatamente a mesma fórmula, na medida em que o seu conteúdo precisa de ter um posicionamento estratégico que possa ajudar o seu negócio a crescer e a conquistar mais clientes.

A minha questão é: de que forma o seu conteúdo nas redes sociais está fazendo esse trabalho?

Se você está criando conteúdo nas redes sociais apenas com o intuito de vender os seus produtos ou serviços, você está fazendo isso do jeito errado. As redes são sociais, não são comerciais. O que significa que o princípio básico da sua existência tem a ver precisamente com o socializar, o acrescentar valor, o seu útil.

Da mesma forma que você cria conteúdo para um blog, você precisa criar conteúdo para as redes sociais são um propósito igualmente definido. Seja ele educar, inspirar, entreter ou informar o seu público. Qualquer que seja esse propósito, ele precisa estar muito visível no tipo de conteúdo que você publica nas suas redes sociais.

Não é porque se trata de uma rede social, que você deve descurar a criação de conteúdo e apostar apenas e somente na venda de produtos ou serviços.

Isso será um verdadeiro tiro no pé.

4) Crie conteúdo por e-mail

Se há coisa bacana é você assinar uma newsletter que te entrega um conteúdo de altíssimo valor todas as semanas, não é mesmo? O e-mail marketing é também um incrível canal de comunicação e geração de conteúdo para a sua comunidade. Se você não está criando conteúdo por e-mail para a sua comunidade, você está deixando muito dinheiro em cima da mesa também.

Não é porque alguém deixou os seus dados pessoais para fazer o download de um Ebook gratuito que agora você só deve enviar campanhas promocionais e de venda para essa pessoa. Antes pelo contrário.

Recorde-se que a maioria das pessoas está numa jornada de conhecimento que começa precisamente no reconhecimento do problema. E as suas newsletters de conteúdo, têm um papel muito importante nessa jornada de conhecimento, permitindo-lhe compartilhar os seus conteúdos e aprendizados, qualificando essas leads e levando-as a percorrer toda a jornada de conhecimento até à compra do seu produto ou serviço.

Funil de Awareness em E-mail Marketing

A primeira etapa é construir um funil de e-mail marketing para Awareness, ou seja, construção de autoridade junto do seu público-alvo. Por norma, são os primeiros e-mails que o seu público recebe quando se inscreve na sua lista de e-mails.

Qual é o objetivo de uma sequência de e-mails de boas-vindas?

  • Um ótimo e-mail de boas-vindas apresenta quem você é e o que você faz. Como quer ser conhecido?
  • Deve envolver novos assinantes e fazê-los acostumarem-se a interagir com os seus e-mails.
  • Deve levá-los a vê-lo como um especialista nessa área.
  • Deve permitir que você entregue um altíssimo valor aos seus novos assinantes.
  • Os novos assinantes devem começar a ler todos os seus e-mails no futuro.

Para construir autoridade e ganhar a confiança do seu público, você irá necessitar de uma sequência simples de e-mails que possa estabelecer a narrativa e ganhar a confiança do seu público.

Funil de Awareness em e-mail marketing

Funil de consideração em E-mail Marketing

O funil de consideração é o mais importante de todos, uma vez que ele é o responsável por transformar leads em clientes do seu negócio. Na realidade, um funil de consideração pode ser um funil perpétuo de e-mail marketing, com uma sequência indefinida de conteúdos de alto valor.

Um ano de conteúdo para o seu Funil de consideração por e-mail marketing:

  1. Os meus objetivos para o novo ano
  2. As razões porque o seu nicho é tão importante
  3. Tome uma posição firme / Eu não gosto disto
  4. Resumo dos novos artigos do blog
  5. Encontrei essa novidade no Facebook
  6. Os mitos do seu nicho de mercado
  7. Dia dos namorados
  8. A única coisa que fez a diferença
  9. Uma checklist para oferecer por e-mail
  10. A estratégia que você ensina para o seu público
  11. Antes e depois de você trabalhar com isso
  12. 3 dias rápidas acionáveis
  13. Jogue pedras a um inimigo comum (não uma pessoa)
  14. Uma instituição ou causa que você apoia
  15. GRANDES notícias que você está sabendo primeiro
  16. Quebra uma objeção clara do seu nicho
  17. Eu pareço ridículo e esse é o porquê…
  18. Você é uma vítima de…
  19. O que você acha disto?
  20. Lições difíceis que aprendi da pior forma
  21. Eu fiz algo chocante
  22. Este é o meu presente de aniversário
  23. Hoje trago boas e más notícias
  24. Faça uma pesquisa com o seu público-alvo
  25. O e-mail com o resultado da pesquisa
  26. Isto é bastante constrangedor…
  27. Tenho uma pergunta para lhe fazer…
  28. Publiquei um novo vídeo imperdível
  29. Publiquei um novo artigo incrível
  30. Preciso pedir-lhe um favor
  31. O e-mail resumo da semana
  32. Eu te amo
  33. Faça o download agora antes de termine
  34. O e-mail da grande mudança
  35. Todas as mentiras sobre…
  36. O que vai acontecer AMANHÃ é….
  37. 30 dicas rápidas para…
  38. Eu gastei muito dinheiro para…
  39. Não faça isto a todo o custo…
  40. Os grandes erros que cometi sobre…
  41. O meu sonho
  42. E-mail com ofertas de conteúdo
  43. O grande risco
  44. Isto acabou de acontecer…
  45. Giveaway para subscritores
  46. Os bloqueadores de objetivos
  47. O pior conselho que eu já recebi
  48. O melhor conselho que eu já recebi
  49. O que o sucesso significa para você?
  50. Passei a noite inteira acordado..
  51. As minhas prioridades mudaram quando…
  52. Resumo do meu ano

O funil de consideração é a etapa mais importante da sua estratégia de criação de conteúdo por e-mail marketing. É nesta etapa que você precisa criar conteúdo realmente diferenciador e que seja uma mais valia para os seus subscritores. De pouco adianta você estar constantemente tentando vender os seus produtos, se você não está acrescentando valor à sua audiência.

Funil de conversão em e-mail marketing

Para vender necessitamos também de construir um bom funil de conversão em vendas, no entanto, sem a complexidade exagerada de quem está desesperado para vender. Um bom funil de vendas é simples e objetivo. Em outros momentos pode ser importante utilizar uma estratégia de e-mail marketing para comunicar vendas de um produto ou serviço. Nesse sentido, estes são os 12 e-mails essenciais.

  • Caso de estudo de um cliente
  • Ingresso VIP com acesso ao backstage
  • Dúvidas frequentes de clientes
  • Mais 24 horas de acesso
  • Última chamada antes do aumento do preço
  • Última chamada antes do bónus terminar
  • Remoção das 4-5 objeções mais comuns
  • Sequência de vendas Flash durante 48h (4 e-mails)
  • O e-mail da prova social
  • A reviravolta na história (algo mudou…)
  • Novo bónus adicionado
  • Cronograma e resultado expectável

Funil de fidelização em e-mail marketing

Quando falamos de fidelização, falamos da construção de relacionamentos fortes com os seus clientes, o que invariavelmente nos leva para uma comunicação mais pessoal e menos intrusiva. O que significa criar conteúdo de conexão, ou seja, aquele tipo de conteúdo mais pessoal e que gera maior identificação com o seu público alvo.

Algumas ideias para você explorar na criação de conteúdo de fidelização:

  • Utilize sempre o primeiro nome em todas as comunicações
  • Questione sempre “está tudo bem?”
  • Peça a sua opinião sobre algum assunto (as pessoas adoram sentir-se úteis)
  • Faça uma pesquisa com os seus clientes e partilhe os resultados
  • Faça uma pergunta
  • Agradeça aos seus clientes
  • Peça um depoimento escrito ou vídeo em troca de algum bónus
  • Desafie os seus clientes a fazer algo
  • Fale sobre o porquê de você ter criado essa comunidade
  • Partilhe alguma coisa nova que você aprendeu
  • Partilhe as lições mais duras que você já teve
  • Partilhe o que o sucesso significa para você
  • Partilhe as suas ferramentas favoritas
  • Partilhe uma vitória grande que você teve recentemente
  • Partilhe algo que você não tinha claro e agora já tem
  • Os seus livros favoritos
  • Os seus objetivos para o novo ano
  • O seu presente de aniversário
  • Um resumo do melhor da semana (e que eles tenham perdido)
  • Aquilo que realmente fez a diferença na sua vida e do seu negócio
  • Alguma coisa embaraçosa que você fez
  • Alguma coisa em que você gastou muito dinheiro
  • Um grande risco que você correu
  • Partilhe um medo secreto e como você o superou
  • Ofereça algo de valor incalculável apenas aos seus clientes
  • Partilhe um checklist acionável e indispensável
  • Ofereça uma estratégia eficaz que você está utilizando
  • Partilhe novos conteúdos que você acabou de produzir
  • Deixe-os ser os primeiros a ter acesso a algo novo
  • Acesso a um novo estudo extremamente útil
  • Partilhe alguns hacks simples sobre os quais nunca falou
  • Responda a uma pergunta para a qual ninguém tem resposta
  • Crie um desafio de 14 ou 21 dias exclusivo para clientes
  • Ofereça um desconto exclusivo para quem é seu cliente

Com um bom funil de fidelização, você consegue rapidamente estabelecer uma conexão emocional com o seu público, partilhando as suas conquistas, os seus fracassos, as suas histórias e gerando uma muito maior identificação com quem segue o seu trabalho. Se você estiver somente tentando vender para essas pessoas, você acabará perdendo essa ligação, uma vez que não existe valor acrescentado no conteúdo que você entrega.

Crie um calendário editorial

Quando falamos de criar conteúdo para canais digitais, um calendário editorial é fundamental. Muito se fala sobre calendários editoriais, mas a realidade é que um bom calendário editorial não precisa ser complexo. Na realidade, um bom calendário editorial é aquele que serve o seu propósito de organização e metodologia de publicação de conteúdo, só isso. Um simples Excel da vida é o suficiente para você organizar as suas ideias para novos conteúdos.

Calendário editorial de conteúdo

Eu utilizo uma folha de cálculo do Google Sheets para organizar as ideias de conteúdo, o site onde esse conteúdo será publicado, o tipo de conteúdo, a data prevista, a palavra-chave do conteúdo e algum contato que eu precise fazer com alguém. São apenas 6 colunas de informação, para organizar todo o calendário de ideias de conteúdo do meu blog e manter um registro de tudo aquilo que pretendo escrever, o estado desses conteúdos e as datas previstas para o lançamento.

Não é nada mega complexo. Nem precisa de ser.

Conclusão

Criar conteúdo é um processo bastante simples, mas exige muito trabalho de pesquisa e investigação. Mais do que o trabalho de produção de conteúdo propriamente dito, é necessário você estudar muito bem o seu mercado, as suas necessidades e fazer com que o seu conteúdo possa responder a algumas dessas dúvidas e necessidades do seu mercado. O trabalho de investigação é realmente a parte mais importante e de maior valor numa estratégia de criação de conteúdo, portanto, capriche na pesquisa e investigação de mercado antes sequer de começar a criar conteúdo para o seu blog, redes sociais ou qualquer outro canal digital.

Em resumo, estes são os passos que precisa ter em consideração na hora de criar conteúdo épico para a internet:

  • Definir quem é o seu público (Persona)
  • Definir qual problema você pretende resolver com o seu conteúdo
  • Estudar o Funil de conhecimento
  • Realizar um Brainstorming para criação de conteúdo
  • Efetuar uma pesquisa de mercado para criação de conteúdo
  • Criar conteúdo 10x
  • Criar um blog de conteúdo
  • Criar ofertas de conteúdo
  • Criar conteúdo para redes sociais
  • Criar conteúdo por e-mail
  • Crie um calendário editorial

Seguindo corretamente todos esses passos, é impossível você não ter sucesso com o seu conteúdo. Só depende de você.

Um Abraço!
Paulo Faustino


Academia de Marketing Digital




Academia de Marketing Digital
Aulas práticas de Marketing Digital & Vendas
por apenas 15€ ou R$79 por mês.
Leia também esse artigo:

TIMELESS WATCHES – Os desafios de lançar uma marca de relógios de luxo

TIMELESS WATCHES – Os desafios de lançar uma marca de relógios de luxo